Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#53048
A obra “O Grito”, do pintor Edvard Munch, apresenta um ser humano perplexo diante da sua realidade. Analogamente, nota-se, no contexto brasileiro, a perpetuação desse sentimento de perplexidade, sobretudo no que diz respeito ao estigma relacionado às doenças mentais. Nesse sentido, a falta de conscientização é apontada como uma das principais responsáveis pelo agravamento do quadro, o que representa uma grande involução para o Brasil e, dessa forma, precisa ser combatida.

Em primeira análise, ressalta-se que a ausência de conscientização é um grande entrave para o solucionamento da questão, uma vez que impede a reflexão crítica da sociedade, impulsionando a disseminação de estigmas e de preconceitos dirigidos aos indivíduos psiquicamente doentes. Sobre isso, informações divulgadas pelo site “Abrapa” revelam que os estigmas relacionados aos transtornos mentais estão fortemente atrelados à carência de empatia, ou seja, à falta de compreensão e conscientização acerca da realidade do outro. Não obstante, segundo o filósofo Immanuel Kant, “o ser humano é aquilo o que a educação faz dele”. Paralelamente a esse pensamento, salienta-se a necessidade de um modelo educativo eficaz para promover a conscientização da população a respeito das problemas psíquicos.

Em segunda análise, a obra "Educação e Antropologia no Espaço e no Tempo”, do autor J.L. Poersch, diz que a humanidade está predestinada a crescer em valor e em dignidade. No entanto, contrariando a teoria do escritor, o que se nota é uma imensa involução da sociedade, dado que os estigmas associados às doenças mentais representam um grande retrocesso para os estudos em psiquiatria e psicologia. Sob tal ótica, evidencia-se a necessidade de medidas que possam reverter o quadro e promover, assim, o pleno progresso social do Brasil.

Portanto, objetivando combater o sentimento de perplexidade exposto por Munch, o Ministério da Educação – setor do Estado responsável pela formação cívil dos indivíduos – deve, por meio da reconfiguração da grade curricular comum, instituir nas escolas palestras ministradas por psicólogos e especialistas que possam promover a conscientização, para, assim, acabar com os estigmas associados às doenças mentais.
:?:
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#53049
Mathilda escreveu:A obra “O Grito”, do pintor Edvard Munch, apresenta um ser humano perplexo diante da sua realidade. Analogamente, nota-se, no contexto brasileiro, a perpetuação desse sentimento de perplexidade, sobretudo no que diz respeito ao estigma relacionado às doenças mentais. Nesse sentido, a falta de conscientização é apontada como uma das principais responsáveis pelo agravamento do quadro, o que representa uma grande involução para o Brasil e, dessa forma, precisa ser combatida.

Em primeira análise, ressalta-se que a ausência de conscientização é um grande entrave para o solucionamento da questão, uma vez que impede a reflexão crítica da sociedade, impulsionando a disseminação de estigmas e de preconceitos dirigidos aos indivíduos psiquicamente doentes. Sobre isso, informações divulgadas pelo site “Abrapa” revelam que os estigmas relacionados aos transtornos mentais estão fortemente atrelados à carência de empatia, ou seja, à falta de compreensão e conscientização acerca da realidade do outro. Não obstante, segundo o filósofo Immanuel Kant, “o ser humano é aquilo o que a educação faz dele”. Paralelamente a esse pensamento, salienta-se a necessidade de um modelo educativo eficaz para promover a conscientização da população a respeito dos problemas psíquicos.

Em segunda análise, a obra "Educação e Antropologia no Espaço e no Tempo”, do autor J.L. Poersch, diz que a humanidade está predestinada a crescer em valor e em dignidade. No entanto, contrariando a teoria do escritor, o que se nota é uma imensa involução da sociedade brasileira, dado que os estigmas associados às doenças mentais representam um grande retrocesso para os estudos em psiquiatria e psicologia. Sob tal ótica, evidencia-se a necessidade de medidas que possam reverter o quadro e promover, assim, o pleno progresso social do Brasil.

Portanto, objetivando combater o sentimento de perplexidade exposto por Munch, o Ministério da Educação – setor do Estado responsável pela formação cívil dos indivíduos – deve, por meio da reconfiguração da grade curricular comum, instituir nas escolas palestras ministradas por psicólogos e especialistas que possam promover a conscientização da juventude, para, no futuro, acabar com os estigmas associados às doenças mentais.
:?:

Alguém pode corrigir, pfvr

A constituição federal de 1988, docu[…]

Primeiro de tudo, você está indo con[…]

Formas de representar o que se vê e expressa[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM