Avatar do usuário
Por yzlwbcn
Quantidade de postagens
#125757
Desde o início da história do Brasil, as mulheres eram excluídas no que se encontrava como método de organização trabalhista e social, sofrendo diversos tipos de violência. Ao longo dos anos, essa parcela da sociedade luta para superar esses estigmas de consequência histórica. Observa-se que essa exclusão permite uma reflexão sobre o espaço de trabalho da mulher atualmente, na medida em que o machismo estrutural e a falta de recursos corroboram perspectivas semelhantes à denúncia recorrente. Faz-se, dessa forma, urgente a adoção de medidas que combatam esse revés.

Diante desse cenário, é cabível pontuar a falta de credibilidade no trabalho da mulher causada pela exaltação do homem em serviços considerados de grande relevância. A Constituição de 1988 assegura a igualdade de gênero para todos cidadãos. Considerando esse aspecto, infere-se que não há total cumprimento de tal direito, já que, as mulheres ficam restritas à serviços domésticos - sendo predominante o trabalho de cuidado - que é de suma importância para a sociedade, porém não recebe seu devido reconhecimento.

Outrossim, é essencial frisar, ainda, a falta de recursos como outra peça chave para o empecilho. Sob esse viés, ainda temos ativistas como Greta T., defendendo que com novas oportunidades, as mulheres e meninas nessa situação conseguirão mudar essa realidade. Dito isso, pode-se relacionar essa falta de recursos com a falta de empregos valorizados, cedendo a esses trabalhos que, infelizmente, não são valorizados em todo o mundo.

Portanto, o ante panorâmico brasileiro deve mitigar essa desvalorização do trabalho feminino. Tais medidas devem ser tomadas pelo governo - assegurando mais atenção e investimentos para áreas de trabalho doméstico - com o afã de valorizar esses afazeres e serviços. Outra maneira é investir em políticas públicas que assegurem a igualdade social considerando gênero, raça, etnia e nacionalidade. Feito isso, podemos caminhar para uma sociedade democrática mais justa e igualitária.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Passe ilimitado
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido

A Constituição Federal de 1988 assegura a todos os[…]

O artigo 4 da Declaração Universal dos Direitos Hu[…]

alguém poderia por favor corrigi-la? @Lauany25 @M[…]

O programa televisivo "Catalendas" con[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!