• Avatar do usuário
#78174
Atos violentos dentro da vida escolar dos estudantes brasileiros vêm cada vez mais
mostrando números altos, o que era para evoluir, vem cada vez mais declinando. É o
que nos mostram os dados do Anuário Brasileiro de Educação Básica de 2021 -
somente 48% das escolas brasileiras possuem projetos para combater os problemas
étnico-raciais - visto que no ano de 2017, 70% das escolas possuíam esse tipo de
projeto. Sendo assim, o problema étnico-racial, juntamente com outros tipos de
violência no ambiente acadêmico, devem receber uma atenção maior da sociedade e
dos órgãos governamentais.
A violência está presente no cotidiano dos estudantes brasileiros. Ademais, grande
parte dessa violência está relacionada ao preconceito, seja ele racial, de gênero,
socioeconômico ou qualquer outro tipo. Esse tipo de violência ocorre de várias formas,
como as agressões, furtos, e até mesmo situações mais graves como o tráfico de
drogas e o estupro. Isto causa grande problemas futuros aos estudantes, pois a
violência pode afetar o lado psíquico, psicológico, afetando a autoconfiança do aluno e
dificuldade na aprendizagem.
A vida acadêmica faz parte da Educação, portanto a violência não deve fazer parte
desse ambiente. Contudo, a violência existe, e esta ocorre devido a diversos fatores,
como exemplo o fato de alguns pais atribuírem toda a Responsabilidade da Educação
à escola, algo que deveria ser feito dentro de casa, além do abandono do estudante
pelos pais e as referências no modo em que o estudante é criado. Essas negligências
por parte dos responsáveis pode afetar, desde a infância até a idade mais avançadas,
o comportamento dos estudantes..
Tendo em vista os aspectos expostos, faz-se necessário uma intervenção coletiva,
com os funcionários da escola, responsáveis do aluno e o Estado dispostos a
assegurar uma Educação segura e livre de violências. Sendo um dever destes garantir
aos alunos seus direitos, que são o exercício da Cidadania e o direito à Educação com
respeito, incentivando o diálogo entre aluno, professor e Responsável e a criação de
projetos extras para apoio aqueles que sofreram algum tipo de violência.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A luta em meio á reciclagem

No Brasil, é bem comum ver por aí ca[…]

A constituição Federal de 1988 (CFI8[…]

Outubro Rosa A prevenção ao c&ac[…]

A questão do lixo no Brasil

O filme "Wall-e" se passa em uma socieda[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM