• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#81679
“O cidadão invisível” trata da desvalorização de alguns indivíduos na sociedade brasileira. De fato, a crítica de Dimenstein é verificada na questão dos caminhos para se combater a gordofobia no Brasil, visto que essa comunidade, muitas vezes, são alvos de preconceitos e banalizados pela sociedade. Nesse sentido, observa-se um delicado cenário que tem como causas a mentalidade social e a falta de debates.
Dessa forma, em primeira análise, o intelecto populacional é um desafio presente nesse imbróglio. Nessa perspectiva, segundo o sociólogo Durkheim o fato social é a maneira coletiva de pensar. Sob essa lógica, sucede um impasse na luta contra a gordofobia, uma vez que as pessoas têm uma visão estereotipadas dessa população como, por exemplo: nas escolas, pelas quais principalmente crianças e adolescentes são vítimas de prejulgamentos por serem acima do peso. Além disso, isso suscita em transtornos mentais tais como depressão e fobia social. Logo, é urgente que o fato social seja repensado.
Em paralelo, a carência de discussões é um entrave no que tange esse dilema. Consoante a escritora Chimamanda Adichie, é preciso tirar uma situação de invisibilidade para que soluções sejam promovidas. Entretanto, há um silenciamento instaurado nessa conjuntura em combater a gordofobia, já que as mídias pouco se discutem sobre isso, motivando a desinformação da maioria das pessoas. Tal circunstância, é evidenciado ao associar o excesso de comida como fator primordial a desenvolver distúrbios como, a obesidade, sendo que pode ser influenciado também por aspectos socioeconômicos. Assim, urge tirar essa situação de invisibilidade para atuar sobre ela.
Portanto, é indispensável intervir sobre essa situação. Para isso, o MEC deve promover espaços de conversas sobre os caminhos para se combater a gordofobia no Brasil, por meio de oficinas nas escolas no período extraclasse com professores e especialistas, a fim de retroceder a deficiência nas discussões. Tal ação pode, ainda, contar com a participação de influenciadores digitais desse tecido social a criarem conteúdos de vídeos que estimulem mais conversações sobre o tema. Paralelamente é preciso interferir sobre o pensamento coletivo. Dessa forma, será possível ter menos “cidadãos invisíveis” como defendeu Dimenstein.

Na folha ficou 6x8x8x8

Aceite os erros como descobertas e use eles para avançar!
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 173

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 187

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

0
#81792
“O cidadão invisível”[1.] trata da desvalorização de alguns indivíduos na sociedade brasileira. De fato, a crítica de Dimenstein é verificada na questão dos caminhos para se combater a gordofobia no Brasil, visto que essa comunidade, muitas vezes, são alvos de preconceitos e banalizados pela sociedade. Nesse sentido, observa-se um delicado cenário que tem como causas a mentalidade social e a falta de debates.
1.o que é isso? Livro? Música? Filme? Pintura?

Dessa forma, em primeira análise, o intelecto populacional é um desafio presente nesse imbróglio. Nessa perspectiva, segundo o sociólogo Durkheim [faltou vírgula] o fato social é a maneira coletiva de pensar. Sob essa lógica, sucede um impasse na luta contra a gordofobia, uma vez que as pessoas têm uma visão estereotipadas dessa população [faltou vírgula] 1.como, por exemplo: nas escolas, pelas quais principalmente crianças e adolescentes são vítimas de prejulgamentos[?] por serem acima do peso. Além disso, isso suscita em transtornos mentais tais como depressão e fobia social. Logo, é urgente que o fato social seja repensado.
1. Escolha um: "como" ou "por exemplo". Eu prefiro "como"
...dessa população, como acontece nas escolas, onde crianças e adolescentes são vítimas de pré-julgamentos...
"prejulgamentos" existe? fiquei na dúvida.
  • Apresentou TF + Repertório+ Relação + Consequência + Conclusão


Em paralelo, a carência de discussões é um entrave no que tange esse dilema. [cadê o conectivo?] Consoante a escritora Chimamanda Adichie, é preciso tirar uma situação de invisibilidade para que soluções sejam promovidas. Entretanto, há um silenciamento instaurado nessa conjuntura em combater a gordofobia, já que as mídias pouco se discutem sobre isso, motivando a desinformação da maioria das pessoas. Tal circunstância, é evidenciado ao associar o excesso de comida como fator primordial a desenvolver distúrbios [faltou vírgula aqui] como, [remova essa vírgula] a obesidade, sendo que pode ser influenciado também por aspectos socioeconômicos. [Consequências? "Por conseguinte, essa falta de discussão normaliza a cultura gordofóbica ao não promover debates sobre o tema"] Assim, urge tirar essa situação de invisibilidade para atuar sobre ela.
Faltou Consequência

Portanto, é indispensável intervir sobre essa situação. Para isso, o MEC[1.] deve promover espaços de conversas sobre os caminhos para se combater a gordofobia no Brasil, por meio de oficinas nas escolas no período extraclasse com professores e especialistas, a fim de retroceder a deficiência nas discussões. Tal ação pode, ainda, contar com a participação de influenciadores digitais desse tecido social a criarem conteúdos de vídeos que estimulem mais conversações sobre o tema. Paralelamente é preciso interferir sobre o pensamento coletivo. Dessa forma, será possível ter menos “cidadãos invisíveis” como defendeu Dimenstein.
1. o que é isso? Mercado Externo Comum?

5 elementos apresentados
0
#81802
Obggg @Jotaveh😍
Sobre o conetivo eu coloquei no comentário embaixo kkkkkk
Nesse contexto, consoante a escritora Chimamanda Adichie, blá blá
(Desculpem, mesmo verificando várias vezes acabou que esse erro passou despercebido)

Aceite os erros como descobertas e use eles para avançar!
0

A Constituição Federal de 1988, docu[…]

O filme Lorax, veinculado na planaforma da Netflix[…]

A revolução Industrial ocorrida na I[…]

Mylike , Olá, boa noite. Olá nov[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM