• Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por camillys
Quantidade de postagens
#78211
No período da Idade Média, é fato que somente grupos da alta classe social possuíam acesso a bens de privilégios como a saúde. Havia assim, inúmeras mortes de camponeses por falta de tratamentos médicos. De forma atemporal, por haver barreiras na regulamentação de acesso igualitário nos centros hospitalares, a contemporaneidade brasileira apresenta semelhanças a tal período, visto que há dificuldade por parte dos cidadãos para usufruir de tal direito. Desse modo, nota-se que a saúde pública destinada às classes menos favoráveis não têm a devida atenção que necessita.
Configura-se assim, uma violação da Constituição Federal, que diz que “A saúde é direito de todos, e dever do Estado”. Em relação a isso, é notório que o Estado não cumpre com a sua função, pois os hospitais públicos na maioria dos casos não possuem infraestrutura para agregar parte da população, gerando colapsos de espera por atendimento e ausência de médicos especializados. Ademais, mesmo com a criação do SUS (Sistema Único de Saúde), que visa atender todas as classes sociais de modo gratuito, não consegue assegurar que todo o povo tenha suas necessidades médicas atendidas.
Certamente, compreende-se que nem todos possuem condições financeiras de recorrer a centros particulares, e acabam por só, dependendo da pouca utilidade oferecida pelos postos de saúde. Vale destacar também, as cidades menos desenvolvidas e zonas rurais, as quais dificilmente possuem infraestrutura para atender seus moradores. Em casos mais graves, há necessidade de transferir os pacientes a cidades locais. Isso se deve pela instabilidade dos Órgãos Governamentais do Estado, que não trabalham na construção de hospitais eficientes para o atendimento da população.
Portanto, torna-se evidente a necessidade de que medidas sejam tomadas. Para isso, é necessário que o Ministério da Saúde trabalhe de modo que sejam destinadas mais verbas aos hospitais locais e aos postos de saúde. Isso deve ser feito com o intuito de disponibilizar maior demanda de médicos especializados e os devidos materiais necessários. A fim de reduzir o número de mortes ocasionadas por falta de atendimento, trabalhando assim, na efetivação de mudanças no sistema público da saúde brasileira, rumo a melhorias de acesso para toda a sociedade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A questão do lixo no Brasil

O filme "Wall-e" se passa em uma socieda[…]

geoca PODE CORRIGIR MINHA RED PFVR?

Segundo a Constituição Federal de 19[…]

Sob a perspectiva do aclamado documentário […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM