Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#53967
“É mais fácil quebrar um átomo do que acabar com um preconceito”. Tal frase de Albert Einstein abre debate sobre a intolerância no mundo hodierno e, ainda, sobre suas causas e consequências, além de suas características, na sociedade. nesse sentido faz-se necessário analisar a problemática intrinsecamente ligada à aspectos educacionais e políticos.
Ressalta-se, em primeiro plano, o caráter histórico do preconceito contra tudo aquilo que difere do considerado “comum”. Exemplo disso foi a Santa Inquisição, órgão responsável por punir aqueles contrários aos dogmas da Igreja Católica. Ademais, ele não se concentra apenas no campo religioso, apresenta-se em questões linguísticas, políticas, raciais e também de orientação sexual. Os dois fatores colaboradores para o cenário são a ineficácia da educação quanto a formação de indivíduos tolerantes e a inércia estatal na punição de crimes que ferem a dignidade do indivíduo. Dessa forma, a deturpação do modo de agir e pensar, tanto individual quanto coletivo, é fruto da infraestrutura de seu país.
Cabe mencionar, em segundo plano, a caracterização dessa repressão. Ela é percebida em meio à xenofobia e na violência física/verbal contra quem é considerado diferente em sua fisionomia, origem ou modo de ser. Seu reflexo é visto cotidianamente nos noticiários, com a morte de estrangeiros, de homossexuais ou a recusa de outros países em acolher refugiados, como os Estados Unidos. Sob esse âmbito, cresce a exclusão social de tais pessoas na comunidade, restando a elas lutar por seus direitos por manifestações públicas ou nas redes sociais. Evidencia-se, então, a banalização do mal de Hannah Arendt no cenário brasileiro.
Infere-se, portanto, a íntima ligação da intolerância a aspectos políticos e educacionais. Dito isso, é imperiosa uma ação do Ministério da Educação e da Cultura, instituição imprescindível na alfabetização dos jovens, por meio da inserção de uma matéria sobre tolerância à grade curricular do ensino fundamental. Nas aulas serão realizadas debates entre os alunos com apresentação de opiniões acerca de temas diversos, a fim de formar o cidadãos respeitadores do próximo. Logo, parafraseando Einstein, será a mais fácil acabar com um preconceito do que quebrar um átomo.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#54011
“É mais fácil quebrar um átomo do que acabar com um preconceito”. Tal frase de Albert Einstein abre debate sobre a intolerância no mundo hodierno e, ainda, sobre suas causas e consequências, além de suas características, na sociedade. nesse Nesse sentido vírgula faz-se necessário analisar a problemática intrinsecamente ligada à aspectos educacionais e políticos.
Boa! Contextualiza , apresenta a tese e o tema !

Ressalta-se, em primeiro plano, o caráter histórico do preconceito contra tudo aquilo que difere do considerado “comum” Faltou o termo coesivo . Exemplo disso foi a Santa Inquisição, órgão responsável por punir aqueles contrários aos dogmas da Igreja Católica. Ademais, ele não se concentra apenas no campo religioso, apresenta-se em questões linguísticas, políticas, raciais e também de orientação sexual.Faltou o termo coesivo Os dois fatores colaboradores para o cenário são a ineficácia da educação quanto a formação de indivíduos tolerantes e a inércia estatal na punição de crimes que ferem a dignidade do indivíduo. Dessa forma, a deturpação do modo de agir e pensar, tanto individual quanto coletivo, é fruto da infraestrutura de seu país.
Boa argumentação.

Cabe mencionar, em segundo plano, a caracterização dessa repressão. Faltou o termo coesivo Ela é percebida em meio à xenofobia e na violência física/verbal contra quem é considerado diferente em sua fisionomia, origem ou modo de ser. Faltou o termo coesivo Seu reflexo é visto cotidianamente nos noticiários, com a morte de estrangeiros, de homossexuais ou a recusa de outros países em acolher refugiados, como os Estados Unidos. Sob esse âmbito, cresce a exclusão social de tais pessoas na comunidade, restando a elas lutar por seus direitos por manifestações públicas ou nas redes sociais. Evidencia-se, então, a banalização do mal de Hannah Arendt no cenário brasileiro.
Argumentação muito expositiva. Colocou muita informação e argumentou pouco.

Infere-se, portanto, a íntima ligação da intolerância a aspectos políticos e educacionais. Dito isso, é imperiosa uma ação do Ministério da Educação e da Cultura, AGENTE instituição imprescindível na alfabetização dos jovens, por meio da inserção de uma matéria sobre tolerância à grade curricular do ensino fundamental MEIO faltou o meio coesivo. Nas aulas serão realizadas debates entre os alunos com apresentação de opiniões acerca de temas diversos DETALHAMENTO , a fim de formar o cidadãos respeitadores do próximo. FINALIDADE Logo, parafraseando Einstein, será a mais fácil acabar com um preconceito do que quebrar um átomo. EFEITO

Conclusão incompleta. Faltou dizer qual seria a AÇÃO da proposta.

Boa produção, mas se atente aos aspectos mencionados. Desculpa a demora!
Um conselho para você, estudante

Sei que ninguém pediu a minha opiniã[…]

Feminicídio termo utilizado para denominar […]

É um direito do ser humano viver em uma mor[…]

O que a sociedade aprendeu com a pandemia? O mome[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM