Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#37269
  • No filme americano," Up: Altas aventuras”, o protagonista Carl, já na terceira idade, vive sozinho, e possui uma rotina repetitiva e triste, aos 78 anos está prestes a perder sua casa em que sempre viveu com sua falecida esposa. Não distante da ficção, esse desenho revela muita mais sobre a realidade brasileira, consoante ao artigo 4° do estatuto do idoso, nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, opressão ou discriminação. No entanto, no Brasil, com o panorama de isolamento social tem evidenciado um aumento nos casos de violência contra o idoso, seja em fator do despreparo do núcleo familiar para atender as necessidades dos mais velhos, seja devido à cultura de desprezo ao processo de envelhecimento.

    Mormente, convém ressaltar, que o despreparo do nicho familiar mediante as necessidades do envelhecimento é uma faceta a qual aumenta o número de casos de violência contra população senil. De acordo com o conceito de “Violência Simbólica” do sociólogo Pierre Bourdieu, o ato violento em várias nuanças afeta a vítima de formas indiretas e invisíveis. Nesse contexto, apesar de ser uma figura importante no conceito de família, por conta de sua dependência, que é gerado por fatores relacionados a doenças e afins, provoca no restante do corpo familiar impaciência quanto suas necessidades. Com isso, no contexto pandêmico brasileiro, aumentou- se os casos de violência vedada aos longevos, através de atos agressivos invisíveis como o abandono e esquecimento, logo, a impaciência e despreparo familiar pode levar até mesmo a casos mais graves, como a violência física.

    Outrossim, existe na sociedade uma cultura de desprezo ao envelhecimento, que é visto pelo corpo social como um incômodo. Conforme a obra" Banalidade do mal” da filósofa alemã Hannah Arendt, as atitudes cruéis tornaram-se parte do cotidiano, e a maldade passou a ser normal entre os indivíduos. Análogo à realidade brasileira, desprende-se esse ideário está intrinsicamente ligado a estrutura sociocultural vigente, uma vez que a população senil encontra entraves para emancipação e dignidade nos últimos anos de vida. Com isso, devido à dependência economia e social ao corpo social mais jovem, os longevos se veem obrigados a conviver e não denunciar o cenário de desprezo e violência vivido por esses.

    Portanto, diante dos fatos supracitados, medidas são fundamentais para mitigar a problemática. Logo, o Ministério da Saúde deve, por meio de políticas públicas de assistencialismo e atendimento psicopatológicos à classe idosa, com o objetivo de efetuar projetos de assistência medical e criação de grupos de apoio aos idosos nos centros de saúde local, mediante a capacitação de profissionais adequados, de modo a instruir as vítimas sobre a necessidade de denúncia e segurança individual. Destarte, espera-se, um Brasil que respeite as diretrizes apresentadas pelo Estatuto do idoso.
    Competência 1

    Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

    Sua nota nessa competência foi: 180

    Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

    Competência 2

    Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

    Sua nota nessa competência foi: 180

    Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

    Competência 3

    Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

    Sua nota nessa competência foi: 180

    Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

    Competência 4

    Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

    Sua nota nessa competência foi: 200

    Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

    Competência 5

    Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

    Sua nota nessa competência foi: 160

    Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

    #37290
    @IzabelleM, Olá! Tudo bem? Desculpa a demora. Tive uns contratempos... Mas vou corrigir agora. Vamos lá?

    1 - INTRODUÇÃO
    No filme americano, (1)" Up: Altas aventuras”, o protagonista Carl, já na terceira idade, vive sozinho, (2) e possui uma rotina repetitiva e triste, aos 78 anos está prestes a perder sua casa em que sempre viveu com sua falecida esposa. Não distante da ficção, esse desenho revela muita mais sobre a realidade brasileira, consoante ao artigo 4° do estatuto do idoso, nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, opressão ou discriminação. No entanto, no Brasil, com o panorama de isolamento social tem evidenciado um aumento nos casos de violência contra o idoso, seja em fator do despreparo do núcleo familiar para atender as necessidades dos mais velhos, seja devido à cultura de desprezo ao processo de envelhecimento.

    (1) Vírgula desnecessária.
    (2) Vírgula desnecessária.

    Comentário: Sua introdução está muito desorganizada. No meu ver, o filme que você citou foi desnecessário, pois você não falou nada de violência contra os idosos na sua alusão. Logo, o filme nao serviu como repertório pertinente ao tema. Além disso, após você já ter citado essa "alusão", você citou o estatutodo idoso (com letras minúsculas nas iniciais). Dois repertórios no mesmo parágrafo só mostra que você não tem argumentos e nem ideias para defender seu ponto de vista e, por isso, usa tanto repertórios para ocupar linhas.

    Dica: Atente-se aos repertórios e lembre-se que apenas um por parafrago é o necessário. O texto dece ser feiro com suas ideias, não baseado apenas em repertórios.

    2 - DESENVOLVIMENTO 1
    Mormente, convém ressaltar, (1) que(2) o despreparo do nicho familiar mediante as necessidades do envelhecimento é uma faceta a qual aumenta o número de casos de violência contra população senil. De acordo com o conceito de “Violência Simbólica” do sociólogo Pierre Bourdieu, o ato violento em várias nuanças afeta a vítima de formas indiretas e invisíveis. Nesse contexto, apesar de ser uma figura importante no conceito de família, por conta de sua dependência, (3) que é gerado por fatores relacionados a doenças e afins, provoca no restante do corpo familiar impaciência quanto suas necessidades. Com isso, no contexto pandêmico brasileiro, aumentou- se os casos de violência vedada aos longevos, através de atos agressivos invisíveis como o abandono e esquecimento, logo, a impaciência e despreparo familiar pode levar até mesmo a casos mais graves, como a violência física.

    (1) Vírgula desnecessária.
    (2) Faltou uma vírgula aqui.
    (3) Vírgula desnecessária.


    Comentário: Seu desenvolvimento 1 ficou um pouco confuso, pois seu tema é o aumento de violência contra idosos (algo semelhante a isso), mas na introdução e aqui você falou do isolamento social (pandemia). Se era o aumento de violência contra os idosos durante o isolamento social por que você não explicou no início ou até mesmo no título?

    Dica: Atente-se a organização de suas ideias e nos argumentos.


    3 - DESENVOLVIMENTO 2
    Outrossim, existe na sociedade uma cultura de desprezo ao envelhecimento, que é visto pelo corpo social como um incômodo. Conforme a obra" Banalidade do mal” da filósofa alemã Hannah Arendt, as atitudes cruéis tornaram-se parte do cotidiano, e a maldade passou a ser normal entre os indivíduos. Análogo à realidade brasileira, desprende-se esse ideário está intrinsicamente ligado a estrutura sociocultural vigente, uma vez que a população senil encontra entraves para emancipação e dignidade nos últimos anos de vida. Com isso, devido à dependência economia e social ao corpo social mais jovem, os longevos se veem obrigados a conviver e não denunciar o cenário de desprezo e violência vivido por esses.

    Comentário: Seu desenvolvimento 2 cumpre os requisitos exigidos. Parabéns!

    4 - CONCLUSÃO
    Portanto, diante dos fatos supracitados, medidas são fundamentais para mitigar a problemática. Logo, o Ministério da Saúde (AGENTE)deve, , por meio de políticas públicas de assistencialismo e atendimento psicopatológicos à classe idosa (MEIO/MODO) com o objetivo de efetuar projetos de assistência medical e criação de grupos de apoio aos idosos nos centros de saúde local, mediante a capacitação de profissionais adequados, de modo a instruir as vítimas sobre a necessidade de denúncia e segurança individual (DETALHAMENTO). Destarte, espera-se, um Brasil que respeite as diretrizes apresentadas pelo Estatuto do idoso.

    Comentário: Sua conclusão deveria ter duas propostas de intervenção, uma sendo completa e outra podendo ter apenas o Agente e a ação + objetivo. No entanto, sua conclusão apresenta apenas uma proposta e ainda assim está completa. Não contém os 5 elementos (AGENTE, AÇÃO, MEIO/MODO, DETALHAMENTO E EFEITO/FINALIDADE).

    Dica final: Melhore a sua organização dos argumentos. Estude sobre os elementos da proposta de intervenção e corrija redações sempre que puder. Assim, você irá se aprimorar.

    Caso eu tenha cometido algum equívoco peço desculpas desde já. Afinal, não sou um corretor profissional. Posso errar como todo mundo.


    Bons estudos!

    A partir da revolução industrial, a […]

    Violência Urbana

    Obrigada Jhee. Como é difícil fazer […]

    Segundo, o escritor Antônio Lobo Antunes, &l[…]

    Brenaxx , como a Jhen já fez uma corre&cce[…]

    Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

    Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM