• Avatar do usuário
#82803
Na obra literária brasileira "O cidadão de Papel" é retratado o modo como os atos constitucionais são executados em território nacional, o contexto é uma crítica ao sistema e como os direitos básicos dos cidadãos não são assegurados na prática. Nesse viés, constata-se que a garantia ao acesso à cidadania não é concretizado de maneira eficaz, ocasionando uma inegável exclusão social. Com isso, a falta de identificação através da documentação se torna um problema social, tendo em vista que sem a certidão de nascimento não é possível trabalhar, estudar e exercer a cidadania dificultando assim a resolução de problemas como a melhoria de vida desses cidadões, tornando-os sucetíveis a miséria.

Em primeira análise, é válido ressaltar que o estudo é a base do ser humano, a impossibilidade de vivenciar a educação escolar é o mesmo que privar possíveis oportunidades, não só de crescimento pessoal mas também financeiramente. Perpetuando assim, as desigualdades sociais ferindo fortemente os ideais previstos pelo filósofo, John Locke em sua obra , "Teoria do Contratualismo" que demonstra o dever do governo em estruturar bem os moradores de seu país e garantir melhorias de vida.

Ademais, é notório que a privação de documentação acentua invisibilidade de pessoas que em sua maioria são periféricas, tornando o Brasil ineficiente quando se trata de equidade. Contrariando a própria Constituição Federal, que na tese, garante os mesmos direitos à todos os residentes em território nacional. Desse modo, faz-se necessário uma revisão geral de como é possível reverter o quadro a falta de acesso a cidadania na nação verde amarela.

Portanto, urge a necessidade de minimizar os problemas supracitados. Contudo, cabe ao governo federal amenizar tamanha negligência estatal de modo que se faça cumprir os direitos assegurados na constituição de 88.
Esta ação deve se concretizar por meio de abertura de cartórios em áreas periféricas e de fácil acesso à população, a verba para tal ato sairá do fundo nacional de economia com a finalidade de expansão e democratização populacional, auxiliando a facilitação de inserir-se em escolas e trabalhos tornando viável a pertença a sociedade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#82813
Na obra literária brasileira "O cidadão de Papel" é retratado o modo como os atos constitucionais são executados em território nacional, o contexto é uma crítica ao sistema e como os direitos básicos dos cidadãos não são assegurados na prática. Nesse viés, constata-se que a garantia ao acesso à cidadania não é concretizado de maneira eficaz, ocasionando uma inegável exclusão social. Com isso, a falta de identificação através da documentação se torna um problema social, tendo em vista que sem a certidão de nascimento não é possível trabalhar, estudar e exercer a cidadania dificultando, assim, a resolução de problemas como a melhoria de vida desses cidadões, tornando-os sucetíveis a miséria.

Analisando sua introdução, pude ver uma fluidez na contextualização e o modo que você organizou, simplesmente adorei.

Em primeira análise, é válido ressaltar que o estudo é a base do ser humano, a impossibilidade de vivenciar a educação escolar é o mesmo que privar possíveis oportunidades, não só de crescimento pessoal mas também financeiramente. Perpetuando assim, as desigualdades sociais ferindo fortemente os ideais previstos pelo filósofo, John Locke em sua obra , "Teoria do Contratualismo" que demonstra o dever do governo em estruturar bem os moradores de seu país e garantir melhorias de vida.

Aqui, está bastante relevante, só acho que deveria ter se aprofundado mais, mesmo assim, está bom.

Ademais, é notório que a privação de documentação acentua invisibilidade de pessoas que em sua maioria são periféricas, tornando o Brasil ineficiente quando se trata de equidade. Contrariando a própria Constituição Federal, que na tese, garante os mesmos direitos à todos os residentes em território nacional. Desse modo, faz-se necessário uma revisão geral de como é possível reverter o quadro a falta de acesso a cidadania na nação verde amarela.

Aqui em vermelho, você deveria ter especificado o por que dessa ineficiência, qual a razação dessa negligência, ou seja, aprofundar um pouquinho mais ou ir direto ao ponto.

Portanto, urge a necessidade de minimizar os problemas supracitados. Contudo, cabe ao governo federal amenizar tamanha negligência estatal de modo que se faça cumprir os direitos assegurados na constituição de 1988.
Esta ação deve se concretizar por meio de abertura de cartórios em áreas periféricas e de fácil acesso à população, a verba para tal ato sairá do fundo nacional de economia com a finalidade de expansão e democratização populacional, auxiliando a facilitação de inserir-se em escolas e trabalhos tornando viável a pertença a sociedade.

A conclusão está ótima, já que você especificou o que deve ser feito para minimizar a situação e o agente como executor da proposta e, por fim a finalidade.

A finalizar, sua redação está bastante boa, principalmente a sua introdução, parabéns pelo esfoço. 😁

"O mais escandaloso dos escândalos &eac[…]

Redação ENEM 2021

Na obra utopia do escritor inglês Thomas Mor[…]

"O mais escandaloso dos escândalos &eac[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM