Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#58996
Os direitos das crianças e dos adolescentes no Brasil foram expressos a partir de 1990. Na atualidade, apesar de serem cercados por leis e organizações, como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA); os menores necessitam do apoio da família e das autoridades para se desenvolverem. Em compensação, as barreiras enfrentadas por eles têm características sociais, econômicas e ideológicas. Convém ressaltar que, mesmo com uma das legislações mais avançadas do mundo, esse grupo não é respeitado.

Conforme o IBGE, cerca de 49,7% dos jovens entre cinco e dezessete anos possuem acesso restrito aos valores básicos (alimentação, ensino, moradia e segurança). Esse problema pode ser demonstrado pela política de cortes orçamentários em programas públicos, que enfraqueceu; principalmente, as assistências de monitoramento infanto-juvenil. Isso tem ampliado as desigualdades e gerado pobreza, delinquência e exploração de crianças.

Outrossim, os jovens são negligenciados através de abusos físicos, psicológicos e da violência; muitas vezes resultante do trabalho infantil, que retem poucas queixas. De acordo com estatísticas, em 2019; o Brasil tinha 1,8 milhões de menores no trabalho, porém, devido à pandemia do coronavírus, o número irá aumentar. Além disso, a escassez de escolas qualificadas contribui para manter o desrespeito, visto que a educação; segundo Paulo Freire, "é a alavanca das mudanças".

Desse modo, o cumprimento do ECA e de outras instituições a favor da juventude é imprescindível. Assim, cabe ao Estado auxiliar financeiramente esses órgãos com base em campanhas e incentivar as pessoas a praticarem denúncias contra essas situações por meio da publicação midiática e do disque 100. Medidas que asseguram o avanço do país e garantem o respeito e a defesa dos direitos das crianças sustentados por lei (Lei 8069/90).
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Boa noite, Luffynho ! Isso aí, continue pr[…]

Opa, Rod23 , claro! Tenho alguns textos para corr[…]

Depois da revolução industrial, os s[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM