• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#45316
Ao se discorrer sobre a tecnologia no séc. XXI, é necessário compreender que a sociedade progressivamente se torna refém dos avanços tecnológicos e se mostra cada vez mais impossibilitada de viver sem eles. Isso se afirma em virtude não apenas da dependência aos “Smartphones”, como também dos novos modos de trabalho e ensino a distância.
Em primeiro lugar, é fundamental refletir acerca da dependência aos Smartphones. Nesse sentido, os celulares evoluíram de modo a suprir qualquer necessidade no que se refere à entretenimento, trabalho e principalmente socialização. Desse modo, em uma pesquisa feita pela IBOPE CONECTA em 2018 -empresa de pesquisas online-, revelou que 73% dos entrevistados admitiram não só possuir dependência aos portáteis, como também a Nomofobia, que é o medo irracional de ficar sem o telefone celular. Por isso, nota-se que devido a possibilidade de realizar qualquer tarefa pelos Smartphones, e em razão da socialização, a população se torna cada vez mais aprisionada nestes aparelhos.
Posteriormente, é importante ressaltar que o avanço da tecnologia possibilitou novas formas de trabalhos e ensinos a distância. Dessa forma, Lerry Page -criador da plataforma Google-, afirma que o mundo se dirige à rotina cada vez mais virtual. Nesse víeis, percebe-se que além de várias empresas aumentarem o número de funcionários que trabalham no conforto de suas casas e fazem seus próprios horários, há também os ensinos a distância que espalham conhecimento e oportunidades pelos diversos cantos do mundo. Nota-se exemplo disso nos trabalhos de Marketing Digital e aos cursos online oferecidos pela plataforma digital “Hotmart”. Logo, verifica-se que o avanço tecnológico se amarrou à sociedade ao possibilitar variadas formas e conceitos de aprendizado e trabalho.
Por fim, a tecnologia mostra continuamente sua importância e sua e sua imprescindibilidade no séc. XXI. Isso se deve ao fato do seu poder em fornecer tudo de modo fácil e prático. Assim, cabe à população usufruir intensamente dos benefícios que a tecnologia têm a oferecer.

*Tentei concluir sem proposta de intervenção pois o tema não pedia.

Fundep.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#45336
Ao se discorrer sobre a tecnologia no séc. XXI, [sem vírgula] é necessário compreender que a sociedade progressivamente se torna refém dos avanços tecnológicos e se mostra cada vez mais impossibilitada de viver sem eles. [faltou conectivo] Isso se [não usar "se" em início de período] afirma em virtude não apenas da dependência aos “Smartphones” [não precisa de aspas], como também dos novos modos de trabalho e ensino a distância.
* Sugiro estudar o uso do "se"
* Introdução ficou um pouco mal elaborada, tem que demonstrar melhor sua tese


Em primeiro lugar, é fundamental refletir acerca da dependência aos smartphones. Nesse sentido, os celulares evoluíram de modo a suprir qualquer necessidade no que se refere à[sem crase] entretenimento, trabalho e principalmente socialização. Desse modo, em uma pesquisa feita pela IBOPE CONECTA em 2018 - empresa de pesquisas online -, revelou que 73% dos entrevistados admitiram não só possuir dependência aos portáteis, como também a "Nomofobia" [aspas], que é o medo irracional de ficar sem o telefone celular. Por isso, nota-se que devido à [crase] possibilidade de realizar qualquer tarefa pelos smartphones, e em razão da socialização, a população se torna cada vez mais aprisionada nestes aparelhos.
* Sugiro estudar acentuação, o uso de crase

Posteriormente, é importante ressaltar que o avanço da tecnologia possibilitou novas formas de trabalhos e ensinos a distância. Dessa forma, Lerry Page - criador da plataforma Google -, afirma que o mundo se dirige à rotina cada vez mais virtual. Nesse víeis, percebe-se que além de várias empresas aumentarem o número de funcionários que trabalham no conforto de suas casas e fazem seus próprios horários, há também os ensinos a distância que espalham conhecimento e oportunidades pelos diversos cantos do mundo. Nota-se o exemplo disso nos trabalhos de Marketing Digital e aos cursos online oferecidos pela plataforma digital “Hotmart”. Logo, verifica-se que o avanço tecnológico se amarrou à sociedade ao possibilitar variadas formas e conceitos de aprendizado e trabalho.
* Isso aí, desenvolveu bem nos dois parágrafos

Por fim, a tecnologia mostra continuamente sua importância e sua imprescindibilidade no séc. XXI. [faltou conectivo] Isso se deve ao fato do seu poder em fornecer tudo de modo fácil e prático. Assim, cabe à população usufruir intensamente dos benefícios que a tecnologia têm [sem acento] a oferecer.
* É importante que a conclusão esteja mais ou menos do tamanho da introdução. A sua ficou superficial
* Aqui você deve retomar ao tema conforme tudo o que disse nos parágrafos anteriores e fazer uma reflexão somada a uma solução. Não é uma proposta de intervenção que têm os quesitos (agente, ação, meio, finalidade, detalhamento) - não é isso. É apenas uma solução para o problema do tema, porque a redação argumentativa tem tese e ponto de vista, na introdução você já problematiza o assunto, por isso que se pede uma solução breve e objetiva na conclusão.


Espero ter ajudado! ;)
#45345
Boa Jhe, muito obrigado!!
Na introdução, eu coloquei um esqueleto do professor Pablo Jamik, e nesse esqueleto a última frase começa assim: "Isso se afirma..." exatamente desta forma, por isso resolvi usá-lo ....
No primeiro desenvolvimento , a frase " no que se refere a" realmente é sem crase por fato de entretenimento ser masculino,viajei kkkkk
E na conclusão relamente faltou a coerência kkkkk Mas colocarei uma solução a partir de agora . Mais uma vez ,obrigado....
#45354
@mardenwiller, Esse professor é massa, adoro ele também! Mas cuidado com esses padrões que eles disponibilizam, porque a banca pode entender como plágio, tente não reproduzir o padrão inteiro.

:lol: :lol: agora ficou tudo arrematado, só seguir o fluxo shaushuahs
#45357
jherodrigues escreveu:@mardenwiller, Esse professor é massa, adoro ele também! Mas cuidado com esses padrões que eles disponibilizam, porque a banca pode entender como plágio, tente não reproduzir o padrão inteiro.

:lol: :lol: agora ficou tudo arrematado, só seguir o fluxo shaushuahs
Gente, na verdade, só é considerado plágio a cópia idêntica de algo da própria prova do ENEM!

Fonte:
#45359
@Ashiley, Tomara que sirva para concurso também. É bem discutido isso, né? Poderiam entrar em consenso, porque metade dos professores não recomendam a se apegar em modelos e outra metade já diz que não tem problema. Difícil a vida do estudante :lol:
#45361
jherodrigues escreveu:@Ashiley, Tomara que sirva para concurso também. É bem discutido isso, né? Poderiam entrar em consenso, porque metade dos professores não recomendam a se apegar em modelos e outra metade já diz que não tem problema. Difícil a vida do estudante :lol:
Pois é! :lol:
Abuso sexual infantil

Boa noite, você escreve muito bem, mas recom[…]

Celular um amigo ou inimigo?

É notório que, na modernidade contem[…]

Invisibilidade e Registro civil

No romance filosófico "Utopia" cr[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM