Avatar do usuário
Por Sooofll
Quantidade de postagens Amigos
#127232
A Terceira Revolução Industrial, alusão a um momento que procedeu existência de novas tecnologias, é vista como a fonte para o mundo moderno por muitos especialistas, uma vez que esse período do século XX possibilitou muitas criações significativas para a nossa realidade, como a geração da internet. Todavia, apesar dessa Revolução ter começado no século passado, ainda é pautado sobre o contexto brasileiro, a falta da exclusão da internet nos mais diversos meios sociais, trazendo a desigualdade à tona. Logo, os fatores agravantes para problemática não se limitam somente à negligência Estatal, mas também recai sobre o histórico patriarcal.

É imprescindível argumentar, primeiramente, a escassa assistência que o governo traz para a resolução da problemática. Nesse sentido, o filósofo iluminista, John Locke, enfatizou que o Estado, como garantidor dos direitos fundamentais, deve assegurar os direitos de todos os cidadãos. Entretanto, essa fala não vai ao encontro no Brasil contemporâneo, visto que o país ocupa um papel bastante instável na geopolítica, deixando muitas vezes de lado, conflito internos, como a não democratização do acesso à internet para toda população, condição bastante ocupada por pessoas que moram longe ou isolada das grandes cidades, já que não possuem capital suficiente para sustentar a certas tecnologias em função da internet nessas áreas. Dessa forma, a tal problemática acaba abrindo uma grande lacuna para a questão midiática, visto que várias pessoas acabam sendo exclusas do acompanho de notícias regionais e de várias questões atuais. Logo, torna-se fulcral mitigar o problema a fim de inserir tais pessoas no contexto de reportagens atuais.

É fundamental acentuar, outrossim, como o legado histórico auxilia na retomada do problema. Sob esse ponto, consoante o filósofo americano George Santayana, aqueles que não aprendem com o passado, tendem a cometer os mesmos erros no futuro. Seguindo essa logística, tal crítica na sociedade pode se concretizar, de forma que muitos dos descendentes de escravizados de séculos passados, são aqueles que sofrem pela falta de recursos tecnológicos, deixando claro, dessa forma, que apesar de o governo ratificar várias leis contra o passado segregacionista, ainda é perceptível a exclusão e falta de meios tecnológicos específicos para a sobrevivência dessas pessoas. Por conseguinte, essa discussão é uma das causas do Brasil nunca alcançar seu desenvolvimento, retomando, assim, a uma sociedade desigual e precária em recursos coesivos à dignidade humana. Portanto, faz-se mister acabar com gênese dessa adversidade.

Urge, por meio disso, medidas necessárias para acabar com os termos declarados. Para tal, é essencial que o Ministério dos Direitos Humanos em prol com o Ministério da Tecnologia e Inovação - órgãos responsáveis, respectivamente, por promover uma vida justa e igualitária e por auxiliar no desenvolvimento tecnológica da sociedade - que, por meio de tarifas sociais, acumulem dinheiro suficiente a fim de levar a tecnologia e, logo, a internet para os mais diversos meios habituais, deixando, assim, resolvida mais uma lacuna da desigualdade no contexto social brasileiro.

Continue a nadar, continue a nadar....
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 147

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

Avatar do usuário
Por JoaoPedro72
Tempo de Registro Quantidade de postagens Amigos
#127235
Bom, vamos lá!

Tema: Desafios para a democratização do acesso à internet no Brasil
Usuária: @Sooofll

Introdução

A Terceira Revolução Industrial, alusão a um momento que procedeu existência de novas tecnologias, é vista como a fonte para o mundo moderno por muitos especialistas (1), uma vez que esse período do século XX possibilitou muitas criações significativas para a nossa realidade, como a geração da internet. Todavia, apesar dessa Revolução ter começado no século passado, ainda é pautado sobre o contexto brasileiro, a falta da exclusão da internet nos mais diversos meios sociais, trazendo a desigualdade à tona. Logo (2), os fatores agravantes para (3) problemática não se limitam somente à negligência Estatal (4), mas também recai sobre o histórico patriarcal. (5)

(1) C3 - Em minha opinião, não é tão interessante acrescentar "por muitos especialistas", pois você explica isso posteriormente e, mesmo assim, cria uma pequena lacuna: quem são esses especialistas? Claro, não é algo grave, mas é algo a se pensar.
(2) C4 - Eu fico em dúvida quanto à utilização desse coesivo. "Logo" é um conectivo conclusivo, e ele está sendo utilizado para iniciar um período em que se ressaltam os argumentos, porém, ele é usado quando se dá para inferir um tipo de finalização. Nesse caso, a meu ver, não é inferida a colocação dos argumentos, ou seja, seria mais interessante utilizar um coesivo de continuação, como um "nesse sentido".
(3) C1 - Erro pontual, mas seria interessante colocar o artigo "a".
(4) C1 - "Estatal" seria, nesse caso, com a letra inicial minúscula.
(5) C1, C2, C3, C4 - Boa introdução!

Desenvolvimento 1

É imprescindível argumentar, primeiramente, a escassa assistência que o governo traz para a resolução da problemática. Nesse sentido, o filósofo iluminista, John Locke, (6) enfatizou que o Estado, como garantidor dos direitos fundamentais, deve assegurar os direitos de todos os cidadãos. Entretanto, essa fala não vai ao encontro no (7) Brasil contemporâneo, visto que o país ocupa um papel bastante instável na geopolítica, (8) deixando muitas vezes de lado, conflito internos, como a não democratização do acesso à internet para toda população, condição bastante ocupada por pessoas que moram longe ou isolada (9) das grandes cidades, já que não possuem capital suficiente para sustentar a certas tecnologias em função da internet nessas áreas. Dessa forma (10), a tal problemática (11) acaba abrindo uma grande lacuna para a questão midiática, visto que várias pessoas acabam sendo exclusas do acompanho de notícias regionais e de várias questões atuais. (12) Logo (13), torna-se fulcral mitigar o problema a fim de inserir tais pessoas no contexto de reportagens atuais. (14)

(6) C1 - Creio não ser correto intercalar o nome do filósofo entre vírgulas. Não é uma certeza minha, mas soa inadequado.
(7) C1 - Seria "do" em vez de "no".
(8) C3 - Essa afirmação não foi bem desdobrada. De que forma o Brasil ocupa um papel instável na geopolítica? Quais os problemas que o país enfrenta em relação a essa área?
(9) C1 - Seria "isoladas" aqui.
(10) C4 - A meu ver, "dessa forma" não é o melhor coesivo nessa situação. Seria melhor utilizar um conectivo puramente consequencial, como "em efeito".
(11) C4 - Repetição tripla da palavra "problemática".
(12) C3 - A consequência foi bem colocada, mas seria melhor você desdobrar um pouco mais, dizendo quais são os problemas concretos ocasionados pela falta de acesso à mídia e à informação.
(13) C4 - Repetição do "logo", que foi encontrado na Introdução.
(14) C3, C4 - Desenvolvimento interessante, porém atenção a repetições e ao desdobramento das afirmações.

Desenvolvimento 2

É fundamental acentuar, outrossim, como o legado histórico auxilia na retomada do problema. Sob esse ponto, consoante o filósofo americano George Santayana, aqueles que não aprendem com o passado, tendem a cometer os mesmos erros no futuro. (15) Seguindo essa logística, tal crítica na sociedade pode se concretizar, de forma que muitos dos descendentes de escravizados de séculos passados, (16) são aqueles que sofrem pela falta de recursos tecnológicos, deixando claro, dessa forma (17), que (18) apesar de o governo ratificar várias leis contra o passado segregacionista, ainda é perceptível a exclusão e falta de meios tecnológicos específicos para a sobrevivência dessas pessoas. (19) Por conseguinte, essa discussão é uma das causas do Brasil nunca alcançar seu desenvolvimento, retomando, assim, a uma sociedade desigual e precária em recursos coesivos à dignidade humana. (20) Portanto, faz-se mister acabar com (21) gênese dessa adversidade.

(15) C1 - Caso não me engano, se isso é uma frase de discurso direto, ela deve vir entre aspas, com letra maiúscula na primeira letra.
(16) C1 - Não há essa vírgula.
(17) C4 - Repetição do "dessa forma".
(18) C1 - Há vírgula aqui.
(19) C3 - Faltou uma explicação mais amplificada sobre a questão dos escravizados e a tecnologia. Quais são essas leis? Por que eles não conseguem ter acesso? Não creio que somente o repertório é capaz de sustentar esse argumento.
(20) C3 - Consequência interessante, mas é ambígua demais e pouco relacionada, de fato, à questão da internet e da tecnologia em específico.
(21) C1 - Vide (3).

Conclusão

Urge, por meio disso (22), medidas necessárias para acabar com os termos declarados. Para tal, é essencial que o Ministério dos Direitos Humanos (23) em prol com o Ministério da Tecnologia e Inovação - órgãos responsáveis, respectivamente, por promover uma vida justa e igualitária e por auxiliar no desenvolvimento tecnológica da sociedade - que (24), por meio de tarifas sociais, acumulem dinheiro suficiente a fim de levar a tecnologia e, logo, a internet para os mais diversos meios habituais, deixando, assim, resolvida mais uma lacuna da desigualdade no contexto social brasileiro. (25)

(22) C4 - Esse não foi um coesivo estratégico para iniciar a Conclusão. Seria melhor o básico "portanto".
(23) C1 - Creio ter vírgula aqui.
(24) C1 - O "que" não foi necessário nesse período e acabou deixando esse um pouco incoerente.
(25) C5 - Irei considerar uma C5 completa, mas a ação e a finalidade ficaram, a meu ver, um pouco confusas devido a uma "mescla" entre as duas.

AVALIAÇÃO POR COMPETÊNCIA

C1 - 160: Há alguns erros gramaticais.
C2 - 200: Perfeito.
C3 - 160: Há algumas lacunas.
C4 - 160: Há repetições e coesivos utilizados inadequadamente.
C5 - 200: Muito bom.

Nota final: 880.
Boa, Sof!! Você está caminhando para ser a nova prodígio do fórum e do grupo.

Imagine uma vaca. Uma pessoa com uma mente ruim irá matá-la para comer carne. Uma pessoa com uma mente boa pegará o leite da vaca, venderá esse leite e comprará mais vacas para gerar mais leite. Não se contente com pouco, busque sempre elevar o seu nível!
1
Avatar do usuário
Por Mateus11111
Quantidade de postagens
#127244
Boa tarde, vou corrigir no final de semanaa, minhas aulas voltaram e não tô tendo tempo nem pra dormir kk
1
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
4 Respostas 
446 Exibições
por Samara102006
0 Respostas 
142 Exibições
por fgdgdgtgt8
1 Respostas 
163 Exibições
por Lauany25
4 Respostas 
224 Exibições
por LETICIA777
5 Respostas 
476 Exibições
por Lauany25
0 Respostas 
137 Exibições
por Felipesc
0 Respostas 
66 Exibições
por pedroyagom
0 Respostas 
59 Exibições
por MirelaS
0 Respostas 
77 Exibições
por Mariaux
0 Respostas 
67 Exibições
por mrrballgirl

Maxy Sooofll yagorodoli JoaoPedro72

Utilize o número do artigo, ao invés[…]

Texto corrigido: Segundo o educador brasileiro Pa[…]

Redação Corrigida: A vergonha e o p[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM