• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por aparecida123
Quantidade de postagens
#70146
“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”, a frase dita por Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, faz alusão ao importante papel da educação como mecanismo de mudança da sociedade. Nessa perspectiva, vale ressaltar a importância do ensino, em questão de formação individual e em comunidade. Nesse contexto, o que tange a realidade do analfabetismo no Brasil, percebe-se a configuração de um grave problema, em virtude da falta de investimentos e o sistema de alfabetização ineficiente.
A princípio, faz-se necessário destacar que a falta de investimentos na educação pública levam á números alarmantes de analfabetos no país. De maneira análoga, o economista britânico Sir Arthur Lewis diz que a educação nunca foi despesa, sempre foi investimento com retorno garantido. Tal pensamento, evidencia o poder transformador da educação. No entanto, o ensino oferecido no Brasil pelo sistema público, infelizmente, ainda não é expansiva e de qualidade, principalmente, em comunidades carentes, na qual muitos jovens acabam recorrendo a deixar de estudar para ajudar em casa, aumentando os índices de analfabetismo.
Ademais, cabe elencar que o sistema de alfabetização é ineficiente e carente de um método educacional eficaz. Por certo, isso acorre porque o Estado é negligente ao não fornecer condições básicas as escolas. Nesse sentido, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que em 2018 havia 11,3 milhões de pessoas analfabetas com 15 ou mais anos de idade e a taxa do chamado “ analfabetismo absoluto” é de 6,8%. Dessa maneira, fica claro, o descaso das políticas públicas quando o assunto é educação. Além de disso, esse descaso dá espaço ao agravamento da crise educacional do país, impactando diretamente a credibilidade dos órgãos responsáveis, quadro esse que necessita de interferência para ser resolvido.
Mediante ao exposto, percebe-se a necessidade de medidas efetivas para que haja redução nos índices de analfabetismo no Brasil. Sendo assim, para solucionar o problema, é necessário que o Governo Federal crie programas de escolarização voltadas á população que não teve a oportunidade de frequentar a escola, isso pode ser feito pelo apoio do educando, com atendimento em casa, nas ruas ou no trabalho. Além disso, outro meio de resolver essa dificuldade é construindo novas unidades de ensino e contratando mais professores para estimularem a leitura e escrita desde a infância. Dessa forma, será possível ter um alto desenvolvimento na educação brasileira.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com estrutura sintática mediana para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

Avatar do usuário
Por jheromagnoli
Tempo de Registro Quantidade de postagens Quantidade de postagens
#70810
“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”, a frase dita por Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, faz alusão ao importante papel da educação como mecanismo de mudança da sociedade. Nessa perspectiva, vale ressaltar a importância do ensino, em questão de formação individual e em comunidade. [melhorar conectivo] Nesse contexto, o que tange a realidade do analfabetismo no Brasil, percebe-se a configuração de um grave problema, em virtude da falta de investimentos e o sistema de alfabetização ineficiente.

A princípio, faz-se necessário destacar que a falta de investimentos na educação pública levam á números alarmantes de analfabetos no país. De maneira análoga, o economista britânico Sir Arthur Lewis diz que a educação nunca foi despesa, sempre foi investimento com retorno garantido. Tal pensamento, evidencia o poder transformador da educação. No entanto, o ensino oferecido no Brasil pelo sistema público, infelizmente, ainda não é expansiva e de qualidade, principalmente, em comunidades carentes, na qual muitos jovens acabam recorrendo a deixar de estudar para ajudar em casa, aumentando os índices de analfabetismo.

Ademais, cabe elencar que o sistema de alfabetização é ineficiente e carente de um método educacional eficaz. Por certo, isso acorre porque o Estado é negligente ao não fornecer condições básicas as escolas. Nesse sentido, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que em 2018 havia 11,3 milhões de pessoas analfabetas com 15 ou mais anos de idade e a taxa do chamado “analfabetismo absoluto” é de 6,8%. Dessa maneira, fica claro, o descaso das políticas públicas quando o assunto é educação. Além de disso, esse descaso dá espaço ao agravamento da crise educacional do país, impactando diretamente a credibilidade dos órgãos responsáveis, quadro esse que necessita de interferência para ser resolvido.

[faltou conectivo] Mediante ao exposto, percebe-se a necessidade de medidas efetivas para que haja redução nos índices de analfabetismo no Brasil. Sendo assim, para solucionar o problema, é necessário que o Governo Federal crie programas de escolarização voltadas á população que não teve a oportunidade de frequentar a escola, [deveria usar o: 'por meio de' nesse trecho > isso pode < não traga sensação de dúvida mas de certeza: 'deve'] ser feito pelo apoio do educando, com atendimento em casa, nas ruas ou no trabalho < faltou finalidade]. [não repita conectivo > Além disso, outro meio de resolver essa dificuldade é construindo novas unidades de ensino e contratando < cuidado com o gerúndio] mais professores para estimularem a leitura e escrita desde a infância. Dessa forma, será possível ter um alto desenvolvimento na educação brasileira.
Avatar do usuário
Por aparecida123
Quantidade de postagens
#70848
jheromagnoli escreveu:“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”, a frase dita por Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, faz alusão ao importante papel da educação como mecanismo de mudança da sociedade. Nessa perspectiva, vale ressaltar a importância do ensino, em questão de formação individual e em comunidade. [melhorar conectivo] Nesse contexto, o que tange a realidade do analfabetismo no Brasil, percebe-se a configuração de um grave problema, em virtude da falta de investimentos e o sistema de alfabetização ineficiente.

A princípio, faz-se necessário destacar que a falta de investimentos na educação pública levam á números alarmantes de analfabetos no país. De maneira análoga, o economista britânico Sir Arthur Lewis diz que a educação nunca foi despesa, sempre foi investimento com retorno garantido. Tal pensamento, evidencia o poder transformador da educação. No entanto, o ensino oferecido no Brasil pelo sistema público, infelizmente, ainda não é expansiva e de qualidade, principalmente, em comunidades carentes, na qual muitos jovens acabam recorrendo a deixar de estudar para ajudar em casa, aumentando os índices de analfabetismo.

Ademais, cabe elencar que o sistema de alfabetização é ineficiente e carente de um método educacional eficaz. Por certo, isso acorre porque o Estado é negligente ao não fornecer condições básicas as escolas. Nesse sentido, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que em 2018 havia 11,3 milhões de pessoas analfabetas com 15 ou mais anos de idade e a taxa do chamado “analfabetismo absoluto” é de 6,8%. Dessa maneira, fica claro, o descaso das políticas públicas quando o assunto é educação. Além de disso, esse descaso dá espaço ao agravamento da crise educacional do país, impactando diretamente a credibilidade dos órgãos responsáveis, quadro esse que necessita de interferência para ser resolvido.

[faltou conectivo] Mediante ao exposto, percebe-se a necessidade de medidas efetivas para que haja redução nos índices de analfabetismo no Brasil. Sendo assim, para solucionar o problema, é necessário que o Governo Federal crie programas de escolarização voltadas á população que não teve a oportunidade de frequentar a escola, [deveria usar o: 'por meio de' nesse trecho > isso pode < não traga sensação de dúvida mas de certeza: 'deve'] ser feito pelo apoio do educando, com atendimento em casa, nas ruas ou no trabalho < faltou finalidade]. [não repita conectivo > Além disso, outro meio de resolver essa dificuldade é construindo novas unidades de ensino e contratando < cuidado com o gerúndio] mais professores para estimularem a leitura e escrita desde a infância. Dessa forma, será possível ter um alto desenvolvimento na educação brasileira.
Obrigado, vou procurar melhorar. Poderia dar uma nota?

O Brasil tem enfrentado, com frequência, pro[…]

Livex pode corrigir por favor

Sei que a maioria não é especialista[…]

O opressor veste o assédio

No filme "O diabo veste Prada", a jovem […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM