• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#73393
No filme "Juno", a protagonista homônima engravida de seu melhor amigo aos 16 anos. Fora do enredo fictício, é fato que, no Brasil, a gravidez na adolescência configura um grave impasse social, podendo afastar as adolescentes dos estudos e atrapalhar seus planos para o futuro. Sendo assim, é indubitável a necessidade de entender os fatores que causam essa situação, como a falta de informação e a negligência da escola.

Primeiramente, deve-se analisar como a desinformação age no revés. Acerca disso, segundo o teórico alemão Goethe: "Nada no mundo é mais assustador que a ignorância em ação." Sob essa perspectiva, depreende-se que a ausência da disseminação de conhecimento, no que tange aos métodos contraceptivos - como camisinha e DIU - e à prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), perpetua o quadro apresentado, comprovando, assim, a ideia de Goethe - dados os prejuízos que isso pode causar na vida das jovens. Destarte, combater esse entrave é essencial para que a nação brasileira possa progredir.

Ademais, o ambiente escolar, de suma importância para a formação socioeducacional dos cidadãos, admite uma postura negligente no que diz respeito à educação sexual. Nesse contexto, Pierre Bourdieu, filósofo francês, afirma que aquilo que foi criado para ser instrumento de democracia não deve ser convertido em instrumento de opressão simbólica. Dito isso, entende-se que a escola, ao não disponibilizar debates e aulas sobre a importância da proteção durante as relações sexuais, assume papel de opressor moral em relação aos alunos e, desse modo, incentiva o avanço da ignorância, agravando ainda mais o problema. Logo, é inadmissível que essa conduta perdure para o bom funcionamento do sistema educacional brasileiro.

Portanto, nota-se a urgência de combater os propulsores da gravidez precoce no Brasil. Para isso, de modo a diminuir o número de adolescentes grávidas, é mister que as instituições de ensino, em parceria com ONGs (Organizações Não Governamentais) especializadas no assunto, promovam o ensino acerca da educação sexual - através de debates e rodas de conversa com os estudantes - com pauta focada nos métodos contraceptivos e na prevenção de ISTs. Dessa maneira, cada vez menos jovens brasileiras terão o mesmo destino de Juno.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 175

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#73526
No filme "Juno", a protagonista homônima engravida de seu melhor amigo aos 16 anos. Fora do enredo fictício, é fato que, no Brasil, a gravidez na adolescência configura um grave impasse social, podendo afastar as adolescentes dos estudos e atrapalhar seus planos para o futuro{1}. Sendo assim, é indubitável a necessidade de entender os fatores que causam essa situação, como a falta de informação e a negligência da escola.

  • :arrow: {1}Pleonasmo: significa que não era necessário colocar "planos para o futuro" sendo que "planos" já ficaria muito perfeito, pois isso ficaria para o corretor como o famoso 'enrolar linguinça"


Primeiramente, deve-se analisar como a desinformação age no revés. Acerca disso, segundo o teórico alemão Goethe: "Nada no mundo é mais assustador que a ignorância em ação." Sob essa perspectiva, depreende-se que a ausência da disseminação de conhecimento, no que tange aos métodos contraceptivos - como camisinha e DIU - e à prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), perpetua[2] o quadro apresentado, comprovando, assim, a ideia de Goethe - dados os prejuízos que isso pode causar na vida das jovens. Destarte, combater esse entrave é essencial para que a nação brasileira possa progredir.

  • :arrow: [2] faltou acentuar a palavra perpétua, já que temos uma palavra ditonga terminada em semivogal -u e vogal -a

Ademais, o ambiente escolar, de suma importância para a formação socioeducacional dos cidadãos, admite uma postura negligente no que diz respeito à educação sexual. Nesse contexto, Pierre Bourdieu, filósofo francês, afirma que aquilo que foi criado para ser instrumento de democracia não deve ser convertido em instrumento de opressão simbólica. Dito isso, entende-se que a escola, ao não disponibilizar debates e aulas sobre a importância da proteção durante as relações sexuais, assume papel de opressor moral em relação aos alunos e, desse modo, incentiva o avanço da ignorância, agravando ainda mais[3] o problema. Logo, é inadmissível que essa conduta perdure para o bom funcionamento do sistema educacional brasileiro.

  • :arrow: [3] Pleonasmo: poderia ser "... agrava ainda mais o problema."

Portanto, nota-se a urgência de combater os propulsores da gravidez precoce no Brasil. Para isso, de modo a diminuir o número de adolescentes grávidas, é mister[4] que as instituições de ensino, em parceria com ONGs (Organizações Não Governamentais) especializadas no assunto, promovam o ensino acerca da educação sexual - através de debates e rodas de conversa com os estudantes - com pauta focada nos métodos contraceptivos e na prevenção de ISTs. Dessa maneira, cada vez menos jovens brasileiras terão o mesmo destino de Juno.

  • :arrow: [4] Estrangeirismo
#73533
maiconpgtu escreveu:No filme "Juno", a protagonista homônima engravida de seu melhor amigo aos 16 anos. Fora do enredo fictício, é fato que, no Brasil, a gravidez na adolescência configura um grave impasse social, podendo afastar as adolescentes dos estudos e atrapalhar seus planos para o futuro{1}. Sendo assim, é indubitável a necessidade de entender os fatores que causam essa situação, como a falta de informação e a negligência da escola.

  • :arrow: {1}Pleonasmo: significa que não era necessário colocar "planos para o futuro" sendo que "planos" já ficaria muito perfeito, pois isso ficaria para o corretor como o famoso 'enrolar linguinça"


Primeiramente, deve-se analisar como a desinformação age no revés. Acerca disso, segundo o teórico alemão Goethe: "Nada no mundo é mais assustador que a ignorância em ação." Sob essa perspectiva, depreende-se que a ausência da disseminação de conhecimento, no que tange aos métodos contraceptivos - como camisinha e DIU - e à prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), perpetua[2] o quadro apresentado, comprovando, assim, a ideia de Goethe - dados os prejuízos que isso pode causar na vida das jovens. Destarte, combater esse entrave é essencial para que a nação brasileira possa progredir.

  • :arrow: [2] faltou acentuar a palavra perpétua, já que temos uma palavra ditonga terminada em semivogal -u e vogal -a

Ademais, o ambiente escolar, de suma importância para a formação socioeducacional dos cidadãos, admite uma postura negligente no que diz respeito à educação sexual. Nesse contexto, Pierre Bourdieu, filósofo francês, afirma que aquilo que foi criado para ser instrumento de democracia não deve ser convertido em instrumento de opressão simbólica. Dito isso, entende-se que a escola, ao não disponibilizar debates e aulas sobre a importância da proteção durante as relações sexuais, assume papel de opressor moral em relação aos alunos e, desse modo, incentiva o avanço da ignorância, agravando ainda mais[3] o problema. Logo, é inadmissível que essa conduta perdure para o bom funcionamento do sistema educacional brasileiro.

  • :arrow: [3] Pleonasmo: poderia ser "... agrava ainda mais o problema."

Portanto, nota-se a urgência de combater os propulsores da gravidez precoce no Brasil. Para isso, de modo a diminuir o número de adolescentes grávidas, é mister[4] que as instituições de ensino, em parceria com ONGs (Organizações Não Governamentais) especializadas no assunto, promovam o ensino acerca da educação sexual - através de debates e rodas de conversa com os estudantes - com pauta focada nos métodos contraceptivos e na prevenção de ISTs. Dessa maneira, cada vez menos jovens brasileiras terão o mesmo destino de Juno.

  • :arrow: [4] Estrangeirismo
oii, tudo bem? obrigada por tirar um tempinho pra analisar minha redação :D então, em relação ao "perpetua", acredito q não leve acento, uma vez q se trata do verbo perpetuar na 3° pessoa do singular e não do adjetivo perpétuo. obrigada pelas outras observações <3
#73549
hel0oooo escreveu:
maiconpgtu escreveu:No filme "Juno", a protagonista homônima engravida de seu melhor amigo aos 16 anos. Fora do enredo fictício, é fato que, no Brasil, a gravidez na adolescência configura um grave impasse social, podendo afastar as adolescentes dos estudos e atrapalhar seus planos para o futuro{1}. Sendo assim, é indubitável a necessidade de entender os fatores que causam essa situação, como a falta de informação e a negligência da escola.

  • :arrow: {1}Pleonasmo: significa que não era necessário colocar "planos para o futuro" sendo que "planos" já ficaria muito perfeito, pois isso ficaria para o corretor como o famoso 'enrolar linguinça"


Primeiramente, deve-se analisar como a desinformação age no revés. Acerca disso, segundo o teórico alemão Goethe: "Nada no mundo é mais assustador que a ignorância em ação." Sob essa perspectiva, depreende-se que a ausência da disseminação de conhecimento, no que tange aos métodos contraceptivos - como camisinha e DIU - e à prevenção das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), perpetua[2] o quadro apresentado, comprovando, assim, a ideia de Goethe - dados os prejuízos que isso pode causar na vida das jovens. Destarte, combater esse entrave é essencial para que a nação brasileira possa progredir.

  • :arrow: [2] faltou acentuar a palavra perpétua, já que temos uma palavra ditonga terminada em semivogal -u e vogal -a

Ademais, o ambiente escolar, de suma importância para a formação socioeducacional dos cidadãos, admite uma postura negligente no que diz respeito à educação sexual. Nesse contexto, Pierre Bourdieu, filósofo francês, afirma que aquilo que foi criado para ser instrumento de democracia não deve ser convertido em instrumento de opressão simbólica. Dito isso, entende-se que a escola, ao não disponibilizar debates e aulas sobre a importância da proteção durante as relações sexuais, assume papel de opressor moral em relação aos alunos e, desse modo, incentiva o avanço da ignorância, agravando ainda mais[3] o problema. Logo, é inadmissível que essa conduta perdure para o bom funcionamento do sistema educacional brasileiro.

  • :arrow: [3] Pleonasmo: poderia ser "... agrava ainda mais o problema."

Portanto, nota-se a urgência de combater os propulsores da gravidez precoce no Brasil. Para isso, de modo a diminuir o número de adolescentes grávidas, é mister[4] que as instituições de ensino, em parceria com ONGs (Organizações Não Governamentais) especializadas no assunto, promovam o ensino acerca da educação sexual - através de debates e rodas de conversa com os estudantes - com pauta focada nos métodos contraceptivos e na prevenção de ISTs. Dessa maneira, cada vez menos jovens brasileiras terão o mesmo destino de Juno.

  • :arrow: [4] Estrangeirismo
oii, tudo bem? obrigada por tirar um tempinho pra analisar minha redação :D então, em relação ao "perpetua", acredito q não leve acento, uma vez q se trata do verbo perpetuar na 3° pessoa do singular e não do adjetivo perpétuo. obrigada pelas outras observações <3
concordo, também acho que não leva acento.
#73594
hel0oooo escreveu:@EmillyySilva @geoca @eurodrigo @KISTX @Dante @vitoriaca @jheromagnoli @GabyyOliver oláaaa, espero q estejam bem! poderiam corrigir minha redação? sem pressa, façam no tempo de vcs <3
Olá Hell0oooo! Tudo bem? Espero que seu dia esteja "maravilindo"!
🌻😸👋🏻

parece que cheguei um pouco tarde e você já possui ótimos comentários sobre sua redação, como sempre, incríveis! Então, deixo minha ajuda para a próxima.♡
Preconceito Linguístico

Conforme o poema "Pronominais" de Oswald[…]

Segundo dados do relatório Livre para Menst[…]

eurodrigo anasilva1 Bia2201 3m1ly Gi[…]

Atualmente os jovens estão se sentido press[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM