• Avatar do usuário
#67301
Sob a perspectiva do sociólogo francês Émile Durkheim, em uma solidariedade orgânica, para harmonia, cada parte do corpo social teria de cumprir sem função, a fim de que não ocorra uma patologia social. Não obstante, quando se observa a deficiência de medidas na luta contra a persitência da violência contra a mulher na sociedade brasileira, verifica-se que essa visão é constatada na teoria e não desejavelmente na prática. Dessa maneira, é evidente que a problemática se desenvolve não só devido á falta de medidas governamentais, mas também no controle emocional do indivíduo na sociedade diante desse quadro alarmante. Em primeira análise, cabe analisar a ausência de medidas governamentais para combater essa situação. De acordo com o filósofo Thomas Hobbes, o Estado foi criado para assegurar os direitos do indivíduos. Todavia, o Brasil se desprende das concepções de Hobbe, uma vez que o Governo Federal não estabeleceu ação que ameniza os aspectos na violência contra a mulher, na qual gera danos a longo prazo na vida das pessoas em situações de carência. Logo, é preciso um aperfeiçoamento nas ações estatais para que essa inaceitavel questão seja modificada.
Ademais, é válido salientar o desgaste na estrutura familiar como promotor do revés. Conforme o filósofo Zygmunt Bauman, "a modernidade líquida em que vivemos traz consigo uma misteriosa fragilidade dos laços humanos - um amor líquido." Desse modo, a proposta do pensador pode ser aplicada quando se analisa as constantes agressões sofridas pelas mulheres, visto que no Brasil tal mazela pode ser interpretada com falta de diálogo e entendimento no ânbito familiar para que possiveis violências sejam evitadas. Em suma, é inadmissivel que esse panorama se mantenha no país.
Portanto, inevitavelmente, medidas são necessarias para resolver o problema. Diante do exposto, cabe o Governo Federal por meio da arrecadação de impostos realizar um meio de comunicação anônima para que os indivíduos sejam presos em flagrante, a ação contará com a ajuda dos policiais vinte e quatro horas trabalhando no cargo. Nesse sentido, o intuito da proposta é promover reduzir gradutivamente a violência contra a mulher e ao bem-estar na socieade, o Brasil superará essa eventual problema e a reflexão imposta por Zygmunt Bauman se cumprirá em sua totalidade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

De acordo com a Primeira Lei de Newton, um corpo e[…]

Doação do coração

A série médica americana "Grey'[…]

Carinho sanguíneo

A série médica americana "Grey'[…]

Índio no Brasil

Hoje,na sociedade brasileira, as políticas […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM