Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#53363
´´ No meio do caminho tinha uma pedra``. O famoso verso do poeta Carlos Drummond de Andrade trata-se de uma metáfora para os desafios. Análogo a essa citação, é evidente que há uma pedra no caminho do Brasil: O estigma associado às doenças mentais na sociedade. Isso acontece devido não só ao descaso do Estado em garantir os direitos de todos os cidadãos, bem como à falta de conscientização da população acerca da importância do cuidado com as pessoas que sofrem de algum transtorno psíquico, resultando em um país marcado pelo preconceito e pela desigualdade social.

Em primeira análise, é notório que o Estado não cumpre sua função de garantir o bem-estar social. Tal conjuntura pode ser comprovada mediante os dados divulgados pela Organização Mundial da saúde (OMS), nos quais demonstram que o Brasil é o país com maior número de pessoas depressivas da América Latina. Esse cenário é causado pela carência de investimentos na saúde pública, visto que a maioria dos hospitais públicos não possuem psicólogos para atender a população de baixa renda, uma vez que essa parcela da sociedade sofre com a desigualdade social, vivendo na fome e na miséria, entrando, muitas das vezes, em quadro de depressão. Diante disso, observa-se, como consequência, o aumento no número de suicídios na sociedade, já que é o único meio que esses cidadãos encontram para se livrarem da desigualdade social, conforme afirma o sociólogo Émile Durkheim, na sua obra ´´ Suicídio ``.

Por conseguinte, a falta de conscientização de muitos cidadãos é responsável pelos 11,5 milhões de brasileiros com depressão, de acordo com a OMS. Nesse âmbito, conforme o pensamento de Barão de Montesquieu, ´´ O amor da democracia é o amor da igualdade``. No entanto, ao analisar a sociedade brasileira, percebe-se que o preconceito existente contra as pessoas que apresentam alguma doença mental vai contra os ideais do filósofo francês, pois em uma nação que não garante ou respeita os direitos de todos os cidadãos, não existirá a igualdade entre todos os indivíduos. Isso ocorre em virtude da falta de campanhas em redes sociais e nas escolas, capazes de conscientizar a população sobre seus direitos e deveres.

Diante dos fatos supracitados, torna-se fundamental que o Estado, responsável pela garantia dos direitos constitucionais, promova o aumento de verbas destinadas aos hospitais públicos, aumentando o número de psicólogos que atendam a população e demonstrem medidas para combater as doenças mentais entre os cidadãos por meio de atendimentos em locais públicos, fazendo com que a população tenha um melhor acesso a esse direito cidadão. Além disso, as escolas devem realizar palestras com professores de sociologia e filosofia, que apresentem os riscos do preconceito em relação aos cidadãos com algum transtorno psíquico. Dessa maneira, diminuirá o número de pessoas com depressão e de casos de suicídios, tornado o estigma associado às doenças mentais ´´uma pedra`` fora do caminho do Brasil. .
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com estrutura sintática mediana para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#53382
Henryzxp escreveu:´´ No meio do caminho tinha uma pedra``. O famoso verso do poeta Carlos Drummond de Andrade trata-se de uma metáfora para os desafios. Análogo a essa citação, é evidente que há uma pedra no caminho do Brasil: O estigma associado às doenças mentais na sociedade. Isso acontece devido não só ao descaso do Estado em garantir os direitos de todos os cidadãos, bem como à falta de conscientização da população acerca da importância do cuidado com as pessoas que sofrem de algum transtorno psíquico, resultando em um país marcado pelo preconceito e pela desigualdade social.

Em primeira análise, é notório que o Estado não cumpre sua função de garantir o bem-estar social. Tal conjuntura pode ser comprovada mediante os dados divulgados pela Organização Mundial da saúde (OMS), nos quais demonstram que o Brasil é o país com maior número de pessoas depressivas da América Latina. Esse cenário é causado pela carência de investimentos na saúde pública, visto que a maioria dos hospitais públicos não possuem psicólogos para atender a população de baixa renda, uma vez que essa parcela da sociedade sofre com a desigualdade social, vivendo na fome e na miséria, entrando, muitas das vezes, em quadro de depressão. Diante disso, observa-se, como consequência, o aumento no número de suicídios na sociedade, já que é o único meio que esses cidadãos encontram para se livrarem da desigualdade social, conforme afirma o sociólogo Émile Durkheim, na sua obra ´´ Suicídio ``.

Por conseguinte, a falta de conscientização de muitos cidadãos é responsável pelos 11,5 milhões de brasileiros com depressão, de acordo com a OMS. Nesse âmbito, conforme o pensamento de Barão de Montesquieu, ´´ O amor da democracia é o amor da igualdade``. No entanto, ao analisar a sociedade brasileira, percebe-se que o preconceito existente contra as pessoas que apresentam alguma doença mental vai contra os ideais do filósofo francês, pois em uma nação que não garante ou respeita os direitos de todos os cidadãos, não existirá a igualdade entre todos os indivíduos. Isso ocorre em virtude da falta de campanhas em redes sociais e nas escolas, capazes de conscientizar a população sobre seus direitos e deveres.

Diante dos fatos supracitados, torna-se fundamental que o Estado, responsável pela garantia dos direitos constitucionais, promova o aumento de verbas destinadas aos hospitais públicos, aumentando o número de psicólogos que atendam a população e demonstrem medidas para combater as doenças mentais entre os cidadãos por meio de atendimentos em locais públicos, fazendo com que a população tenha um melhor acesso a esse direito cidadão. Além disso, as escolas devem realizar palestras com professores de sociologia e filosofia, que apresentem os riscos do preconceito em relação aos cidadãos com algum transtorno psíquico. Dessa maneira, diminuirá o número de pessoas com depressão e de casos de suicídios, tornado o estigma associado às doenças mentais ´´uma pedra`` fora do caminho do Brasil. .
#53396
olá @Henryzxp , sou wagner e venho corrigir sua redação ;)

´ No meio do caminho tinha uma pedra``. O famoso verso do poeta Carlos Drummond de Andrade trata-se de uma metáfora para os desafios. Análogo a essa citação, é evidente que há uma pedra no caminho do Brasil: O[3] estigma associado às doenças mentais na sociedade. Isso acontece devido não só ao descaso do Estado em garantir os direitos de todos os cidadãos, [1]bem como à falta de conscientização da população acerca da importância do cuidado com as pessoas que sofrem de algum transtorno psíquico, resultando em um país marcado pelo preconceito e pela desigualdade social[2].
[1] eu diria que aqui há um erro de estrutura frasal pois a continuação deveria ser "mas também..."
[2] não entendi essa desigualdade social apesar de ser um termo válido ele é muito abrangente pois existem várias. Você poderia ter usado outro termo como segregação ou dispersão social
[3] letra minúscula
:!: no geral boa introdução. Apresenta, contextualiza e problematiza o tema ligando com a realidade brasileira. Porém, alguns desvios já comprometeram a C1

Em primeira análise, é notório que o Estado não cumpre sua função de garantir o bem-estar social. Tal conjuntura pode ser comprovada mediante os dados divulgados pela Organização Mundial da saúde (OMS), os quais demonstram que o Brasil é o país com maior número de pessoas depressivas da América Latina. Esse cenário é causado pela carência de investimentos na saúde pública, visto que a maioria dos hospitais públicos não possuem psicólogos para atender a população de baixa renda, uma vez que essa parcela da sociedade sofre com a desigualdade social, vivendo na fome e na miséria, entrando[4], muitas das vezes, em quadro de depressão. Diante disso, observa-se, como consequência, o aumento no número de suicídios na sociedade, já que é o único meio que esses cidadãos encontram para se livrarem da desigualdade social, conforme afirma o sociólogo Émile Durkheim, na sua obra ´´ Suicídio ``.
[4] evite usar gerúndio
:!: ótimo D1 bem argumentativo e claro porém uma recomendação: não coloque seu repertório no final do seu texto pois, mesmo sendo um exemplo, ele se desprende um pouco do prosseguimento do texto e também apenas um repertório já é suficiente em cada paragráfo

Por conseguinte,[5] a falta de conscientização de muitos cidadãos é responsável pelos 11,5 milhões de brasileiros com depressão, de acordo com a OMS. Nesse âmbito, conforme o pensamento de Barão de Montesquieu, ´´ O amor da democracia é o amor da igualdade``. No entanto, ao analisar a sociedade brasileira, percebe-se que o preconceito existente contra as pessoas que apresentam alguma doença mental vai contra os ideais do filósofo francês pois ,em uma nação que não garante ou respeita os direitos de todos os cidadãos, não existirá a igualdade entre todos os indivíduos. Isso ocorre em virtude da falta de campanhas em redes sociais e nas escolas, capazes de conscientizar a população sobre seus direitos e deveres.
[5]conectivo inadequado pois a relação entre os dois parágrafos não é uma causa/consequência
:!: bom D2 porém muitos repertórios apenas um já é suficiente

Diante dos fatos supracitados, torna-se fundamental que o Estado, responsável pela garantia dos direitos constitucionais, promova o aumento de verbas destinadas aos hospitais públicos, aumentando o número de psicólogos que atendam a população e demonstrem medidas para combater as doenças mentais entre os cidadãos por meio de atendimentos em locais públicos, fazendo com que a população tenha um melhor acesso a esse direito cidadão. Além disso, as escolas devem realizar palestras com professores de sociologia e filosofia, que apresentem os riscos do preconceito em relação aos cidadãos com algum transtorno psíquico. Dessa maneira, diminuir
ÃO o número de pessoas com depressão e de casos de suicídios, tornaNdo o estigma associado às doenças mentais ´´uma pedra`` fora do caminho do Brasil. .
:!: conclusão completa

não tenho muito o que falar você fez uma boa redação. Acredito que esta fica por volta dos 880
NOTAS
C1=120 desvios de diversas naturezas: vírgula, estrutura frasal, ortografia, concordância...
C2=200 boa argumentação em defesa de um ponto de vista
C3=200 boa estrutura de texto
C4=140 grande parte de conectivos baseados em pronomes demonstrativos(sem variedade) e o por conseguinte usado inadequadamente
C5=200 conclusão completa

jherodrigues olha minha redação t[…]

Imagina! Eu pesquisei sobre aquelas vírgula[…]

Violência contra a mulher não &eacut[…]

Jeniffeeee , Muito obrigado <3

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM