• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#62557
A declaração universal dos direitos humanos - promulgada em 1948 pela ONU assegura a todos os indivíduos o direito do bem estar social. Entretanto há um grande descumprimento com essa lei em relação ao saneamento básico em todo o mundo.Desse modo, dois aspectos importantes que se destacam; a falta de água potável e a falta de interesse do turismo.
Primeiramente, é indubitável que a falta de água potável continue acontecendo levando pessoas a morte por falta de algo que seria o básico para uma comunidade.Segundo dados estatísticos da OMS e Unicef mais de 2,1 bilhões de pessoas não tem água potável em suas casas.Dessa forma evidência se o descaso para com as pessoas e comunidades com a distribuição de água potável para todos.
Outrossim é notoria a falta de interesse turistisco nessas áreas sem saneamento básico.Nesse cenário faz com que o município perca muito pois o saneamento básico é como um cartão de visita para o turismo.Sendo assim, faz - se necessário políticas que implementem saneamento básico em todos municípios e entre todas as comunidades em buscas da melhoria em prol de todos.
Em vista dos fatos supracitados,torna-se evidente as consequências que a falta do saneamento básico pode acarretar.Nesse prisma cabe ao município incentivar a aplicação de saneamento básico em todos os lugares,através de petições,protestos e leis,a fim de que todos possam usufruir igualmente do saneamento básico em suas casas. Além disso o Governo deve promover campanhas em jornais,rádios e outros meios de comunicação para que quem não tenha o saneamento básico ainda consiga fazer com que chegue em sua casa por meio das obras que o governo irá realizar para melhorar isso.Somente assim a declaração universal dos direitos humanos - promulgada pela ONU estará sendo cumprida para todos.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#66446
O meio-ambiente em questão no Brasil
No que concerne à devastação do meio-ambiente no Brasil, é um problema não só local mas global. Dentre outros fatores, destaca-se o desmatamento em massa das florestas e um alto índice de poluição das águas, o qual se vê quase que impossibilitado de agir por seus meios técnicos e também por não existir uma forma eficaz de reprimir a persistência da problemática em meio a sociedade civil, o que causará imensos transtornos aos residentes.
A princípio, vale ressaltar que o desmatamento em massa das vegetações brasileiras colabora para o revés da devastação do meio ambiente. Segundo dados do sistema Prodes nas temporadas 2019-2020 a Amazônia teve 11.088km² de área desmatadas, deste modo a continuidade dos altos índices de destruição do patrimônio ambiental do povo brasileiro procriará imensuráveis estragos aos cidadãos e os animais, que terão espécies ameaçadas extintas, destruição dos habitats naturais e eliminação de ecossistemas preciosos para o equilíbrio natural. Nota-se, pois, que esse conjunto de fatores expõe a falha do Estado mediante a preservação das florestas nacionais, tendo em conta que a não solução do infortúnio estimula sérios apertos para o país Verde-amarelo.
Ademais, é imperioso pontuar que a devastação do meio-ambiente na República Federativa ocorre devido ao alto índice de poluição nas águas. “Não sejamos ingênuos o que mata, não é a falta de água... é a Ganância!”, esse pensamento do diretor de filmes Ton Gadioli evidencia que a busca insensata pelo ser humano de ter sempre mais, vai destruindo seu próprio lugar de vivência, a exemplo, a água que é vital e necessária para o consumo dos seres vivos, mas pelo aumento da Ganância e por consequência da poluição via dejetos nas fontes desse recurso escasso, dentro de alguns anos se restará esse bem precioso para se consumir. É possível perceber, portanto o quão improvidente é a atitude da máquina pública na proteção do patrimônio ambiental, pois a
prolongação do óbice nesse sentido se fará presente em meio a Realidade Contemporânea .
E virtude do que foi mencionado, é necessária a imediata elucidação da adversidade da devastação do meio-ambiente no Estado Democrático, porquanto a não resolução acarretará o acrescento da insatisfação populacional frente o imbróglio. Assim sendo crucial que o Ministério do Meio Ambiente adote políticas públicas para a preservação da mata nativa, além de aplicar uma eficiente repreensão aos responsáveis por esses crimes. Outrossim, é fundamental que o Ministério da Economia coloque em execução um plano que abranja toda área territorial da Nação, e despoluir os rios e mares acrescentando verbas para mantimento das áreas de proteção. Advindo desse modo um efetivo combate contra os causadores e consequentemente da objeção da devastação do meio-ambiente na Geração Contemporânea.

De acordo com a Primeira Lei de Newton, um corpo e[…]

Doação do coração

A série médica americana "Grey'[…]

Carinho sanguíneo

A série médica americana "Grey'[…]

Índio no Brasil

Hoje,na sociedade brasileira, as políticas […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM