• Avatar do usuário
#64129
No cenário atual, é visível o uso excessivo das redes sociais, principalmente, pelo grupo jovem. De acordo com o poeta brasileiro Hideraldo Montenegro: "a 'internet' aumentou a comunicação e a distância entre as pessoas". Observamos então, dessa forma, como os impactos psicológicos pelo exagero das mídias sociais, favorecendo o alavancamento da depressão nos últimos anos, a negligência racial e o preconceito. Visando isso, é importante reverter esse quadro que só tem trazido preocupação e afastado as pessoas.

Em consequência disso, foi realizado uma pesquisa no Reino Unido em 2019, constatando que cerca de 90% dos usuários das redes sociais são jovens entre 14 e 24 anos. O mais preocupante é que também notificaram que o uso contínuo vicia mais do que álcool e cigarro. Além disso, a alta cobrança de seguir o único padrão é o que leva os jovens a se utilizarem da "internet" para se expressarem ou apenas para tentarem seguir esse padrão. Nessa correria para conseguir uma alta satisfação, que em muitos casos, no meio do percurso, a ansiedade e a insegurança bate na porta, gerando assim consequências maiores.

Entretanto, existem outros fatores que quando atingindo o limite de tolerância, podem levar o indivíduo a uma depressão profunda, como o racismo e o preconceito. É notório as grandes manifestações nas mídias sociais incentivando a teoria que uma raça é melhor que a outra, que uma pessoa é melhor que a outra. Sabemos, infelizmente, não temos líderes que possam lutar contra esses movimentos repugnantes e sem escrúpulos. O estado não toma medidas que possam solucionar estes problemas frequentes em redes como o Facebook, sendo um dos principais ambientais de manifestações como estas.

É perceptível, portanto, a necessidade de fazer com que este impasse não se prorrogue ainda mais. O Estado deve promover campanhas em instituições públicas como as escolas, para conscientizar os jovens sobre os riscos do uso exagerado das plataformas digitais, os pais para estarem sempre tomando os cuidados e monitorando os filhos na "internet". Assim, conseguiremos derrubar essa barreira criada pelo mundo virtual, fazendo com que as pessoas voltem a ter respeito umas pelas outras e a comunicação real nunca seja dispensada.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Desemprego. Falência. Fome. Estas palavras d[…]

Desemprego. Falência. Fome. Estas palavras d[…]

A constituição Federal de 1988,docum[…]

No Brasil, cerca de 14 (quatorze) milhões d[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM