Assuntos gerais
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por Felipe082
#55146
Embora o @Francis Bacon já tenha dado excelentes dicas para você aproveitar ao máximo a plataforma (chegou-agora-confira-o-manual-de-como-e ... 13156.html), senti que seria legal abordar com mais detalhes um ponto específico: os materiais de apoio.
Olha, eu sei que a vida de estudante é corrida. Compreendo que você quer usar seu tempo da melhor forma possível. Por isso, pode parecer lógico não apostar tanto nesses materiais e ir direto para a escrita de redações. Claro que nem todo mundo é igual, mas, em geral, acho que essa estratégia não funciona, e o motivo é simples: quando você só vê seus erros sem fortalecer as habilidades necessárias para corrigi-los, você acaba repetindo-os. E eu, como corretor, lamento bastante isso. Não é raro eu pensar algo assim: "Poxa, essa pessoa tem muito potencial, mas está cometendo os mesmos erros bobos de sempre". Acredito de verdade que você e todos os usuários da plataforma têm capacidade de tirar 900+; para chegarmos lá juntos, te peço: por favor, dê uma chance aos materiais de apoio.
Não digo isso por capricho ou para compensar o tempo que eu investi nisso. Quando tive a ideia de criar conteúdos dos mais diversos tópicos, fiquei genuinamente otimista: a partir de então, eu não somente apontaria seus erros, mas também te mostraria como melhorar. Infelizmente, porém, nem tudo está em minhas mãos. Depois que já corrigi o seu texto e já te indiquei o que estudar, não posso fazer mais nada para te ajudar. O sucesso depende de você!
#55529
Não há como atingir isso, o máximo é recomendar um ciclo "escrever> tentar o máximo>utilizar os materiais de apoio> pedir ajuda para ver como corrigir o erro" e retirar o "fazer>corrigir,fazer>corrigir,...". Por esse simples modo de estudo dá para se desenvolver bem na redação... Mas aí seria necessário o ser ter uma reeducação nos estudos, pois acham que ver vídeo aula,apostila,curso caro ajuda em algo, quando, na verdade, é o jeito que tu pensa sobre o estude que está errado. Sugiro que crie uma aba voltada só pra reeducação quebrando mitos e impondo o jeito certo do qual o ser deveria ter sobre o conceito de estudar
"Não digo isso por capricho ou para compensar o tempo que eu investi nisso" Seria necessário investir mais tempo em reeducar do que em educar.
Exemplo de reeducar:
As vezes chamam as regras da gramática de chatas,errado,o único problema é que os gramáticos fornecem apenas a fórmula e não a receita. Porque esse termo faz esse com esse ? a pergunta é respondida: A concordância concorda com número e gênero. E não explica o porque, por mais óbvio que seja. "Nós não falamos A meninos, falamos Os meninos, este é o fundamento da concordância nominal, onde o número e g. concorda com ..., simples assim.Agora anotem para não esquecer!" /// acredito que é esse o motivo em que tanta gente lê a gramática e não entende nada, por, simplesmente, por serem um conjunto de regras sem nenhum fundamento lógico ao ponto de dar uma explicação detalhada do pra que serve tal regra ou coisa. Seria interessante se abordasse a gramática dessa maneira nos materiais de apoio e não por simplesmente regras...

Outro exemplo:
A concorrência não é o seu medo, o seu medo é unicamente você não estudar,não passar e culpar a concorrência...
Outro:
Estudar requer prática, não é simplesmente estudar, é pôr em pratica.
Outro:
Estudar é difícil somente a aquele que diz ser, estudar é divertido. Estudamos a toda hora, vendo uma árvore balançar, pássaro voar, memes, etc. O seu problema é dizer que estudar é uma atividade que envolve o desprazer, onde lê livros desinteressantes, faz textos sem querer, grava fórmulas chatas, aprende história que nunca vai usar, diz que geografia é inútil e em diante só pra conseguir um emprego desinteressante. A solução é adotar que estuda a toda hora,tomando café, vendo televisão, aos poucos verá que é uma atividade simples, que só requer o ato de descobrir. (algo assim)
Outro:
Pra quê escrever redações ? qual o objetivo ? (tal tal tal, estudante dominar o modelo argumentativo, mas o Enem só requer o modelo dissertativo argumentativo, sugiro que estudem o modelo dissertativo(sem proposta de intervenção), o científico.... e etc. Aí o estudante verá que o Enem pede um modelo de texto e há uma infinidade de outros modelos de texto, do qual ele só tem que aprender um :v
Outro:
Conseguir o primeiro lugar é difícil ?
Outro:
Quantas horas de estudo por dia ?
Outro:
"Como usar os materiais de apoio ?(importantíssimo)"
........
Então, são perguntas simples essas, mas há difíceis como "todos serão aprovados ou só alguns aptos ?" então,não falhe a verdade... O estudo nunca teve por fundamento adquirir um emprego ou cargo, só teve objetivo em ensinar e em aprender.... etc...
@Felipe082, sugestões acima, é possível dizer que requerem um pouco de reflexão caso for fazer uso dessa sugestao da reeducação, pois envolve muito o pensar :v
fim
#55532
Obrigado pela contribuição, @XxDamastco. Apesar de concordar com você que é importante que os alunos tenham uma mentalidade diferente em relação aos estudos, acredito que isso não esteja totalmente ao meu alcance. Por mais que eu responda as perguntas que você sugeriu, muitos não vão aderir a esse processo de ressignificação. Eu posso até plantar uma "semente de reflexão", mas a mudança de pensamento deve partir da própria pessoa - e isso não é fácil. Confesso que, assim como grande parte dos jovens, eu também tenho fortes insatisfações com o sistema educacional brasileiro. De fato, há muita decoreba e pouco raciocínio; muitos conceitos abstratos e pouca conexão com a vida real; muita massificação dos estudantes e pouco respeito às individualidades. No entanto, mesmo tendo essas críticas aos métodos de ensino vigentes, reconheço os meus limites: não importa o quanto eu me esforce para tornar o aprendizado lógico e divertido (veja os Kahoots que eu criei, por exemplo), a gramática continua sendo uma área com inúmeras normas, as quais precisam ser assimiladas pelos candidatos que pretendem ter um bom desempenho. Eu gostaria de mudar isso? Sim. Consigo promover essa mudança? Infelizmente não. Sabendo disso, dedico meu tempo a colaborar da melhor forma possível para melhorar a situação, ainda que sem solucionar problemas estruturais.

Obs: de qualquer forma, prometo que vou pensar em maneiras de colocar as suas recomendações em prática.
#55546
@Felipe082,
De fato, difícil...
"há muita decoreba e pouco raciocínio; muitos conceitos abstratos e pouca conexão com a vida real;" Acho que o sistema de kahoots (não sei o que é kahoots, acho que é referente a aquele funk que ensina gramática que tu fez) é pouco eficiente pois é uma simples correção de uma música,então não traz benefício algum. Acho que seria mais viável explorar a teoria e depois a prática imediatamente. Dar um resumo do que fazer e depois questões, pode ser de concursos pois exploram bem as regras gramaticais. Acho bem melhor do que uma correção que não trabalha o raciocínio de nenhuma forma.
Tipo:
Acentua-se G,K,J,i,j,h,f,,f,y,i,k,j,l,a,y,v onde aparece a penúltima sílaba tônica, a paroxítona:exemplo de palavras acentuadas pela fórmula.
acentua X onde aparece a sílaba tônica na última, a oxítona:exemplos de casa uma.
acentua todas as proparoxítonas:exemplo de cada uma.
Agora é a teoria(no mínimo 10 questões de cada regra, e também com pegadinhas):
(GV-2070)-Sao acentuadas pela regra das paroxítonas os seguintes:
a)yudi,joio,caqui,amor,panela,janela,martela... fostes, morrestes, herói, espermatozóide....
b)...
c)...
d)...
e)...

Não, não seria a mesma coisa que qualquer gramática, pelo simples fato de ser algo direto ao ponto sem enrolar em nada, um resumo da gramática,entende ? Se a gramática usar 500 palavras pra explicar a teoria,então faça com apenas 100, corte os excessos e vá ao ponto como mostrei nas regras acima.
E depois responda as alternativas abaixo, com "yudi" não é acentuado porque...
joio a pronúncia bem do tupi que significa (não sei se é tupi,algo assim)...
caqui é oxítona terminada em i e na regra das oxítonas (a,e,o,em,éu,éi,ói) não consta nada,então não é acentuada...
É claro que vai consumir tempo,mas vai ser um manual bem prático e fácil,sem enrolar em nada.
É o que eu faria no seu lugar.

Ainda recomendo o site "origem da palavra", onde consta onde muitas palavras portuguesas vieram,tipo frango, que deriva do latim frangere, que pode significar trovão e macio... É um saber bem interessante que o site propõe, deveria ser divulgado mais...tipo pão, donde vem ? donde veio as preposições, já parou para pensar ? Nasceram de Camões algumas e outras do latim, mas foi camões que criou o português moderno, e abandonou o velho português, segundo o panorama de literatura portuguesa de 1998,ainda que a origem não conste nos dicionários. Ainda posso mandar tu pesquisar o português usado no meridiano de Tordesilhas e na bíblia escrita por Martim Lutero, onde escreveu na inquisição, verá o quanto é divertido estudar português e não simplesmente decorar fórmulas.
Ou sebos, que no dicionário diz "gordura em livros", mas os estudantes iam às bibliotecas escrever nas sebentas,mesas, aí eles escreviam o livro todo na biblioteca e levavam pra casa e deixavam o livro na biblioteca pra outro copiar. Enfim, esta é a história que não está em livros, esse trecho veio de um sebo que visitei, fiquei de boca aberta ao ouvir que o dicionário tava errado >:v

Porque estou dando esses exemplos ? Para dizer que nada é em vão, há um significado para tudo, as vezes há fontes rasas de conhecimento, como os dicionários mas a verdade está em algum lugar, coberta. Aí você poderia recomendar como o destaque o site "origem da palavra" e dar a história da língua portuguesa, acho que tem um livro sobre ela, mas não cabe a mim o fazer, cabe a quem faz.

Pronto, é o que eu gostaria na plataforma.
#55549
Vou responder por partes.

XxDamastco escreveu:Acho que o sistema de kahoots (não sei o que é kahoots, acho que é referente a aquele funk que ensina gramática que tu fez) é pouco eficiente pois é uma simples correção de uma música,então não traz benefício algum.
Kahoots são outra coisa.
Concordância verbal - Plantas vs Zumbis: https://kahoot.it/challenge/392f50ff-68 ... 3151609013
Crase - Letras de clássicos da MPB: https://kahoot.it/challenge/08307804?ch ... 3150887114
Regência nominal - Colonização de Marte: https://kahoot.it/challenge/05175571?ch ... 3151777572
Regência verbal - Pinturas debochadas: https://kahoot.it/challenge/392f50ff-68 ... 3151682093
Mecanismos coesivos: https://kahoot.it/challenge/392f50ff-68 ... 3151027251
Tipo dissertativo-argumentativo: https://kahoot.it/challenge/392f50ff-68 ... 3151876033
Vírgula e outros sinais de pontuação: https://kahoot.it/challenge/392f50ff-68 ... 3151831073
Vocabulário e sinônimos: https://kahoot.it/challenge/392f50ff-68 ... 3150743793
Apesar de recomendar todos, acho que os melhores são o de crase e o de regência nominal.

XxDamastco escreveu:Acho que seria mais viável explorar a teoria e depois a prática imediatamente. Dar um resumo do que fazer e depois questões, pode ser de concursos pois exploram bem as regras gramaticais. Acho bem melhor do que uma correção que não trabalha o raciocínio de nenhuma forma.
Entendi a sua sugestão. Vou tentar criar algo assim. Outra opção é fazer estes exercícios: exercicios-diagnosticos-com-gabarito-de ... 29204.html

XxDamastco escreveu:Não, não seria a mesma coisa que qualquer gramática, pelo simples fato de ser algo direto ao ponto sem enrolar em nada, um resumo da gramática,entende ? Se a gramática usar 500 palavras pra explicar a teoria,então faça com apenas 100, corte os excessos e vá ao ponto como mostrei nas regras acima.
Interessante. Mas é bastante desafiador dar uma explicação que seja, ao mesmo tempo, lógica e resumida.

XxDamastco escreveu:Ainda recomendo o site "origem da palavra", onde consta onde muitas palavras portuguesas vieram,tipo frango, que deriva do latim frangere, que pode significar trovão e macio... É um saber bem interessante que o site propõe, deveria ser divulgado mais...tipo pão, donde vem ? donde veio as preposições, já parou para pensar ? Nasceram de Camões algumas e outras do latim, mas foi camões que criou o português moderno, e abandonou o velho português, segundo o panorama de literatura portuguesa de 1998,ainda que a origem não conste nos dicionários. Ainda posso mandar tu pesquisar o português usado no meridiano de Tordesilhas e na bíblia escrita por Martim Lutero, onde escreveu na inquisição, verá o quanto é divertido estudar português e não simplesmente decorar fórmulas.
Ou sebos, que no dicionário diz "gordura em livros", mas os estudantes iam às bibliotecas escrever nas sebentas,mesas, aí eles escreviam o livro todo na biblioteca e levavam pra casa e deixavam o livro na biblioteca pra outro copiar. Enfim, esta é a história que não está em livros, esse trecho veio de um sebo que visitei, fiquei de boca aberta ao ouvir que o dicionário tava errado >:v
A ideia é boa, não nego. Só que duvido muito que a maior parte das pessoas leria.

XxDamastco escreveu:Porque estou dando esses exemplos ? Para dizer que nada é em vão, há um significado para tudo, as vezes há fontes rasas de conhecimento, como os dicionários mas a verdade está em algum lugar, coberta. Aí você poderia recomendar como o destaque o site "origem da palavra" e dar a história da língua portuguesa, acho que tem um livro sobre ela, mas não cabe a mim o fazer, cabe a quem faz.
Concordo em parte. Realmente, grande parcela da gramática tem algum significado, mas nem tudo. Tem coisa que simplesmente é como é. Nesses casos, não há nada que eu possa fazer.
#55553
"Interessante. Mas é bastante desafiador dar uma explicação que seja, ao mesmo tempo, lógica e resumida."
é o preço de ensinar
"A ideia é boa, não nego. Só que duvido muito que a maior parte das pessoas leria."
verdade, mas mesmo assim traria um ar sobre o português, e não ser só correção de redações, pelo lado que mostrei o aluno compreenderia bem que português é arte, é história e não uma coisa vulgar e difícil como é tratado. De fato há baixos como as gravar fórmulas, mas há os altos também, de conhecer a história e o processo de modernização.
Acho que entendeu errado, era só dar a recomendação de um site que mostre como as palavras foram formadas, e não trazer o feito de lá pra cá :v

Ah, kahoots, achei bem raso, eu não consigo entender nada, o meu campo é fazer um resumo e ir para a experimentação e garanto que me saio bem melhor assim;mas faça o que quiser, não tenho poder para argumentar mais.

"grande parcela da gramática tem algum significado, mas nem tudo. Tem coisa que simplesmente é como é. Nesse casos, não há nada que eu possa fazer."
eu respondo: o que der deu, o resto é fodase, simples.
sei que achou a minha abordagem boa,mas acho que também achou muito complicada então você refuta:
"Mas é bastante desafiador dar uma explicação que seja, ao mesmo tempo, lógica e resumida"
"então faça o melhor, já é o suficiente" Vladimir, presidente da rússia.
Não é difícil, creio que aprenderá bastante fazendo do jeito que falei e também ajudará outros; não pense no todo, se ajudar poucos, então valeu a pena.
E, em adição, seria bom ter um tópico sobre gramática ,do jeito que falei, gramática rápida, fácil, lógica e resumida, só falta a água de coco e a praia.
Enfim, dei as cartas , monte o baralho :v
#55579
Sei que ninguém pediu a minha opinião, mas irei expor o meu ponto de vista.

A verdade é que estudar é chato sim, muito chato. Mas acontece que nós precisamos estudar, por isso estudamos. As pessoas que corrigem redações aqui não tem todo esse tempo para explicar tim tim por tim tim, e foi como o Felipe disse, a maioria dos alunos não iriam ler tudo (digo isso porque eu não leria). Os materias de apoio são exatamente o que o nome diz, um apoio ao estudante, e eu não acho que eles são superficiais. Por fim, a gramática é a parte mais chatinha de estudar, mas que é super necessária. Agora, como estudá-la? Sentando a bunda na cadeira e estudando, oras. Não existe mistérios. Não existe atalhos. Quando eu precisei aprender um pouco sobre a língua portuguesa eu fiz o modo tradicional: estudei, errei, corrigi os erros e fortaleci a base. Pronto. Mesmo que a gente invente mil maneiras de estudo criativo, a verdade é que só estuda quem quer, porque não adianta, você pode fazer uma correção super detalhada e divertida para alguém, mas no final aquela pessoa só vai aprender se ela quiser e se comprometer com isso, caso contrário vai persistir no mesmo erro pelas próximas 1000 redações. Abraços! 🤍
#55580
Quanto tempo, @Jeniffeeee! Fico feliz por te ver por aqui!
Concordo com a sua opinião. Independentemente do quanto eu me empenhe para inovar nos materiais, ainda é essencial que o estudante tenha comprometimento e entenda que há muitas coisas chatas que não podem ser mudadas por enquanto (talvez no futuro, né?). De qualquer forma, vou continuar tentando, na medida do possível, facilitar esse processo aprendizado.

Obs: apesar de pensar assim, eu entendo quem não consegue se comprometer. Às vezes é difícil ter motivação para isso.
#55588
@Felipe082, você sumiu hehehehe. Pois é, existem coisas que são chatas e, infelizmente, nós não podemos fugir delas. Exatamente por ser difícil se manter motivado que nós precisamos adquirir o hábito, a motivação nem sempre estará por perto para nos socorrer, é nessa hora que a gente pede ajuda à disciplina. Enfim, sei que é difícil e que temos nossos dias (o que é super normal), só não podemos desistir no meio do caminho. Força, guerreiros (vulgo estudantes).

É evidente que a quantidade de refugiados v[…]

De acordo com a Organização mundial […]

Racismo e Discriminação Social

A Constituição Brasileira, prev&ecir[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM