• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por Leandro161
Quantidade de postagens
#64287
O artigo 5º, da Constituição Federal de 1989, defende o direito pleno de qualquer
cidadão. No entanto, percebe-se uma lacuna na garantia desse direito na questão da
alimentação escolar, o que, além de grave, torna-se um problema inconstitucional. Dessa
forma, observa-se que os impactos da má alimentação escolar refletem um cenário
desafiador para a juventude brasileira, seja em virtude da insuficiência de leis, seja pela
impunidade.
Nessa perspectiva, há a questão da insuficiência de leis, que influi decisivamente na
consolidação do problema. Conforme Aristóteles, a política tem como função preservar o
afeto entre as pessoas de uma sociedade. Contrariamente, no Brasil, os impactos da má
alimentação escolar, como a desnutrição e a falta de estímulo à aprendizagem, não
encontram o respaldo político necessário para ser solucionado, o que dificulta a resolução
do problema.
Além disso, os impactos da má alimentação escolar encontram terra fértil na questão
da impunidade. Nessa perspectiva, a máxima de Martin Luther King de que "a injustiça num
lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo lugar" cabe perfeitamente. Desse modo,
tem-se como consequência a generalização da injustiça e a prevalência do sentimento de
insegurança coletiva no que tange à garantia de uma alimentação escolar de qualidade para
a juventude brasileira.
É evidente, portanto, que tais entraves precisam ser solucionados. Logo, é necessário
que as famílias, em parceria com a liderança dos bairros, exijam do poder público o
cumprimento do direito constitucional de proteção a essas vítimas. Essa exigência deve se
dar por meio da produção de ofícios e cartas de reclamação coletiva com a descrição de
relatos de pessoas da comunidade que sofrem com esse problema, a serem entregues nas
prefeituras, para que os princípios constitucionais sejam cumpridos. Dessa forma, o Brasil
poderá superar os impactos da má alimentação escolar para a juventude.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Avatar do usuário
Por LeighTeabing
Quantidade de postagens
#65582
@Leandro161, olá.

INTRODUÇÃO:
O artigo 5º, da Constituição Federal de 1989(A constituição é de 1988 e não de 1989), defende o direito pleno de qualquer cidadão. No entanto, percebe-se uma lacuna na garantia desse direito na questão da alimentação escolar, o que, além de grave, torna-se um problema inconstitucional. Dessa forma, observa-se que os impactos da má alimentação escolar refletem um cenário
desafiador para a juventude brasileira, seja em virtude da insuficiência de leis, seja pela impunidade. Não tenho grandes observações para sua introdução, apresenta as características necessárias ao meu ver.

Nessa perspectiva, há a questão da insuficiência de leis(retomada do primeiro elemento da tese, ótimo), que influi decisivamente na consolidação do problema. Conforme Aristóteles(Qual Aristóteles? O grego? O magnata? É importante especificar: o filósofo grego, etc.), a política tem como função preservar o
afeto entre as pessoas de uma sociedade. Contrariamente, no Brasil, os impactos da má alimentação escolar, como a desnutrição e a falta de estímulo à aprendizagem, não encontram o respaldo político necessário para serem solucionados, o que dificulta a resolução do problema. Senti falta de uma pegada autoral, algo que deixe claro sua opinião. O texto acaba sendo expositivo..

Além disso, os impactos da má alimentação escolar encontram terra fértil na questão da impunidade(retomada do segundo elemento da tese, ótimo). Nessa perspectiva, a máxima de Martin Luther King (A mesma observação que fiz no parágrafo anterior: especifique. Não importa se é alguém conhecido)de que "a injustiça num
lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo lugar" cabe perfeitamente. Desse modo, tem-se como consequência a generalização da injustiça e a prevalência do sentimento de insegurança coletiva no que tange à garantia de uma alimentação escolar de qualidade para a juventude brasileira.

É evidente, portanto, que tais entraves precisam ser solucionados. Logo, é necessário que as famílias(AGENTE), em parceria com a liderança dos bairros, exijam("Exigir" se torna vago, por isso não considerei como a ação) do poder público o cumprimento do direito constitucional de proteção a essas vítimas. Essa exigência deve se dar por meio da produção de ofícios e cartas de reclamação coletiva(MEIO) com a descrição de relatos de pessoas da comunidade que sofrem com esse problema, a serem entregues nas prefeituras, para que os princípios constitucionais sejam cumpridos. Dessa forma, o Brasil poderá superar os impactos da má alimentação escolar para a juventude.(EFEITO).

Além de faltar alguns as aspectos da conclusão, a redação no geral está curta. Poderia ter desenvolvido mais os parágrafos.

Não sou um especialista em correções, por isso não ousarei pontuar, mas deixo aqui minhas observações. Recomendo que espere uma correção melhor e pontuação do @eurodrigo, que você já mencionou. :D

Oiii alguém poderia corrigir minha reda&cc[…]

A fome em período de pandemia

Fome, palavras que para muitas pessoas trazem sent[…]

francis tuliofn ,poderiam ler também e […]

No Brasil, existe o decreto constitucional lei N&d[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM