• Avatar do usuário
#82790
O quadro expressionista "O grito", do pintor norueguês Edvard Munch, retrata a inquietude, o medo e a desesperança refletidos no semblante de um personagem envolto por uma atmosfera de profunda desolação. Para além da obra, observa-se que, na conjuntura brasileira contemporânea, o sentimento de milhares de indivíduos assolados pela invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil é, amiudadamente, semelhante ao ilustrado pelo artista. Nesse viés, torna-se crucial analisar as causas desse revés, dentre as quais se destacam a negligência governamental e o silenciamento.
A princípio, é imperioso notar que a indiligência do Estado potencializa a problemática. Esse contexto de inoperância das esferas de poder exemplifica a teoria das Instituições Zumbis, do sociólogo Zygmunt Bauman, que as descreve como presentes na sociedade, todavia, sem cumprirem sua função social com eficácia. Sob essa ótica, devido à baixa atuação das autoridades, milhares de indivíduos não têm acesso ao seu primeiro documento de vida - a certidão de nascimento, que é importante para vários benefícios sociais. Nessa perspectiva, para a completa refutação da teoria do estudioso polonês e mudança dessa realidade, faz-se imprescindível uma intervenção estatal.
Outrossim, é igualmente preciso apontar a falta de debate como outro fator que contribui para a manutenção do empecilho. Posto isso, de acordo com a "Atitude Blasé"-termo proposto pelo sociólogo Georg Simmel no livro "The Metropolis and Mental Life" - ocorre quando o indivíduo passa a agir com indiferença em meio às situações que ele deveria dar atenção. Diante de tal exposto, parte da população não discutem sobre as pessoas sem registro de nascimento que são tratadas com discriminação e invisibilidade, causando uma adversidade. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.
Portanto, são necessárias medidas para mitigar o problema. Para isso, o Governo Federal deve criar uma agenda específica para os cidadãos sem certidão de nascimento que são discriminados pela sociedade, por meio da organização de fundos e projetos, a fim de reverter a inércia estatal que afeta a garantia de acesso à cidadania no Brasil. Tal ação pode, ainda, contar com consultas públicas para entender as reais necessidades da população. Paralelamente, é preciso intervir sobre a invisibilidade presente no problema. Espera-se, assim, que os sofrimentos emocionais retratados por Munch delimitem-se apenas ao plano artístico.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

"O mais escandaloso dos escândalos &eac[…]

Redação ENEM 2021

Na obra utopia do escritor inglês Thomas Mor[…]

"O mais escandaloso dos escândalos &eac[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM