Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#51391
Dados da Organização Mundial da Saúde, apontam que, atualmente 1,9% da população está doando sangue. Entretanto, mesmo que seja um índice dentro da normalidade, ainda é baixo a quantidade de bolsas de sangue em hospitais e hemocentros das cidades, não atendem a demanda para toda a população que precisa. Nesse sentido, percebe-se a configuração de um grave problema de contornos específicos, que emerge a falta de consciência das pessoas e a lacuna educacional.

A princípio, é preciso salientar que o estigma, é uma causa latente do problema. Embora existam líderes que se unam para amenizar a problemática, muitos continuam não compreendendo a importância de ajudar a salvar uma vida. Segundo Naura Faria, chefe de atendimento ao doador do Rio de Janeiro, a doação de sangue no Brasil ainda é cercado de mitos e é preciso desfazer esses mitos e informar a população sobre a relevância da doação. Sob esse viés, acham que ser doador uma vez é obrigatório ser sempre, mas não, e outros acham que sangue pode causar alguma doença durante a coleta.

Portanto, embora existam leis apoiando a doação voluntária, não vem sendo o suficiente, é preciso que escolas promovam espaços de roda de conversa e debates sobre essa questão no ambiente escolar, que sejam também promovidos passeios a hemocentros da sua cidade, contando com a presença de professores e especialistas sobre o assunto, trazendo um amplo conhecimento. Tais eventos podem ser ocorridos no período contraturno e com divulgação na mídia para que mais pessoas vejam e comecem a compreender a importância de ser um doador de sangue.

A partir dessas ações, já dizia o pensador Sérgio Fornasari, doar sempre sangue é ver sua vida correr em outras veias. Por fim, poderá se consolidar um Brasil melhor.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 60

Você atingiu aproximadamente 30% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, sem clareza, ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto.

#51537
Prisiefert escreveu:@TamiresRosa
Dados da Organização Mundial da Saúde, apontam que, atualmente 1,9% da população está doando sangue. Entretanto, mesmo que seja um índice dentro da normalidade, ainda é baixo a quantidade de bolsas de sangue em hospitais e hemocentros das cidades, não atendem a demanda para toda a população que precisa. Nesse sentido, percebe-se a configuração de um grave problema de contornos específicos, que emerge a falta de consciência das pessoas e a lacuna educacional. [b]Introdução boa mas pode melhorar para poder desenvolver melhor seus argumentos no desenvolvimento 1[/b]

A princípio, é preciso salientar que o estigma, é uma causa latente do problema. Embora existam líderes que se unam para amenizar a problemática, muitos continuam não compreendendo a importância de ajudar a salvar uma vida. Segundo Naura Faria, chefe de atendimento ao doador do Rio de Janeiro, a doação de sangue no Brasil ainda é cercado de mitos e é preciso desfazer esses mitos e informar a população sobre a relevância da doação. Sob esse viés, acham que ser doador uma vez é obrigatório ser sempre, mas não, e outros acham que sangue pode causar alguma doença durante a coleta. Poderia ser mais objetiva no assunto mas as citações foram boas e o desenvolvimento aprofundado devidamente.

Portanto, embora existam (existem) leis apoiando a doação voluntária, não vem sendo o suficiente, é preciso que escolas promovam espaços de roda de conversa e debates sobre essa questão no ambiente escolar, que sejam também promovidos passeios a hemocentros da sua cidade, contando com a presença de professores e especialistas sobre o assunto, trazendo um amplo conhecimento. Tais eventos podem ser ocorridos no período contraturno e com divulgação na mídia para que mais pessoas vejam e comecem a compreender a importância de ser um doador de sangue. Bom desenvolvimento 2 e argumentos aprofundados.

A partir dessas ações, já dizia o pensador Sérgio Fornasari, doar sempre sangue é ver sua vida correr em outras veias. Por fim, poderá se consolidar um Brasil melhor. A conclusão não foi muito bem elaborada, faltou Agente, meio/modo e detalhamento. Talvez tenha feito a conclusão antes do desenvolvimento, o parágrafo anterior daria um ar de conclusão Palavras como depreende-se, por fim, a fim de. Serviriam como um começo de uma conclusão e finalidade.
#51538
Prisiefert escreveu:@TamiresRosa
Dados da Organização Mundial da Saúde, apontam que, atualmente 1,9% da população está doando sangue. Entretanto, mesmo que seja um índice dentro da normalidade, ainda é baixo a quantidade de bolsas de sangue em hospitais e hemocentros das cidades, não atendem a demanda para toda a população que precisa. Nesse sentido, percebe-se a configuração de um grave problema de contornos específicos, que emerge a falta de consciência das pessoas e a lacuna educacional. [b]Introdução boa mas pode melhorar para poder desenvolver melhor seus argumentos no desenvolvimento 1[/b]

A princípio, é preciso salientar que o estigma, é uma causa latente do problema. Embora existam líderes que se unam para amenizar a problemática, muitos continuam não compreendendo a importância de ajudar a salvar uma vida. Segundo Naura Faria, chefe de atendimento ao doador do Rio de Janeiro, a doação de sangue no Brasil ainda é cercado de mitos e é preciso desfazer esses mitos e informar a população sobre a relevância da doação. Sob esse viés, acham que ser doador uma vez é obrigatório ser sempre, mas não, e outros acham que sangue pode causar alguma doença durante a coleta. Poderia ser mais objetiva no assunto mas as citações foram boas e o desenvolvimento aprofundado devidamente.

Portanto, embora existam (existem) leis apoiando a doação voluntária, não vem sendo o suficiente, é preciso que escolas promovam espaços de roda de conversa e debates sobre essa questão no ambiente escolar, que sejam também promovidos passeios a hemocentros da sua cidade, contando com a presença de professores e especialistas sobre o assunto, trazendo um amplo conhecimento. Tais eventos podem ser ocorridos no período contraturno e com divulgação na mídia para que mais pessoas vejam e comecem a compreender a importância de ser um doador de sangue. Bom desenvolvimento 2 e argumentos aprofundados.

A partir dessas ações, já dizia o pensador Sérgio Fornasari, doar sempre sangue é ver sua vida correr em outras veias. Por fim, poderá se consolidar um Brasil melhor. A conclusão não foi muito bem elaborada, faltou: agente, meio/modo e detalhamento;Talvez tenha feito a conclusão antes do desenvolvimento. O parágrafo anterior daria um ar de conclusão Palavras como depreende-se, por fim, a fim de. Assegurariam como um bom começo de uma conclusão final.
EDUCAÇÃO

Alguém me explica como apagar essa reda&cce[…]

Na obra "Se Enlouquecer não se Apaixon[…]

No final do ano 2019 se espalhou pelo mundo a not&[…]

No sitcom "futurama",o personagem Philip[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM