Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#61006
Para o escritor brasileiro Monteiro Lobato em sua célebre obra "América" de 1932, "um país se faz com homens e livros". Visto isso, é possível afirmar que a leitura é essencial para o desenvolvimento da sociedade. Entretanto, se por um lado, a leitura é indispensável para uma classe privilegiada, por outro, também deve ser indispensável para a população mais pobre.


No contexto relativo à democratização do acesso aos livros, pode-se citar que no século XX, o escritor e crítico literário Antônio Cândido já abordava sobre o direito à literatura, afirmando a importância dos livros como um direito humano. Atualmente, é possível traçar um paralelo com essa realidade, visto que no ano de 2020, houve uma proposta de reforma tributária pelo ministro da economia Paulo Guedes, em que ocorre um aumento no valor dos livros em fase final. Por consequência, a reforma contribui para a intensificação da desigualdade social, uma vez que torna o livro um artigo de luxo, destinado apenas aos indivíduos com boas condições financeiras, na qual se encaixa apenas uma minoria da população brasileira.


Ademais, vale destacar, que ainda segundo Antônio Cândido, "assim como não é possível haver equilíbrio psíquico durante o sono, talvez não haja equilíbrio social sem a literatura", ou seja, é de extrema importância que haja a democratização do conhecimento em ambas as camadas sociais, para que desse modo, possa-se alcançar a estabilidade de uma sociedade mais democrática e justa.


Em suma, é inegável que a democratização do acesso aos livros é um importante ponto de discussão social. O Ministério da Educação como instituição regulamentadora do ensino, juntamente ao Estado, devem criar um plano educacional que vise conscientizar sobre a importância da leitura. Tal projeto deve ser equipado na oferta de mais distribuição de livros às instituições públicas, para a promoção do livre acesso à educação e ao conhecimento como um direito de todos. Espera-se com isso, uma sociedade mais democrática e detentora do saber.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A constituição federal de 1988, docu[…]

Violência doméstica

Agressão a Maria da Penha Vemos que atualm[…]

Obesidade no Brasil

Segundo dados do IBGE, em 2019 um quarto da popula[…]

Medo provocado por pandemia

*Medo causado pela pandemia* Diante de um cas[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM