• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#48339
Com o avanço dos tempos, os ideais de uma sociedade passam por transformações, criando-se novas molduras para enquadrar os indivíduos em padrões físicos e comportamentais. No século XVIII, por exemplo, o ideal de perfeição atrelado ao corpo feminino valorizava mulheres que possuíssem largas cinturas e seios volumosos. Em contrapartida, na contemporaneidade, mulheres são pressionadas a terem corpos magros e repletos de curvas, enquanto homens almejam alcançar corpos esculturais, com músculos por toda parte. Sendo assim, a atual estética disseminada pelos meios de comunicação promove a ideia de agradar ao outro, negligenciando vontades próprias do indivíduo.

Partindo-se dessa ótica, pode-se observar o quão decisivo é o papel da mídia no processo de reprodução desses estereótipos. Diariamente as pessoas são bombardeadas com inúmeras propagandas que exercem fortes preções psicossociais. Nelas são apresentadas propostas milagrosas de emagrecimento imediato sem danos à saúde, com intuito de iludir os indivíduos para assim lucrar com a venda de produtos e procedimentos estéticos, movimentando o mercado econômico em vigência.

Paralelo a isso, pode-se observar que, com o constante avanço da tecnologia, nota-se um aumento no anseio individual em atingir o “corpo perfeito”. Na era moderna, os indivíduos registram momentos pessoais através de fotos e vídeos, que, posteriormente, são publicados nas redes sociais. Essa prática possui profundas relações com o porte físico das pessoas, visto que o meio digital exerce forte pressão sobre os usuários, exigindo dos mesmos um padrão estético inatingível que torna invisível a real virtude do ser humano: a essência.

Portanto, pode-se concluir que a supervalorização do corpo sempre esteve presente nas diferentes sociedades, sobretudo nas modernas. Sendo assim, desprender-se dessas amarras socioculturais que perduram há décadas não é um trabalho simples; seria necessário um árduo processo de conscientização em massa promovido pelos próprios indivíduos a fim de exigir que os meios de comunicação parem de lucrar com a difusão desse ideal que comercializa autoestimas.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#48419
Com o avanço dos tempos, os ideais de uma sociedade passam por transformações, criando-se novas molduras para enquadrar os indivíduos em padrões físicos e comportamentais. No século XVIII, por exemplo, o ideal de perfeição atrelado ao corpo feminino valorizava mulheres que possuíssem largas cinturas e seios volumosos. Em contrapartida, na contemporaneidade, mulheres são pressionadas a terem corpos magros e repletos de curvas, enquanto homens almejam alcançar corpos esculturais, com músculos por toda parte. Sendo assim, a atual estética disseminada pelos meios de comunicação promove a ideia de agradar ao outro, negligenciando vontades próprias do indivíduo.
* Evite gerúndio

[melhorar início, conectivo > Partindo-se [evite gerúndio] dessa ótica, pode-se observar o quão decisivo é o papel da mídia no processo de reprodução desses estereótipos. [faltou conectivo] Diariamente as pessoas são bombardeadas com inúmeras propagandas que exercem fortes pressões psicossociais. [faltou conectivo] Nelas são apresentadas propostas milagrosas de emagrecimento imediato sem danos à saúde, com intuito de iludir os indivíduos para assim lucrar com a venda de produtos e procedimentos estéticos, movimentando o mercado econômico em vigência. [faltou arrematar o §]
* Procure comprovar o que se fala, fuja do senso comum

Paralelo a isso, pode-se observar < evite repetir termos] que, com o constante avanço da tecnologia, nota-se um aumento no anseio individual em atingir o “corpo perfeito”. [faltou conectivo] Na era moderna, os indivíduos registram momentos pessoais através < prefira por meio de fotos e vídeos, que, posteriormente, são publicados nas redes sociais. [faltou conectivo] Essa prática possui profundas relações com o porte físico das pessoas, visto que o meio digital exerce forte pressão sobre os usuários, exigindo dos mesmos um padrão estético inatingível que torna invisível a real virtude do ser humano: a essência.
* Mesma dica do § anterior

Portanto, pode-se concluir que a supervalorização do corpo sempre esteve presente nas diferentes sociedades, sobretudo nas modernas. Sendo assim, desprender-se dessas amarras socioculturais que perduram há décadas não é um trabalho simples; seria necessário um árduo processo de conscientização em massa promovido pelos próprios indivíduos a fim de exigir que os meios de comunicação parem de lucrar com a difusão desse ideal que comercializa autoestimas.
* Boa conclusão

Espero ter ajudado! ;)
Abuso sexual infantil

Boa noite, você escreve muito bem, mas recom[…]

Celular um amigo ou inimigo?

É notório que, na modernidade contem[…]

Invisibilidade e Registro civil

No romance filosófico "Utopia" cr[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM