Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#44512
Relacionadas à fatores culturais e históricos, a variação linguística é um movimento natural da linguagem. No entanto, o preconceito linguístico é recorrente no Brasil, havendo discriminação e exclusão de indivíduos com sotaques considerados, erroneamente, incorretos. Diante dessa perspectiva, cabe avaliar os fatores que favorecem esse quadro. Nesse contexto, não há dúvidas que a discriminação linguística é um desafio no Brasil, o qual ocorre, infelizmente, não apenas às deficiências educacionais, mas também à desvalorização da língua falada.

Em primeira análise, compreende-se a educação como fator fundamental no combate ao preconceito. Hobiernamente, ocupando a nona posição na economia mundial, seria racional acreditar que o Brasil tem um eficiente sistema educacional. Contudo, a realidade é justamente o oposto, e o resultado disso é claramente refletido no analfabetismo. De acordo com o IBGE, existem, atualmente, cerca de 12 milhões de analfabetos no Brasil, em maioria, nas regiões norte e nordeste. Diante do exposto, notamos a existência de grandes deficiências da educação no país - resultado da negligência histórica do estado nesse setor - algo que influencia negativamente o preconceito linguístico contra grande parte da população, analfabeta. Assim, entende-se que fatores educacionais acentuam a problemática.

Faz-se mister, ainda, salientar a desvalorização da língua falada como impulsionador da situação. Resultante de inúmeros fatores, como por exemplo o convívio com imigrantes estrangeiros ou populações nativas, o sotaque caracteriza determinada região. Apesar de natural, foi ao longo do tempo desvalorizado academicamente e satirizado por programa humorísticos em rede nacional, em contraposto à língua culta, usada na linguagem escrita. Nota-se que a oralidade é julgada como sendo inferior, impulsionando o processo de discriminação linguística contra indivíduos com pouco ou nenhum conhecimento da norma formal do idioma. Diante disso, compreende-se que a estima da linguagem falada irá mitigar o problema.

Infere-se, portanto, que ainda há entraves para a eliminação do preconceito linguístico na sociedade brasileira. Dessa maneira urge que o poder executivo, municipal, estadual e federal, deve priorizar recursos orçamentários na educação, por meio do Ministério da Educação, especialmente em regiões pobres, como o norte e nordeste, afim de diminuir os alarmantes índices de analfabetismo e concientizar a população sobre a origem e importância das variações linguísticas. Dessa forma, o Brasil poderá erradicar a problemática.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#44544
DavidBRBut escreveu:Olá @GlendaMorais, poderia, caso tenha tempo, revisar minha redação? Agradeço desde agora.
Claro!!!
#44552
Contextualização
Apresentação do tema
Tese
Tópico Frasal
Dados
Argumentação
Arrematação da Tese
Arrematação de tese na conclusão
Elementos da proposta de intervenção
Frase de efeito
Termos coesivos
Comentários

Relacionadas à fatores culturais e históricos, a variação linguística é um movimento natural da linguagem. No entanto, o preconceito linguístico é recorrente no Brasil, havendo discriminação e exclusão de indivíduos com sotaques considerados, erroneamente, incorretos. Diante dessa perspectiva, cabe avaliar os fatores que favorecem esse quadro. Nesse contexto, não há dúvidas que a discriminação linguística é um desafio no Brasil, o qual ocorre, infelizmente, não apenas às deficiências educacionais, mas também à desvalorização da língua falada.( Boa! Contextualiza, apresenta o tema e a tese!)


Em primeira análise, compreende-se a educação como fator fundamental no combate ao preconceito. Hobiernamente, ocupando a nona posição na economia mundial, seria racional acreditar que o Brasil tem um eficiente sistema educacional. Contudo, a realidade é justamente o oposto, e o resultado disso é claramente refletido no analfabetismo. De acordo com o IBGE, existem, atualmente, cerca de 12 milhões de analfabetos no Brasil, em maioria, nas regiões norte e nordeste. Diante do exposto, notamos a existência de grandes deficiências da educação no país - resultado da negligência histórica do estado nesse setor - algo que influencia negativamente o preconceito linguístico contra grande parte da população, analfabeta. Assim, entende-se que fatores educacionais acentuam a problemática.( Bom desenvolvimento. Argumentou bem sobre o assunto!)

Faz-se mister, ainda, salientar a desvalorização da língua falada como impulsionador da situação. Resultante de inúmeros fatores, como por exemplo o convívio com imigrantes estrangeiros ou populações nativas, o sotaque caracteriza determinada região. Apesar de natural, foi ao longo do tempo desvalorizado academicamente e satirizado por programa humorísticos em rede nacional, em contraposto à língua culta, usada na linguagem escrita. Nota-se que a oralidade é julgada como sendo inferior, impulsionando o processo de discriminação linguística contra indivíduos com pouco ou nenhum conhecimento da norma formal do idioma. Diante disso, compreende-se que a estima da linguagem falada irá mitigar o problema.( Nesse desenvolvimento noto sua boa argumentação, porém ela não apresenta um repertório que a valide como o parágrafo anterior. É necessário haver um dado comprovativo para tal. De resto tudo ok!)


Infere-se, portanto, que ainda há entraves para a eliminação do preconceito linguístico na sociedade brasileira. Dessa maneira ( vírgula)urge que o poder executivo, municipal, estadual e federal, ( Agente)deve( devem) priorizar recursos orçamentários na educação( Ação), por meio do Ministério da Educação( Meio), especialmente em regiões pobres, como o norte e nordeste, afim de diminuir os alarmantes índices de analfabetismo e concientizar a população sobre a origem e importância das variações linguísticas. ( Finalidade)Dessa forma, o Brasil poderá erradicar a problemática.( Conclusão incompleta! Faltou o Detalhamento da Ação!)

Sua redação é muito boa, porém falta alguns aspectos relevantes. Estude dados comprovativos e proposta de intervenção.
No mais , é só.
Bons estudos e espero a próxima! :D

É de fundamental importância a discus[…]

O perigo da crise hídrica no Brasil

Avidez Inconsciente O Nilo com mais de 7 mil q[…]

Quem puder me ajudar, agradeço demais! Um a[…]

A constituição federal de 1988, docu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM