• Avatar do usuário
#81543
Exibida originalmente em 2012 pela Rede Globo, a telenovela "Avenida Brasil" tinha como um de seus cenários centrais um lixão onde alguns de seus personagens, incluindo os protagonistas, ali residiam e, por ventura, buscavam alimentos e objetos de maior valor para sua sobrevivência naquele inóspito local. Fora da dramaturgia, cenas parecidas com esta estão se repetindo de maneira vertiginosa; consequência do avanço da pandemia, que afetou diretamente e continua afetando na forma como os indivíduos obtêm seu sustento, aumentando a possibilidade dos mesmos adentrarem a faixa da população que vive abaixo da linha da pobreza.

Embora estejamos entre os países que mais exportam produtos alimentícios em todo o mundo, o Brasil entrou novamente no mapa da fome após mais de 10 anos em progresso, segundo a ONU, com cerca de 50 milhões de brasileiros vivendo em situação de insegurança alimentar, evidenciando a terrível desigualdade que ocorre na distribuição de renda, contribuindo também para a perpetuação dessa crise que assola uma parcela considerável da população devido, principalmente, a subida da inflação junto a alta constante na taxa de desemprego.

Após o Auxílio Emergencial ter sido reduzido à metade, passando de R$ 600 a R$ 300, o quadro se agravou em diversas regiões de norte a sul, como noticiou o jornal O Globo de que moradores da cidade do Rio de Janeiro estão recorrendo a restos de ossos e pedaços preteridos de carne, que são naturalmente mais baratos, para compor suas refeições diárias. Esse fator é determinante não somente sobre o número que pessoas com fome, mas também ao desencadeamento de doenças causadas pela deficiência ou ausência dos nutrientes necessários ao corpo, tal como anemia ou até mesmo a desnutrição, desde seu nível mais leve até o mais severo.

Tendo em vista todos os fatos analisados, faz-se necessária a urgente atuação do Poder Público juntamente ao Ministério Extraordinário da Segurança Alimentar e Combate à Fome (MESA), que propicie a implementação de medidas visando controlar e solucionar este problema social, com a adotação de projetos que possibilitem a volta dos Restaurantes Populares, com refeições de um real, bem como o ofertório de cursos profissionalizantes gratuitos oferecidos pelo SENAC (Serviço Nacional da Aprendizagem Comercial), permitindo que o cidadão trabalhe tanto em restaurantes públicos já citados, quanto em quaisquer áreas de seu interesse, com o intuito de melhorar sua capacitação profissional, de modo que se torne viável a diminuição da taxa de brasileiros desempregados e também frear o crescente percentual de indivíduos que se encontram em situação de insegurança alimentar, parafraseando e, simultaneamente, dando ênfase ao verso de Caetano Veloso "gente é para brilhar e não para morrer de fome."
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Mylike , Jotaveh , marimoon , larissa0205 , […]

A invisibilidade dos "cidadãos"

A invisibilidade decorrente da falta de registro c[…]

Para começar sua redação, &ea[…]

Certo, muito obrigada!! Por nada!

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM