• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#82625
Em Atenas, na Roma antiga, eram considerados cidadãos somente homens brancos, acima de 21 anos e livres acarretando em uma quantidade significativa de pessoas sem acesso à cidadania. Infelizmente a prescrição não destoa da realidade brasileira, em que mesmo com a disponibilidade, o descaso institucional e os meios clandestinos contribuem para problemática do acesso à cidadania no país.
Segundo dados do IBGE 2015, cerca de 29,4 milhões de pessoas não são registradas no Brasil. Isso se dá devido ao descaso do sistema e ouvidoria responsáveis pela emissão da certidão de nascimento. Apesar de bem estruturado é executado miseravelmente, causando aversão na população, tratada como invisível, que opta por não efetuar o registro.
Sem o registro civil não há acesso à cidadania (documentações, educação, benefícios, campanhas públicas) o que rasura a Constituição de 1988, que garante a cidadania como direito. Entretanto, foram organizados meios clandestinos de burlar a lei e garantir os acessos, o que desencadeia negativamente a expansão da problemática.
Destarte, medidas são necessárias para resolver o impasse. O Ministério da Justiça juntamente do Ministério da Cidadania devem exigir a manutenção do sistema de emissão do registro civil por meio de um projeto de lei entregue à Câmara dos deputados. Nele deve constar a implementação e monitoramento de uma nova organização efetiva. Espera-se, que desta forma, a garantia de acesso à cidadania no Brasil seja amplificada.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#82730
Marifini escreveu:Em Atenas, na Roma antiga, eram considerados cidadãos somente homens brancos, acima de 21 anos e livres acarretando em uma quantidade significativa de pessoas sem acesso à cidadania. Infelizmente a prescrição não destoa da realidade brasileira, em que mesmo com a disponibilidade, o descaso institucional e os meios clandestinos contribuem para problemática do acesso à cidadania no país.

Gostei bastante da sua intro e, ademais, sua cotextualização está maravilhosa, parabenizar, não nada a dizer, só alguns errinhos de pontuação, nada demais. 😁

(Acredito que você deveria ter usado um conectivo aqui, não esqueça da proxima vez.) Segundo dados do IBGE 2015, cerca de 29,4 milhões de pessoas não são registradas no Brasil. Isso se dá devido ao descaso do sistema e ouvidoria responsáveis pela emissão da certidão de nascimento. Apesar de bem estruturado é executado miseravelmente, causando aversão na população, tratada como invisível, que opta por não efetuar o registro.

Na D1, acredito que você deveria ter se aprofundado mais, trazendo mais uma objetividade mais clara e precisa, fora isso, está boa.

Sem o registro civil não há acesso à cidadania (documentações, educação, benefícios, campanhas públicas) o que rasura a Constituição de 1988, que garante a cidadania como direito. Entretanto, foram organizados meios clandestinos de burlar a lei e garantir os acessos, o que desencadeia negativamente a expansão da problemática.

Na D2, também opino do mesmo modo que da anterior.

Destarte, medidas são necessárias para resolver o impasse. O Ministério da Justiça juntamente do Ministério da Cidadania devem exigir a manutenção do sistema de emissão do registro civil por meio de um projeto de lei (acho que você quis conectar essa frase com: "QUE" não sei ao certo) entregue à Câmara dos deputados. Nele deve constar a implementação e monitoramento de uma nova organização efetiva. Espera-se, que desta forma, a garantia de acesso à cidadania no Brasil seja amplificada.
Sua conclusão também está bem relevante, só faltou você adaptar as palavras corretas, fora isso, está boa.

Parabéns pelo seu esforço, continue assim, que pronto você irá melhorar mais e mais, pode crê. 😁
#82735
Odailson escreveu:
Marifini escreveu:Em Atenas, na Roma antiga, eram considerados cidadãos somente homens brancos, acima de 21 anos e livres acarretando em uma quantidade significativa de pessoas sem acesso à cidadania. Infelizmente a prescrição não destoa da realidade brasileira, em que mesmo com a disponibilidade, o descaso institucional e os meios clandestinos contribuem para problemática do acesso à cidadania no país.

Gostei bastante da sua intro e, ademais, sua cotextualização está maravilhosa, parabenizar, não nada a dizer, só alguns errinhos de pontuação, nada demais. 😁

(Acredito que você deveria ter usado um conectivo aqui, não esqueça da proxima vez.) Segundo dados do IBGE 2015, cerca de 29,4 milhões de pessoas não são registradas no Brasil. Isso se dá devido ao descaso do sistema e ouvidoria responsáveis pela emissão da certidão de nascimento. Apesar de bem estruturado é executado miseravelmente, causando aversão na população, tratada como invisível, que opta por não efetuar o registro.

Na D1, acredito que você deveria ter se aprofundado mais, trazendo mais uma objetividade mais clara e precisa, fora isso, está boa.

Sem o registro civil não há acesso à cidadania (documentações, educação, benefícios, campanhas públicas) o que rasura a Constituição de 1988, que garante a cidadania como direito. Entretanto, foram organizados meios clandestinos de burlar a lei e garantir os acessos, o que desencadeia negativamente a expansão da problemática.

Na D2, também opino do mesmo modo que da anterior.

Destarte, medidas são necessárias para resolver o impasse. O Ministério da Justiça juntamente do Ministério da Cidadania devem exigir a manutenção do sistema de emissão do registro civil por meio de um projeto de lei (acho que você quis conectar essa frase com: "QUE" não sei ao certo) entregue à Câmara dos deputados. Nele deve constar a implementação e monitoramento de uma nova organização efetiva. Espera-se, que desta forma, a garantia de acesso à cidadania no Brasil seja amplificada.
Sua conclusão também está bem relevante, só faltou você adaptar as palavras corretas, fora isso, está boa.

Parabéns pelo seu esforço, continue assim, que pronto você irá melhorar mais e mais, pode crê. 😁

Muito obrigada mesmo!

Anna1 xIsabellasz vingrid KarllaViit Pe[…]

se puderem corrigir essa redação, fi[…]

Parabéns amiga! :)

O quadro expressionista "O grito" do pin[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM