#78934
Segundo a terceira lei de Newton, "toda ação gera uma reação", oposta e de mesma intensidade. Nesse contexto, é perceptível que a ação do movimento antivacina gera reações negativas para o Brasil, trazendo riscos para a sociedade em geral, e, devido a isso, é de extrema necessidade que seja combatido, de modo a evitar doenças já erradicadas, mas esse combate sofre inúmeros desafios, como a desinformação e o negacionismo por parte da população que assola o meio de forma preocupante.
É indubitável que a vacinação é de extrema importância e previne que doenças já cessadas no país voltem a acometer as pessoas. Conforme dados da Unicef, a cobertura vacinal do sarampo caiu de 92% para 76%, uma doença que havia sido considerada erradicada. Tal estatística demonstra o quanto a falta da imunização é perigosa e traz riscos para os cidadãos, uma vez que a volta de patologias significa uma derrota para a ciência e um retrocesso para a humanidade que se vê colocada em mais riscos que poderiam ser evitados com o bom-senso dos indivíduos que vivem em sociedade, já que a antivacina trás ameaças para todos e não somente para quem decide não se proteger. Por tanto, é fundamental o fim do movimento, com a intenção de aumentar a cobertura vacinal no Brasil.
Outrossim, o negacionismo que cerca o povo brasileiro impede que o movimento antivacina seja extinto. Theodor Adorno, no ensaio "A Indústria Cultural", impõe os meios de comunicação como poderosos agentes de manipulação. No que diz respeito ao negacionismo, é perceptível que perfis em redes sociais manipulam informações acerca dos imunizantes, o que traz dúvidas que a quem não tem instrução para saber o que é verdade, logo, a desinformação e o medo de outras doenças dificulta a aceitação à vacina, visto que estão mais comuns invenções que causam pânico nas pessoas e leva a uma grande massa de ignorância e egoísmo. Sendo assim, é imperioso o fim se perfis que propagam dados enganosos sobre a vacinação.
Portanto, é urgente ações que amenizem o problema causado pelo movimento antivacina. Assim, o Governo Federal, responsável pelos interesses da administração em todo território nacional, deve criar políticas de ensino e informação, com a ajuda de escolas e dos meios de comunicação, por meio de campanhas feitas com o intuito de mostrar o efeito e a importância de se vacinar. Além disso, as redes sociais devem bloquear perfil que espalham mentiras sobre a imunização. Nesse contexto, o fito de tal ação é impedir que o movimento antivacina cresça e ensinar as pessoas porque a vacina é necessária e evitar a volta de doenças. Dessa maneira, o problema será amenizado e as reações como a da terceira lei de Newton vão ser positivas.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Título: Mais problemas O programa mais m&[…]

Jotaveh walace vanussa Isabelaassis

Como a arte pode ser inclusiva no Brasil? Ao menc[…]

Francis29 bibipadilha P300 VanessaSousa d[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM