Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#53957
A República Federativa do Brasil prevê, no artigo 6º da Constituição de 1988, o direito à educação como inerente a todo cidadão brasileiro. Entretanto, não se confirma a cláusula em prática, especialmente quando analisado seu valor nas transformações sociais do país, dificultando, pois, a universalização desse direito social tão importante. Desse modo, é necessário a análise dos fatores que favorecem esse quadro, para que não haja inacessibilidade à educação, ineficiência do Estado e a desvalorização dos profissionais.
Em primeira instância, nota-se a inacessibilidade da educação para todos os grupos sociais. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 2% da população não têm acesso à educação. Neste grupo, estão analfabetos, crianças de 6 a 14 anos que não frequentaram a escola e pessoas de 15 anos ou mais que não têm o fundamental completo. Por consequência, a ineficiência do Estado para a promoção do direito social faz com que a educação seja afetada com baixa abrangência.
Em segunda instância, deve-se questionar a desvalorização sobre os papéis desempenhados por educadores e alunos no processo de aprendizagem como impulsionador de falhas da educação no Brasil. Segundo Immanuel Kant, filósofo alemão, “O ser humano é aquilo que a educação faz dele”. Sendo esta, de valor insubstituível para a formação dos indivíduos em uma sociedade democrata. Com isso, é inadmissível que este cenário continue.
Portanto, o Governo, por intermédio do Ministério da Educação, deve criar um projeto de monitoramento do ensino a todo o país, com envio de profissionais e material necessário para as regiões. A fim de que chegue a todos uma educação qualificada, promovendo a maior valorização da mesma e também aos profissionais e, consequentemente, maiores transformações sociais. Cumprindo, assim, o artigo 6º da Constituição.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

O termo evasão escolar é o ato de ab[…]

Hoje em dia os brasileiros estão cada vez m[…]

Achei ótima a sua redação, mu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM