Avatar do usuário
Por Alunaaaamed
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos
#118058
A Constituição Cidadã de 1988,garante o direito á proteção para todos os brasileiros.Entretanto,esta garantia constitucional, atualmente,não está sendo efetuda,pois as mulheres brasileiras aindam convivem com a violência.A negligência governamental,juntamente com a maldade humana,agravam cada vez mais a problemática.


Em primeiro lugar,vale ressaltar a ausência de ações governamentais.Neste viés,o contratualismo-teoria política-defende a responsabilidade do Estado em manter o bem-estar da sociedade.Todavia,ao analisar o cenário brasileiro percebe-se que o Poder Público não garante a tanquilidade de sua população,na medida em que não há políticas públicas capazes de amenizar a agressividade contra as mulheres,por exemplo a não existência de leis rígidas,para punir os agressores, agrava a problemática e impede o objetivo de nação desenvolvida.


Ademais,a pervesidade intensifica o entrave.Segundo,Hannah Arent-filósofa alemã-defende o conceito de "Banalidade do Mal" como a não consciência das pessoas pelo mal presente em si,o qual fere não só a elas,como a sociedade.Neste sentido,a agressão contra as mulheres manisfesta a perversidade do ser humano,haja vista que os agressões diminuem-ou tentam diminuir-a autoestiama das vítimas.Logo,medidas precisam ser tomadas para resolução do entrave.


Portanto,medidas precisam ser tomadas para combater a agressividade contra as mulheres.Neste sentido,cabe ao Ministério dos Direitos Humanos-órgão responsável por garantir os direitos de todos cidadãos brasileiros-deve destimular a maldade humana,promovendo palestras e debate sobre a violência contra as mulheres,e os meios de denúncia.Essa iniciativa terá a finalidade de mobilizar o Estado,e assim o mesmo garantirá leis rigorosas para punir os agressores.Feito isso, certamente ,o direito á proteção será vivenciado e o Brasil irá conseguir alcança o objetivo de nação desenvolvida.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 133

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 187

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 147

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 127

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

Avatar do usuário
Por Casey12
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos
#118065
Alunaaaamed escreveu:A Constituição Cidadã de 1988,garante o direito á proteção para todos os brasileiros.Entretanto,esta garantia constitucional, atualmente,não está sendo efetuda,pois as mulheres brasileiras aindam convivem com a violência.A negligência governamental,juntamente com a maldade humana,agravam cada vez mais a problemática.


Em primeiro lugar,vale ressaltar a ausência de ações governamentais.Neste viés,o contratualismo-teoria política-defende a responsabilidade do Estado em manter o bem-estar da sociedade.Todavia,ao analisar o cenário brasileiro percebe-se que o Poder Público não garante a tanquilidade de sua população,na medida em que não há políticas públicas capazes de amenizar a agressividade contra as mulheres,por exemplo a não existência de leis rígidas,para punir os agressores, agrava a problemática e impede o objetivo de nação desenvolvida.


Ademais,a pervesidade intensifica o entrave.Segundo,Hannah Arent-filósofa alemã-defende o conceito de "Banalidade do Mal" como a não consciência das pessoas pelo mal presente em si,o qual fere não só a elas,como a sociedade.Neste sentido,a agressão contra as mulheres manisfesta a perversidade do ser humano,haja vista que os agressões diminuem-ou tentam diminuir-a autoestiama das vítimas.Logo,medidas precisam ser tomadas para resolução do entrave.


Portanto,medidas precisam ser tomadas para combater a agressividade contra as mulheres.Neste sentido,cabe ao Ministério dos Direitos Humanos-órgão responsável por garantir os direitos de todos cidadãos brasileiros-deve destimular a maldade humana,promovendo palestras e debate sobre a violência contra as mulheres,e os meios de denúncia.Essa iniciativa terá a finalidade de mobilizar o Estado,e assim o mesmo garantirá leis rigorosas para punir os agressores.Feito isso, certamente ,o direito á proteção será vivenciado e o Brasil irá conseguir alcança o objetivo de nação desenvolvida.

Olá, tudo bem ? Vou te dá uma breve correção!

Introdução: o repertório é bom, mas é necessário que você cite ele profundamente, colocando o mais próximo possível do que ele afirmar, sendo fica meio vago entende. Agora um problema grave que ficou nítido é o uso da vírgula muito frequente e de maneira errada, então é necessário que você estude isso.

Desenvolvimento 1 : apresenta um bom domínio na argumentação, não deixa nenhuma lacuna presente, mas sua redação não é organizada e novamente a pontuação te atrapalhar, vou reescrever seu primeiro desenvolvimento para entender melhor.

Em primeiro lugar, vale ressaltar a ausência de ações governamentais.Neste viés,o contratualismo-teoria política-defende a responsabilidade do Estado em manter o bem-estar da sociedade.Todavia,ao analisar o cenário brasileiro percebe-se que o Poder Público não garante a tanquilidade de sua população,na medida em que não há políticas públicas capazes de amenizar a agressividade contra as mulheres, a não existência de leis rígidas para punir os agressores agrava a problemática. Com isso, impedindo que a nação se desenvolva de maneira justa e leal.

Desenvolvimento 2 : o mesmo caso dito anteriormente.

Ademais,a pervesidade intensifica o entrave.Segundo,Hannah Arent-filósofa alemã-defende o conceito de "Banalidade do Mal" como a não consciência das pessoas pelo mal presente em si, o qual fere não só a elas,como a sociedade.Neste sentido,a agressão contra as mulheres manisfesta a perversidade do ser humano,haja vista que os agressões diminuem-ou tentam diminuir-a autoestiama das vítimas.Logo,medidas precisam ser tomadas para resolução do entrave. ( acho que o repertório não foi bem colocado, outro poderia se encaixa melhor)

Conclusão: boa 💕
1
Avatar do usuário
Por Alunaaaamed
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos
#118076
Casey12 escreveu:
Alunaaaamed escreveu:A Constituição Cidadã de 1988,garante o direito á proteção para todos os brasileiros.Entretanto,esta garantia constitucional, atualmente,não está sendo efetuda,pois as mulheres brasileiras aindam convivem com a violência.A negligência governamental,juntamente com a maldade humana,agravam cada vez mais a problemática.


Em primeiro lugar,vale ressaltar a ausência de ações governamentais.Neste viés,o contratualismo-teoria política-defende a responsabilidade do Estado em manter o bem-estar da sociedade.Todavia,ao analisar o cenário brasileiro percebe-se que o Poder Público não garante a tanquilidade de sua população,na medida em que não há políticas públicas capazes de amenizar a agressividade contra as mulheres,por exemplo a não existência de leis rígidas,para punir os agressores, agrava a problemática e impede o objetivo de nação desenvolvida.


Ademais,a pervesidade intensifica o entrave.Segundo,Hannah Arent-filósofa alemã-defende o conceito de "Banalidade do Mal" como a não consciência das pessoas pelo mal presente em si,o qual fere não só a elas,como a sociedade.Neste sentido,a agressão contra as mulheres manisfesta a perversidade do ser humano,haja vista que os agressões diminuem-ou tentam diminuir-a autoestiama das vítimas.Logo,medidas precisam ser tomadas para resolução do entrave.


Portanto,medidas precisam ser tomadas para combater a agressividade contra as mulheres.Neste sentido,cabe ao Ministério dos Direitos Humanos-órgão responsável por garantir os direitos de todos cidadãos brasileiros-deve destimular a maldade humana,promovendo palestras e debate sobre a violência contra as mulheres,e os meios de denúncia.Essa iniciativa terá a finalidade de mobilizar o Estado,e assim o mesmo garantirá leis rigorosas para punir os agressores.Feito isso, certamente ,o direito á proteção será vivenciado e o Brasil irá conseguir alcança o objetivo de nação desenvolvida.

Olá, tudo bem ? Vou te dá uma breve correção!

Introdução: o repertório é bom, mas é necessário que você cite ele profundamente, colocando o mais próximo possível do que ele afirmar, sendo fica meio vago entende. Agora um problema grave que ficou nítido é o uso da vírgula muito frequente e de maneira errada, então é necessário que você estude isso.

Desenvolvimento 1 : apresenta um bom domínio na argumentação, não deixa nenhuma lacuna presente, mas sua redação não é organizada e novamente a pontuação te atrapalhar, vou reescrever seu primeiro desenvolvimento para entender melhor.

Em primeiro lugar, vale ressaltar a ausência de ações governamentais.Neste viés,o contratualismo-teoria política-defende a responsabilidade do Estado em manter o bem-estar da sociedade.Todavia,ao analisar o cenário brasileiro percebe-se que o Poder Público não garante a tanquilidade de sua população,na medida em que não há políticas públicas capazes de amenizar a agressividade contra as mulheres, a não existência de leis rígidas para punir os agressores agrava a problemática. Com isso, impedindo que a nação se desenvolva de maneira justa e leal.

Desenvolvimento 2 : o mesmo caso dito anteriormente.

Ademais,a pervesidade intensifica o entrave.Segundo,Hannah Arent-filósofa alemã-defende o conceito de "Banalidade do Mal" como a não consciência das pessoas pelo mal presente em si, o qual fere não só a elas,como a sociedade.Neste sentido,a agressão contra as mulheres manisfesta a perversidade do ser humano,haja vista que os agressões diminuem-ou tentam diminuir-a autoestiama das vítimas.Logo,medidas precisam ser tomadas para resolução do entrave. ( acho que o repertório não foi bem colocado, outro poderia se encaixa melhor)

Conclusão: boa 💕
Certo,muito obrigada pela correção
1
Avatar do usuário
Por Samara102006
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos
#118080
Oii @Alunaaaamed, vou pontuar alguns aspectos que observei em seu texto. Se não concordar é só falar 😊


A Constituição Cidadã de 1988,garante o direito á proteção para todos os brasileiros.Entretanto,esta garantia constitucional,atualmente,não está sendo efetuda,pois as mulheres brasileiras aindam convivem com a violência. A negligência governamental,juntamente com a maldade humana,agravam cada vez mais a problemática.

Introdução: Há alguns erros de pontuação que acabam comprometendo bastante a C1. Além disso, a ênfase dada a palavra " atualmente" não está correta pq você está dizendo que esse problema só está ocorrendo nos dias atuais e logo após é cita que " ainda persiste", ou seja, há um erro de coerência :/

Em primeiro lugar,vale ressaltar a ausência de ações governamentais.Neste viés,o contratualismo-teoria política-defende a responsabilidade do Estado em manter o bem-estar da sociedade.Todavia,ao analisar o cenário brasileiro percebe-se que o Poder Público não garante a tanquilidade de sua população,na medida em que não há políticas públicas capazes de amenizar a agressividade contra as mulheres,por exemplo a não existência de leis rígidas,para punir os agressores, agrava a problemática e impede o objetivo de nação desenvolvida.


D1: Nesse parágrafo foi possível notar a falta de um vocabulário mais objetivo, à exemplo da palavra " Tranquilidade" e do termo " não existência". Tirando isso o parágrafo está bom, só poderia ter desevolvidomelhor, mas com leitura e prática você consegue :)


Ademais,a pervesidade intensifica o entrave.Segundo,Hannah Arent-filósofa alemã-defende o conceito de "Banalidade do Mal" como a não consciência das pessoas pelo mal presente em si,o qual fere não só a elas,como a sociedade.Neste sentido,a agressão contra as mulheres manisfesta a perversidade do ser humano,haja vista que os agressões diminuem-ou tentam diminuir-a autoestiama das vítimas.Logo,medidas precisam ser tomadas para resolução do entrave.


D2: Faltou desdobrar melhor sua argumentação, ele está mais descritivo do que argumentativo :/



Portanto,medidas precisam ser tomadas para combater a agressividade contra as mulheres.Neste sentido,cabe ao Ministério dos Direitos Humanos-órgão responsável por garantir os direitos de todos cidadãos brasileiros- ( deve )destimular a maldade humana,promovendo palestras e debate sobre a violência contra as mulheres,e os meios de denúncia.Essa iniciativa terá a finalidade de mobilizar o Estado,e assim o mesmo garantirá leis rigorosas para punir os agressores.Feito isso, certamente ,o direito á proteção será vivenciado e o Brasil irá conseguir alcança o objetivo de nação desenvolvida.

Conclusão: Está completinha, parabéns ❤️. Mas infelizmente está um pouco confusa, de que maneira o estado irá mobilizar a si mesmo e é outro órgão que é responsável pelas leis :?


Aprender é um processo,por mais cansativo que pareça, aos poucos você irá entendendo como as coisas funcionam, o importante é não desistir. Leia muitas redações e livros para aumentar seu repertório e estude mais a parte teórica ( as competências, regras gramáticas e etc) para depois ir para a prática.

Parabéns!❤
2
Avatar do usuário
Por Alunaaaamed
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos
#118083
Samara102006 escreveu:Oii @Alunaaaamed, vou pontuar alguns aspectos que observei em seu texto. Se não concordar é só falar 😊


A Constituição Cidadã de 1988,garante o direito á proteção para todos os brasileiros.Entretanto,esta garantia constitucional,atualmente,não está sendo efetuda,pois as mulheres brasileiras aindam convivem com a violência. A negligência governamental,juntamente com a maldade humana,agravam cada vez mais a problemática.

Introdução: Há alguns erros de pontuação que acabam comprometendo bastante a C1. Além disso, a ênfase dada a palavra " atualmente" não está correta pq você está dizendo que esse problema só está ocorrendo nos dias atuais e logo após é cita que " ainda persiste", ou seja, há um erro de coerência :/

Em primeiro lugar,vale ressaltar a ausência de ações governamentais.Neste viés,o contratualismo-teoria política-defende a responsabilidade do Estado em manter o bem-estar da sociedade.Todavia,ao analisar o cenário brasileiro percebe-se que o Poder Público não garante a tanquilidade de sua população,na medida em que não há políticas públicas capazes de amenizar a agressividade contra as mulheres,por exemplo a não existência de leis rígidas,para punir os agressores, agrava a problemática e impede o objetivo de nação desenvolvida.


D1: Nesse parágrafo foi possível notar a falta de um vocabulário mais objetivo, à exemplo da palavra " Tranquilidade" e do termo " não existência". Tirando isso o parágrafo está bom, só poderia ter desevolvidomelhor, mas com leitura e prática você consegue :)


Ademais,a pervesidade intensifica o entrave.Segundo,Hannah Arent-filósofa alemã-defende o conceito de "Banalidade do Mal" como a não consciência das pessoas pelo mal presente em si,o qual fere não só a elas,como a sociedade.Neste sentido,a agressão contra as mulheres manisfesta a perversidade do ser humano,haja vista que os agressões diminuem-ou tentam diminuir-a autoestiama das vítimas.Logo,medidas precisam ser tomadas para resolução do entrave.


D2: Faltou desdobrar melhor sua argumentação, ele está mais descritivo do que argumentativo :/



Portanto,medidas precisam ser tomadas para combater a agressividade contra as mulheres.Neste sentido,cabe ao Ministério dos Direitos Humanos-órgão responsável por garantir os direitos de todos cidadãos brasileiros- ( deve )destimular a maldade humana,promovendo palestras e debate sobre a violência contra as mulheres,e os meios de denúncia.Essa iniciativa terá a finalidade de mobilizar o Estado,e assim o mesmo garantirá leis rigorosas para punir os agressores.Feito isso, certamente ,o direito á proteção será vivenciado e o Brasil irá conseguir alcança o objetivo de nação desenvolvida.

Conclusão: Está completinha, parabéns ❤️. Mas infelizmente está um pouco confusa, de que maneira o estado irá mobilizar a si mesmo e é outro órgão que é responsável pelas leis :?


Aprender é um processo,por mais cansativo que pareça, aos poucos você irá entendendo como as coisas funcionam, o importante é não desistir. Leia muitas redações e livros para aumentar seu repertório e estude mais a parte teórica ( as competências, regras gramáticas e etc) para depois ir para a prática.

Parabéns!❤
Certo, muito obrigada
1
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
26 Exibições
por bruhhzanetti
Violência contra mulheres
por Dudabragax    - In: Outros temas
0 Respostas 
61 Exibições
por Dudabragax
0 Respostas 
60 Exibições
por laurafermam
0 Respostas 
71 Exibições
por carolziiinha
0 Respostas 
59 Exibições
por eduardagomez
0 Respostas 
68 Exibições
por eularry
0 Respostas 
49 Exibições
por mairon
Violência contra as mulheres
por Anapatty    - In: Outros temas
0 Respostas 
132 Exibições
por Anapatty
0 Respostas 
51 Exibições
por Min12
0 Respostas 
34 Exibições
por Alunx9999

Ao longo dos anos, na sociedade, houve pandemias q[…]

John lock , filósofo inglés destaca-[…]

O artigo 6 da constituição federal d[…]

O autismo é um transtorno do desenvolviment[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM