• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#82154
"Enquanto imperar a filosofia de que há uma raça inferior e outra superior o mundo estará permanentemente em guerra. É uma profecia mas todo mundo sabe que isso é verdade." Essa frase dita por Bob Marley infelizmente é uma realidade no mundo atual, onde principalmente refugiados sofrem constantemente com ataques xenofóbicos. Mesmo após a criação de uma lei no ano de 1997 que considera xenofobia como crime no Brasil, entre 2014 e 2015 esses casos aumentaram mais de 632%. Isso se dá não somente pelo preconceito que é persistente no país, mas também por uma falta de educação social aos cidadãos.

Nesse contexto, é fundamental abordar o efeito do preconceito no impasse, visto que o mesmo está inserido nessa problemática, ao analisar-se, por exemplo um caso ocorrido no ano de 2017 com o refugiado sírio Mohamed Ali de 33 anos, que foi agredido verbalmente em Copacabana, no Rio de Janeiro onde o mesmo trabalhava. O agressor diz “O nosso país tá sendo invadido por esses homens bombas, que matam crianças”, e depois prossegue dizendo "Essa terra aqui é nossa. Não vai tomar nosso lugar não", ou seja, ele relaciona o "terrorismo" a vítima do crime pelo simples fato dele ser um cidadão sírio.

Outrossim, é imperioso analisar a falta de uma educação social aos cidadãos como impulsionadora do problema. Nas escolas, dificilmente é tratado sobre casos de xenofobia com refugiados e, além disso, a maioria dos estudantes nem se quer sabem o que significa xenofobia. Sendo assim, vemos a lacuna deixada na vida dos cidadãos sobre um assunto extremamente importante e indispensável para sua formação, e é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.

Em suma, atenuar os desafios dos casos de xenofobia com refugiados no Brasil é fundamental. Sendo assim, cabe ao Estado, no papel de garantidor de direitos fundamentais, juntamente a escola, responsável pelo desenvolvimento crítico e intelectual dos indivíduos, por meio de investimentos, inserirem nas aulas mais assuntos como a xenofobia e o preconceito, que são importantíssimos para a educação social de todos os cidadãos e para sua formação como um indivíduo racional. Dessa maneira, espera-se que o problema deixe de ser uma realidade no Brasil.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#82193
"Enquanto imperar a filosofia de que há uma raça inferior e outra superior o mundo estará permanentemente em guerra. É uma profecia mas todo mundo sabe que isso é verdade." Essa frase [vírgula] dita por Bob Marley [vírgula] infelizmente é uma realidade no mundo atual, onde principalmente refugiados sofrem constantemente com ataques xenofóbicos. Mesmo após a criação de uma lei no ano de 1997 que considera xenofobia como crime no Brasil, entre 2014 e 2015 esses casos aumentaram mais de 632%. Isso se dá não somente pelo preconceito que é persistente no país, mas também por uma falta de educação social aos cidadãos.

Nesse contexto, é fundamental abordar o efeito do preconceito no impasse, visto que o mesmo está inserido nessa problemática, ao analisar-se, por exemplo um caso ocorrido no ano de 2017 com o refugiado sírio Mohamed Ali de 33 anos, que foi agredido verbalmente em Copacabana, no Rio de Janeiro [vírgula] onde o mesmo trabalhava. [conectivo?] O agressor diz “O nosso país tá sendo invadido por esses homens bombas, que matam crianças”, e depois prossegue dizendo "Essa terra aqui é nossa. Não vai tomar nosso lugar não", ou seja, ele relaciona o "terrorismo" a vítima do crime pelo simples fato dele ser um cidadão sírio.
onde estão as consequências? ficou expositivo

Outrossim, é imperioso analisar a falta de uma educação social aos cidadãos como impulsionadora do problema. [conectivo?] Nas escolas, dificilmente é tratado sobre casos de xenofobia com refugiados e, além disso, a maioria dos estudantes nem se quer sabem o que significa xenofobia. Sendo assim, vemos a lacuna deixada na vida dos cidadãos sobre um assunto extremamente importante e indispensável para sua formação, [consequências disso?] e é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.

Em suma, atenuar os desafios dos casos de xenofobia com refugiados no Brasil é fundamental. Sendo assim, cabe ao 1.Estado, no papel de garantidor de direitos fundamentais, juntamente a 1.escola, responsável pelo desenvolvimento 5.crítico e intelectual dos indivíduos, 3.por meio de investimentos, 2.inserirem nas aulas mais assuntos como a xenofobia e o preconceito, 5.que são importantíssimos para a educação social de todos os cidadãos e para sua formação como um indivíduo racional. Dessa maneira, espera-se que o problema deixe de ser uma realidade no Brasil.

faltou a finalidade.
Redação ENEM 2021

chicao KarllaViit EuDavila Eumesmaoxi Ped[…]

Olá, alguém poderia corrigir? 😊 @An[…]

Na novela Avenida Brasil, é visto um exempl[…]

Você poderia dar uma nota para minha reda&cc[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM