• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#75104
A Declaração Universal dos Direitos da Criança prevê em seu princípio VII, que “a criança deve desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras. No entanto, há grande dificuldade de exercer esse papel, de maneira que a tecnologia vem tomando espaço no dia-a-dia das crianças e também se torna mais cômodo aos pais para que façam suas obrigações. Desse modo, é plausível discutir a importância do lúdico na educação infantil em que a família, sociedade e escola assumem papel fundamental.

Em primeiro plano, é válido salientar que a Infância é a principal etapa da vida do ser humano, é justamente nesta fase que se aprende valores que serão levados para vida. Ademais, segundo a Ciência: entre as benesses que as brincadeiras proporcionam àS crianças estão na formação do desenvolvimento de habilidades psicomotoras, sociais, físicas, afetivas, cognitivas e emocionais. Dessa forma, o lúdico é considerado prazeroso devido a sua capacidade de absorver a criança de forma única, intensa e total, possibilitando demonstrar sua personalidade e conhecer melhor a si mesma.

No entanto, mesmo diante de tantas evidências, meninos e meninas do século XXI não brincam tanto quanto deveriam. É o que aponta a pesquisa Valor do Brincar Livre, promovida em dez países pela marca do segmento de limpeza OMO. Por outro lado, isso por consequência principalmente do uso abusivo de jogos eletrônicos, o que resulta na diminuição das brincadeiras que auxiliam no seu desenvolvimento. Em contrapartida, os culpados são os pais, que alimentam o uso da internet, usando-a como entretenimento para que distraia seus filhos, o que acontece desde pequenos e os prejudicam para o resto da vida.

Infere-se, portanto, que o direito ao brincar é importante para o desenvolvimento das crianças, mas ainda não exercido plenamente por todas elas. Sendo assim, cabe ao Governo Federal, em união com educadores, promover ações recreativas na comunidade, afim de garantir espaços seguros e estimulantes para brincar, sejam em parques, creches, escolas, ao ar livre, afastando cada vez as crianças da vulnerabilidade. Também faz necessário que a criança tenha o convívio familiar saudável, garantia do acesso à educação tendo em vista que há o desenvolvimento de habilidades específicas, promovendo crianças mais livres, com melhores interações sociais e formando pessoas autônomas
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#75105
joaovic14 escreveu:A Declaração Universal dos Direitos da Criança prevê em seu princípio VII, que “a criança deve desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras. No entanto, há grande dificuldade de exercer esse papel, de maneira que a tecnologia vem tomando espaço no dia-a-dia das crianças e também se torna mais cômodo aos pais para que façam suas obrigações. Desse modo, é plausível discutir a importância do lúdico na educação infantil em que a família, sociedade e escola assumem papel fundamental.

Em primeiro plano, é válido salientar que a Infância é a principal etapa da vida do ser humano, é justamente nesta fase que se aprende valores que serão levados para vida. Ademais, segundo a Ciência: entre as benesses que as brincadeiras proporcionam àS crianças estão na formação do desenvolvimento de habilidades psicomotoras, sociais, físicas, afetivas, cognitivas e emocionais. Dessa forma, o lúdico é considerado prazeroso devido a sua capacidade de absorver a criança de forma única, intensa e total, possibilitando demonstrar sua personalidade e conhecer melhor a si mesma.

No entanto, mesmo diante de tantas evidências, meninos e meninas do século XXI não brincam tanto quanto deveriam. É o que aponta a pesquisa Valor do Brincar Livre, promovida em dez países pela marca do segmento de limpeza OMO. Por outro lado, isso por consequência principalmente do uso abusivo de jogos eletrônicos, o que resulta na diminuição das brincadeiras que auxiliam no seu desenvolvimento. Em contrapartida, os culpados são os pais, que alimentam o uso da internet, usando-a como entretenimento para que distraia seus filhos, o que acontece desde pequenos e os prejudicam para o resto da vida.

Infere-se, portanto, que o direito ao brincar é importante para o desenvolvimento das crianças, mas ainda não exercido plenamente por todas elas. Sendo assim, cabe ao Governo Federal, em união com educadores, promover ações recreativas na comunidade, afim de garantir espaços seguros e estimulantes para brincar, sejam em parques, creches, escolas, ao ar livre, afastando cada vez as crianças da vulnerabilidade. Também faz necessário que a criança tenha o convívio familiar saudável, garantia do acesso à educação tendo em vista que há o desenvolvimento de habilidades específicas, promovendo crianças mais livres, com melhores interações sociais e formando pessoas autônomas
Olá, vocês poderiam corrigir minha redação? De imediato agradeço muito a gentileza da ação!

@geoca
@pierre064
@anasilva1
@Neris @beatrix
@GabyyOliver
@hel0oooo
@Dante @Cleverson
@wagner123
#75274
Olá @joaovic14.
Sua introdução está boa, com repertório e sem erros gramaticais aparentes.
No geral, sua redação está boa, mas trouxe alguns detalhes a serem observados

Em primeiro plano, é válido salientar que a Infância é a principal etapa da vida do ser humano, é justamente nesta fase que se aprende valores que serão levados para vida. [1]Ademais, segundo a Ciência: entre as benesses que as brincadeiras proporcionam àS crianças estão na formação do desenvolvimento de habilidades psicomotoras, sociais, físicas, afetivas, cognitivas e emocionais. Dessa forma, o lúdico é considerado prazeroso devido a sua capacidade de absorver a criança de forma única, intensa e total, possibilitando demonstrar sua personalidade e conhecer melhor a si mesma.

[1] – Esse conectivo deve ser substituído por outro com valor de exemplificação


No entanto, mesmo diante de tantas evidências, meninos e meninas do século XXI não brincam tanto quanto deveriam. É o que aponta a pesquisa Valor do Brincar Livre, promovida em dez países pela marca do segmento de limpeza OMO. [2]Por outro lado, isso por consequência principalmente do uso abusivo de jogos eletrônicos, o que resulta na diminuição das brincadeiras que auxiliam no seu desenvolvimento.[1]Em contrapartida, os culpados são os pais, que alimentam o uso da internet, usando-a como entretenimento para que distraia seus filhos, o que acontece desde pequenos e os prejudicam para o resto da vida.

[2] - Essa construção poderia ter sido substituída por: “Por outro lado, esse fato é consequência do uso abusivo de jogos eletrônicos, o que resulta na diminuição das brincadeiras que auxiliam no seu desenvolvimento”.
[1] - Esse conectivo deve ser substituído por outro com valor de adição


Infere-se, portanto, que o direito ao brincar é importante para o desenvolvimento das crianças, mas ainda não exercido plenamente por todas elas. Sendo assim, cabe ao Governo Federal, em união com educadores, promover ações recreativas na comunidade, afim de garantir espaços seguros e estimulantes para brincar, sejam em parques, creches, escolas, ao ar livre, afastando cada vez as crianças da vulnerabilidade. Também faz necessário que a criança tenha o convívio familiar saudável, garantia do acesso à educação tendo em vista que há o desenvolvimento de habilidades específicas, promovendo crianças mais livres, com melhores interações sociais e formando pessoas autônomas

- Sua conclusão não apresenta o meio/modo
#75344
anasilva1 escreveu:Esqueci um detalhe. Na sua conclusão, o termo "afim" sugere proximidade. Por isso, deve ser substituído por "a fim", com sentido de finalidade

Espero ter ajudado!
anasilva1 escreveu:Esqueci um detalhe. Na sua conclusão, o termo "afim" sugere proximidade. Por isso, deve ser substituído por "a fim", com sentido de finalidade

Espero ter ajudado!
Ok, obrigado!

Olá, Bia. A sua redação n&at[…]

eurodrigo anasilva1 Bia2201 3m1ly Gi6[…]

eurodrigo Obrigado pela avaliaçã[…]

oii, estou de volta pessoal!!! Gostaria que corrig[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM