• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por vanussa
Quantidade de postagens
#77915
Manoel de Barros, grande poeta pós- modernista, desenvolveu em suas obras uma “ teologia do traste “, cuja principal características reside em dar valor à situações frequentemente esquecidas ou ignoradas. Seguindo a lógica barrosiana, que está intimamente ligada a sociedade brasileira atual, no que concerne aos desafios no combate à pobreza menstrual, visto que são conjunturas frequentes e desmemoriadas. Com efeito, hão de ser analisadas as causas que corroboram esse grave cenário; o descaso do Estado e o preconceito da sociedade.
Diante desse cenário, é fulcral reconhecer que a negligência do governo contribuí para o incremento da desigualdade do gênero feminino, ao se tratar de inópia menstrual. Sob esse viés, é válido rememorar a ideia associada ao filósofo John Rawls, em sua obra “ Uma teoria da justiça”, um governo ético é aquele que disponibiliza recursos financeiros para todos os setores públicos, promovendo uma igualdade de oportunidades a todos os cidadões. Analogamente, a máquina admistrativa rompe a tese de John, no que tange ao precário engajamento estatal para com os ciclos biológicos feminino, uma vez que os instrumentos de higiene essenciais no período, são restrito apenas à uma parcela populacional privilegiada. Isso ocorre devido a míngua de renda que impossibilita o acesso a absorventes, uma vez que são comercializados com alta cobrança de impostos. Sob essa óptica, torna-se conspícuo que o Brasil não é um exemplo do pensamento desse teórico, visto que indiligências as dificuldades enfrentadas pelas mulheres, submetendo-as a periferia da cidadania.
Além disso, vale salientar que o preconceito da sociedade contribui na intensificação da pobreza menstrual. Nesse sentido, é pertinente ressaltar o pensamento do filósofo Francis Baconc, o qual relaciona o conhecimento ao poder, isto é, afirma que o saber fornece meios para alterar o panorama vivido. A par desse raciocínio, no que concerne a marginalização de estigmas em mulheres no período menstrual ainda é um tônica no país. Em decorrência disso, muitas pessoas hostilizam indivíduos em tal estado, de forma desrespeitosa e de estagnação. Logo, uma cognição torna-se substancial para conter os desafios hodierno.
Urge, portanto, que o combate à pobreza menstrual deve ser feito de forma assídua. Para tanto, o Ministério da Saúde, por intermédio do direcionamento de verbas governamentais, disponibilize absorventes gratuitos em espaços públicos (como em escolas, universidades e postos públicos de saúde), além de reduzir os impostos cobrados nós meios de higiene necessário no período, a fim que a sociedade seja mais democrática e inclusiva. Ademais, o Ministério da Educação pode diminuir a desinformação por meio da divulgação de vídeos em suas redes sociais que contenha informações confidentes sobre a temática. Dessa maneira, a logística de Manoel de Barros será deverás efetivado.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 187

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#78425
@Byabuique, olá! Tudo bem?
Geralmente não! São alunos que corrigem. Podem ser cometidos erros nas correções, mas mesmo assim vale a pena. Digo isso porque foi com as dicas do pessoal daqui que saí de 800 pts para 960.

@vanussa, olá! Tudo bem?

ERRO

CORREÇÃO
REPETIÇÃO
SUGESTÃO/ OPINIÃO

INTRODUÇÃO

Manoel de Barros, grande poeta pós- modernista, desenvolveu em suas obras uma “ teologia do traste “, cuja principal características reside em dar valor à situações frequentemente esquecidas ou ignoradas. Seguindo a lógica barrosiana, que está intimamente ligada a à sociedade brasileira atual, no que concerne aos desafios no combate à pobreza menstrual, visto que são conjunturas frequentes e desmemoriadas. Com efeito, hão de ser analisadas as causas que corroboram esse grave cenário; : o descaso do Estado e o preconceito da sociedade.

ÓTIMO!
CONSIDERE ESSA SUGESTÃO PARA O SEGUNDO PERÍODO: Nesse contexto, observa-se que a lógica barrosiana está ligada à sociedade brasileira atual, visto que a pobreza menstrual é um problema negligenciado.


D.1
Diante desse cenário, é fulcral reconhecer que a negligência do governo contribuí contribui para o incremento da desigualdade do gênero feminino, ao se tratar de inópia menstrual. Sob esse viés, é válido rememorar a ideia associada ao filósofo John Rawls, em sua obra “ Uma teoria da justiça"Uma Teoria da Justiça" , a qual evidencia que um governo ético é aquele que disponibiliza recursos financeiros para todos os setores públicos, promovendo uma igualdade de oportunidades a todos os cidadões cidadãos . Analogamente, a máquina admistrativa rompe a tese de John, no que tange ao precário engajamento estatal para com os ciclos biológicos feminino, uma vez que os instrumentos de higiene essenciais no período, são restrito apenas à NÃO USE CRASE ANTES DE NUMERAL uma parcela populacional privilegiada. Isso ocorre devido a míngua de renda que impossibilita o acesso a àabsorventes, uma vez que são comercializados com alta cobrança de impostos. Sob essa óptica, torna-se conspícuo que o Brasil não é um exemplo do pensamento desse teórico, visto que indiligências no que tange às as dificuldades enfrentadas pelas mulheres, submetendo-as a periferia da cidadania.

D.2
Além disso, vale salientar que o preconceito da sociedade contribui na intensificação da pobreza menstrual. Nesse sentido, é pertinente ressaltar o pensamento do filósofo Francis Baconc, o qual relaciona o conhecimento ao poder, isto é, afirma que o saber fornece meios para alterar o panorama vivido. A par desse raciocínio, no que concerne < NÃO REPITA ELEMENTOS COESIVOS a à marginalização de estigmas em mulheres no período menstrual ainda é um uma tônica no país. Em decorrência disso, muitas pessoas hostilizam indivíduos em tal estado, de forma desrespeitosa e de estagnação. Logo, uma cognição torna-se substancial para conter os desafios hodierno.

AMBOS DESENVOLVIMENTOS ESTÃO BONS. AO MEU VER, O D.1 FICOU MUITO BEM ARGUMENTADO.

CONCLUSÃO
Urge, portanto, que haja o combate à pobreza menstrual , que deve ser feito de forma assídua. Para tanto, o Ministério da Saúde, por intermédio do direcionamento de verbas governamentais, disponibilize absorventes gratuitos em espaços públicos (como em escolas, universidades e postos públicos de saúde), além de reduzir os impostos cobrados nós < possível erro de digitação meios de higiene necessário no período, a fim que a sociedade seja mais democrática e inclusiva. Ademais, o Ministério da Educação pode diminuir a desinformação por meio da divulgação de vídeos em suas redes sociais que contenha informações confidentes sobre a temática. Dessa maneira, a logística de Manoel de Barros será deverás efetivado. efetivada

SUA PROPOSTA ESTÁ EXCELENTE!

ESPERO TER AJUDADO! STRONG HUG!
#79547
@Collinyy, oiii!
Desculpa a demora. Estou estudando muito e não estou tendo muito tempo para entrar aqui.
Siiim! Você tem que marcar algumas pessoas. Pode ser quaisquer usuários. Aconselho marcar bastante gente...

Anabia15 , PFVRR CORRIGE MINHA REDAÇ&Atild[…]

Olá, thayolivb . Aqui está a corre&[…]

https://projetoredacaonota1000.com.br/combate-ao-a[…]

GabrielFelix obg💕

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM