Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#42116
A Constituição Federal de 1988, assegura a todos os cidadãos o direito de igualdade. No entanto, embora essa lei perpetue até os dias atuais, é fato que ela não é seguida firmemente, uma vez que as mulheres ainda enfrentam um grande afastamento de muitas atividades sociais. Logo, a discriminação incentiva, respectivamente, a exclusão social das mulheres.

Primeiramente, pontua-se que, o menosprezo com a capacidade feminina é uma das principais causas desse problema. De acordo com o filósofo Jean-Jacques Rousseau, uma sociedade só é justa quando oferece direitos iguais. Nessa perspectiva, é fato que as moças não usufruem dessa regalia, pois desde a antiguidade a mulher só é vista como alguém que deve ser submissa ao homem e que seu dever é apenas procriar e tomar conta da casa, sendo discriminada como uma pessoa incapaz de atender as atividades sociais e, por isso, sofre com muitos desafios na área de trabalho, como por exemplo, recebe menos que o homem mesmo cumprindo as mesmas funções. Logo, sem uma mudança nesse cenário essa questão irá perpetuar.

Por conseguinte, a medida que a discriminação aumenta, a exclusão torna-se um empecilho para as mulheres. Segundo o escritor brasileiro Machado de Assis, o Brasil não está caminhando rumo a uma sociedade igualitária. À vista disso, é notório que a atualidade confirma esse pensamento, dado que devido ao menosprezo feminino, as moças têm encontrado muitos desafios para adentrar no mercado de trabalho, pois os empregadores não querem que as mulheres cumpram as funções significativas de suas empresas, afirmando que elas não possuem capacidade suficiente para cumprir tal papel, ocasionando, dessa forma, a exclusão desse grupo social do ramo trabalhista. Assim, deve haver uma mudança na mentalidade da população.

Portanto, faz-se necessária uma intervenção. Para isso, o Governo - principal entidade política do país – deve criar um projeto chamado “Direitos Iguais”, por meio do apoio do Ministério do Trabalho, a fim de combater a discriminação e a exclusão da mulher no ramo de atividades trabalhistas, assegurando que as moças tenham as mesmas regalias nos serviços que os homens. Dessa forma, as normas estabelecidas pela Constituição de 1988 serão concretizadas.



@Ashiley
@Andree
@Millyal


Podem corrigir? Por favor. ♡


Obs: Eu passei muito tempo ausente, por isso, creio que perdi o jeito. Ademais, aos outros que irão corrigir em breve, espero que entendam meu modelo de proposta de intervenção e não retirem nota afirmando que o projeto não esta muito explicado. Isso é desnecessário, pois eu posso detalhar qualquer elemento e, por isso, não retirem nota ao dizer que o projeto não esta muito claro, pois isso não é verdade.

Atenciosamente, Eduardo Pedro
.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 197

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 186

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 183

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 186

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#42125
@EduardoPedro

Erros
Correção dos erros
Comentários
Os 5 elementos
Outras observações

Introdução
A Constituição Federal de 1988, assegura a todos os cidadãos o direito de igualdade. No entanto, embora essa lei perpetue até os dias atuais, é fato que ela não é seguida firmemente, uma vez que as mulheres ainda enfrentam um grande afastamento de muitas atividades sociais. Logo, a discriminação incentiva, respectivamente, a exclusão social das mulheres.
:arrow: Ótima introdução. Possui repertório, problematização e tese!

Desenvolvimento 1
Primeiramente, pontua-se que, o menosprezo com a capacidade feminina é uma das principais causas desse problema. De acordo com o filósofo Jean-Jacques Rousseau, uma sociedade só é justa quando oferece direitos iguais. Nessa perspectiva, é fato que as moças não usufruem dessa regalia, pois desde a antiguidade a mulher só é vista como alguém que deve ser submissa ao homem e que seu dever é apenas procriar e tomar conta da casa, sendo discriminada como uma pessoa incapaz de atender as atividades sociais e, por isso, sofre com muitos desafios na área de trabalho, como por exemplo, recebe menos que o homem mesmo cumprindo as mesmas funções. Logo, sem uma mudança nesse cenário essa questão irá perpetuar.
:arrow: Bom desenvolvimento. Fez bom uso de conectivos e repertório e além disso, tem uma boa argumentação e organização!

Desenvolvimento 2
Por conseguinte, a medida que a discriminação aumenta, a exclusão torna-se um empecilho para as mulheres. Segundo o escritor brasileiro Machado de Assis, o Brasil não está caminhando rumo a uma sociedade igualitária. À vista disso, é notório que a atualidade confirma esse pensamento, dado que devido ao menosprezo feminino, as moças têm encontrado muitos desafios para adentrar no mercado de trabalho, pois os empregadores não querem que as mulheres cumpram as funções significativas de suas empresas, afirmando que elas não possuem capacidade suficiente para cumprir tal papel, ocasionando, dessa forma, a exclusão desse grupo social do ramo trabalhista. Assim, deve haver uma mudança na mentalidade da população.
:arrow: Digo o mesmo do parágrafo anterior. Bem organizado e argumentativo!

Conclusão
Portanto, faz-se necessária uma intervenção. Para isso, o Governo (agente)- principal entidade política do país (detalhamento)– deve criar um projeto chamado “Direitos Iguais” (ação), por meio do apoio do Ministério do Trabalho (meio/modo), a fim de combater a discriminação e a exclusão da mulher no ramo de atividades trabalhistas, assegurando que as moças tenham as mesmas regalias nos serviços que os homens (efeito/finalidade). Dessa forma, as normas estabelecidas pela Constituição de 1988 serão concretizadas.
:arrow: Sua proposta de intervenção está completa, 200 na C5. Parabéns!

Apesar do tempo sem escrever, não percebi nenhuma piora na escrita. Parabéns pela redação, publique mais e continue com as correções, por favor! São de grande ajuda a todos do projeto. :D
#42127
@Josue22, desculpe, mas sua pontuação na C4 e C5 está discrepante com o texto. A redação possui bom uso de conectivos e sem repetições recorrentes e quanto a C5, possui os 5 elementos necessários. Peço, por gentileza, que reveja sua pontuação que foi atribuída! ;)
#42143
@Josue22 pode explicar a sua nota? Por favor. Desculpa, mas eu odeio isso. Você não pode tirar as notas dos outros sem explicação nenhuma. Isso é errado cara! Por favor, explique o porquê de ter retirado a nota ou exclua sua pontuação. Caso contrário, terei que constatar o desenvolvedor e você será suspenso por alguns dias.
#42706
A Constituição Federal de 1988, assegura a todos os cidadãos o direito de igualdade. No entanto, embora essa lei perpetue até os dias atuais, é fato que ela não é seguida firmemente, uma vez que as mulheres ainda enfrentam um grande afastamento de muitas atividades sociais. Logo, a discriminação incentiva, respectivamente, a exclusão social das mulheres.
Muito boa a introdução, bem enxugada, tive dificuldade para enxergar as teses a princípio, porém, fica muito claro com o decorrer do texto. Parabéns!
O uso da constituição de 88 ficou meio genérico, ajudaria se tivesse indicado que se trata do artigo 5, ainda mais, pelo fato de no período seguinte você se referir à constituição como uma lei ( a constituição é um conjunto de leis)


Primeiramente, pontua-se que, o menosprezo com a capacidade feminina é uma das principais causas desse problema. De acordo com o filósofo Jean-Jacques Rousseau, uma sociedade só é justa quando oferece direitos iguais. Nessa perspectiva, é fato que as moças não usufruem dessa regalia, pois desde a antiguidade a mulher só é vista como alguém que deve ser submissa ao homem e que seu dever é apenas procriar e tomar conta da casa, sendo discriminada como uma pessoa incapaz de atender as atividades sociais e, por isso, sofre com muitos desafios na área de trabalho, como por exemplo, recebe menos que o homem mesmo cumprindo as mesmas funções. Logo, sem uma mudança nesse cenário essa questão irá perpetuar.
A organização e a gramática estão perfeitos, assim como o parágrafo anterior!
Aqui, vejo problemas em ser genérico novamente, usar Rousseau para argumentar contra a discriminação feminina parece ser piada , uma vez que mesmo teorizando um contrato social que visa decisões coletivas, quando se tratava de mulheres, Rousseau dizia que as mesmas tinham o dever de cuidar do homem e do lar (pode conferir em sua obra Emílio de 1792). Essa situação pode deixar a dúvida se você realmente estudou sobre Rousseau, tirando pontos na C2


Por conseguinte(conectivo com efeito de causa, não é para se começar o D2), a medida que a discriminação aumenta, a exclusão torna-se um empecilho para as mulheres. Segundo o escritor brasileiro Machado de Assis, o Brasil não está caminhando rumo a uma sociedade igualitária. À vista disso, é notório que a atualidade confirma esse pensamento, dado que devido ao menosprezo feminino, as moças têm encontrado muitos desafios para adentrar no mercado de trabalho, pois os empregadores não querem que as mulheres cumpram as funções significativas de suas empresasFaltam dados para comprovar sua opinião, afirmando que elas não possuem capacidade suficiente para cumprir tal papelAqui também não há dados, só uma frase genérica, ocasionando, dessa forma, a exclusãoExclusão ? Uma afirmação radical, e novamente, sem dados desse grupo social do ramo trabalhista. Assim, deve haver uma mudança na mentalidade da população.

Portanto, faz-se necessária uma intervenção. Para isso, o Governo - principal entidade política do país –(Agente. Qual governo é a principal entidade política do país: Municipal? Estadual? Federal?) deve criar um projeto chamado “Direitos Iguais”, por meio do apoio do Ministério do Trabalho(Ação), a fim de combater a discriminação e a exclusão da mulher no ramo de atividades trabalhistas, assegurando que as moças tenham as mesmas regalias nos serviços que os homens(Ação. Faltou falar o modo como isso será feito). Dessa forma, as normas estabelecidas pela Constituição de 1988 serão concretizadas(Efeito).

Muito Obrigado pela ajuda 👏👏👏

No longa-metragem Wall-e, é ilustrado um fu[…]

A evasão escolar

A evasão escolar é o ato de deixar d[…]

O descaso pela arte no Brasil

O descaso pela arte no Brasil é um tema pou[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM