Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#44317
O documentário "O cárcere e a rua", de 2005, narra a trajetória de mulheres que estão chegando ou deixando a prisão, na qual enfrentam dificuldades para se adequar a sua nova realidade, seja fora ou dentro das prisões. As condições précarias do sistema carcerário brasileiro, levam a falta de dignidade e direitos aos detentos. Concomitantemente, ao recomeçarem a vida fora das prisões, passam por novas dificuldades, visto que não recebem o apoio necessário na ressocialização e no contínuo ao sustento de sua vida privada.

De acordo com pesquisas da Internacional Center for Criminal Studies (ICCS), o Brasil possui, em média, 300 detentos a cada 100 mil habitantes, bem como tem a terceira maior população carcerária do mundo, demonstrando o alto índice de criminalidade no país. A realidade dentro das prisões não condicionam aos detentos motivações e perspectiva de vida, haja vista que estes estão longe de suas famílias, necessitadas de um sustento. Ainda, a rotina dentro das grades pode ser marcada por violência, superlotação, e péssimas condições sanitárias e médicas, o que contribuem para sua desmotivação.

Contudo, para o filósofo Michel Foucault em seu livro "Vigiar e Punir", a prisão é um aparelho disciplinar, na qual isola o detento, exercendo poder sobre ele através da disciplina e do trabalho realizado na prisão. Para tanto, na reinserção à vida fora das grades, os ex-presidiários enfrentam dificuldades, no que tange a recolocação no mercado de trabalho. Além disso, muitos não possuem o ensino fundamental ou médio completo, e assim se vêem na necessidade de sustentar suas vidas, porém não recebem o apoio devido, o que promoverá o retorno desses indivíduos ao crime.

Dessa forma, a ação de medidas dentro do ambiente prisonal e no pós condenação são necessárias. Logo, o Ministério da Justiça, junto a orgãos especializados, devem promover políticas, que inclua a criação de poupanças, a partir do trabalhado realizado na prisão, trazer o ensino escolar com a inclusão do sistema EJA (Educação para Jovens e Adultos), consultas médicas e psicológicas e oportunidades de trabalho fora da prisão, destinados ao amparo, integração e respeito de detentos e suas famílias. A fim de que o retorno ao crime e as dificuldades enfrentadas no pós-prisão, como as contadas no documentário "O cárcere e a rua" não sejam mais realidades.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 188

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#45798
@juliananjos, corrigi a redação por favor ❤️

Tema: Dificuldades encontradas para a doação de órgãos no Brasil.

De acordo com Aristóteles " A base da sociedade é a justiça." Entretanto, o contexto do Brasil do século XXI contraria-o, uma vez que a doação de órgãos no Brasil demonstra-se como uma questão de injustiça, o que desestrutura a base da sociedade brasileira. Nesse sentido, é preciso que estratégia seja aplicada para alterar essa situação, que possuí como causa: Insuficiência legislativo e a falta de debates.
Em primeiro plano, é preciso atentar para a falta legislativa, presente na questão. O filósofo John Locke defende que " As leis fizeram-se para os homens e não para as leis." Ou seja, ao ser criada uma lei, é preciso que ela seja planejada para melhorar a vida das pessoas em sua aplicação. No entanto, na questão da doação de órgãos, a legislação não tem sido suficiente para a solução do problema.
Outro ponto relevante, nessa temática, é o silenciamento. O filósofo Foucault defende que, na sociedade pós-moderna, alguns temas são silenciados para que as estruturas de poder sejam mantidas. Nesse sentido, percebe-se uma lacuna no que se refere ao debate em torno da transferência de órgãos, que tem sido silenciado. Assim, sem diálogo seria e massivo sobre esse problema, sua resolução é impedida.
Convém, então, que de modo urgente, medidas sejam tomadas. É necessário, portanto, que representantes políticos da esfera municipal e líderes de bairro mobilizem a população a elaborar cartas de denúncias e abaixo-assinados, exigindo a real aplicação da legislação brasileira. Tais documentos devem ser enviados ao site da Ouvidoria da Controladoria-Geral da União, a fim de que a problemática da doação de órgãos seja de conhecimento público e possa ser solucionado. Assim, a população brasileira poderá atuar na melhora do país.
#45937
Oi, juliana! Me chamo natalia e vou fazer algumas observações sobre seu texto.

O documentário "O cárcere e a rua", de 2005, narra a trajetória de mulheres que estão chegando ou deixando a prisão, na qual enfrentam dificuldades para se adequar a sua nova realidade, seja fora ou dentro das prisões. (É importante que tenha um conectivo aqui) As condições précarias do sistema carcerário brasileiro, levam a falta de dignidade e direitos aos detentos. Concomitantemente, ao recomeçarem a vida fora das prisões, passam por novas dificuldades, visto que não recebem o apoio necessário na ressocialização e no contínuo ao sustento de sua vida privada.

(Não é adequado começar o desenvolvimento dessa forma, pois o "de acordo" apenas puxa o que vem adiante, enquanto, o conectivo retoma o que ja foi dito, para que haja ligação entre as partes. Por isso, na próxima use um conectivo de desenvolvimento) De acordo com pesquisas da Internacional Center for Criminal Studies (ICCS), o Brasil possui, em média, 300 detentos a cada 100 mil habitantes, bem como tem a terceira maior população carcerária do mundo, demonstrando o alto índice de criminalidade no país. (Coloque conectivo) A realidade dentro das prisões não condicionam aos detentos motivações e perspectiva de vida, haja vista que estes estão longe de suas famílias, necessitadas de um sustento. Ainda, a rotina dentro das grades pode ser marcada por violência, superlotação, e péssimas condições sanitárias e médicas, o que contribuem para sua desmotivação.
Noto que seu tópico frasal está maior que o próprio argumento. Não esqueça que o mais importante é argumentar, tendo em vista que a dissertação, do Enem, é argumentativa. Além disso, faltou arrematar seu argumento voltando à tese. Outro ponto importante: você usou um dado e não o desenvolveu, é importante que você não o deixe isolado em sua texto.

Contudo, para o filósofo Michel Foucault em seu livro "Vigiar e Punir", a prisão é um aparelho disciplinar, na qual isola o detento, exercendo poder sobre ele através da disciplina e do trabalho realizado na prisão. Para tanto, na reinserção à vida fora das grades, os ex-presidiários enfrentam dificuldades, no que tange a recolocação no mercado de trabalho. Além disso, muitos não possuem o ensino fundamental ou médio completo, e assim se vêem na necessidade de sustentar suas vidas, porém não recebem o apoio devido, o que promoverá o retorno desses indivíduos ao crime.
Vejo que faltou você arrematar, mas argumentou bem e desenvolveu o dado apresentado.

Dessa forma, a ação de medidas dentro do ambiente prisonal e no pós condenação são necessárias. Logo, o Ministério da Justiça, (agente) junto a orgãos especializados,(meio, parece que também é o agente, mas é o principal meio do agente, nesse caso) devem promover políticas, que inclua a criação de poupanças, (ação+detalhamento) a partir do trabalhado realizado na prisão, (modo/meio) trazer o ensino escolar com a inclusão do sistema EJA (Educação para Jovens e Adultos), consultas médicas e psicológicas e oportunidades de trabalho fora da prisão, (ação) destinados ao amparo, integração e respeito de detentos e suas famílias (detalhamento). A fim de que o retorno ao crime e as dificuldades enfrentadas no pós-prisão, como as contadas no documentário "O cárcere e a rua" não sejam mais realidades. Finalidade + retomada da introdução.

Sua redação é boa, eu apenas aconselho a estudar mais a questão do uso dos elementos coesivos na redação do Enem, e também, sobre a estrutura do desenvolvimento.
Parabéns pelo seu texto!

Quem puder me ajudar, agradeço demais! Um a[…]

A constituição federal de 1988, docu[…]

A Constituição Federal de 1988, docu[…]

Vivemos numa atualidade em que o conceito de se &[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM