Avatar do usuário
Por resvsik
Quantidade de postagens
#124942
A Constituição Federal de 1988 - norma de maior hierarquia do sistema jurídico brasileiro - assegura os direitos e o bem-estar da população. Entretanto, quando se observa a deficiência de medidas na luta contra as violência obstétrica, verifica-se que esse preceito é constatada na teoria e não desejavelmente na prática. Dessa maneira, é evidente que a problemática se desenvolve não só devido à falta de informação, mas também a falta de empatia diante desse quadro alarmante.

Sobre esse viés, é importante ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater a ausência de informações. Sob a perspectiva do filósofo São Tomás de Aquino, em uma sociedade democrática, todos os indivíduos são dignos e têm a mesma importância, além dos direitos e deveres que devem ser garantidos pelo Estado, entretanto, isso não ocorro no Brasil. Nesse sentido, por causa da baixa operação das autoridades, em criar projetos para auxiliar as mulheres grávidas, sendo assim, muitas nem sabem que sofreram dessa problemática. Desse modo, faz-se mister a reformulação dessa postura ostatal de forma urgente.

Ademais , a falta de empatia dos médicos também pode ser apontado como promotor do problema. De acordo com pesquisa feita pelo OMS em 2018 a cada 10 mulheres gravadas 7 sofrem dessa problemática. Partindo desse pressuposto, percebe-se que muitas das vezes os médicos optam por fazer um parto normal ao invés de uma cesariana para ser mais rápidos para eles próprios, porém pode até mesmo trazer problemas no futuro para essas mulheres . Destarte, tudo isso retarda a resolução do empecilho, já que a falta de empatia contribui para a perpetuação desse cenário caótico.

Por fim, é essencial a atuação estatal e social para que tais obstáculos sejam superados. Assim, o Tribunal de Contas da União, deve direcionar capital que, por intermédio do Ministério da Saúde , será revertido em projetos e programas de leis, através de palestras e leis, uma vez que informe esse grupo sobre essa problemática e que venha punir os culpados. com o objetivo de amenizar os casos. Dessa forma, o preceito constitucional será solidificado no Brasil.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
62 Exibições
por stefanysilv
1 Respostas 
106 Exibições
por mariaed01
0 Respostas 
70 Exibições
por biaarodd
Violência obstétrica
por Blue1995    - In: Outros temas
1 Respostas 
88 Exibições
por Blue1995
0 Respostas 
99 Exibições
por HEMBA
0 Respostas 
95 Exibições
por HEMBA
0 Respostas 
90 Exibições
por Steffresende
0 Respostas 
97 Exibições
por Veniciux
0 Respostas 
128 Exibições
por OXS
1 Respostas 
295 Exibições
por Wesley529
Apenas Teoria

- Repetição de palavras/artigos mais[…]

Trabalho Infantil

- Introdução, desenvolvimentos e con[…]

Excelente argumentação, e tenta enc[…]

Palavras/artigos repetidos durante a redaç[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM