• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#81143
De acordo com dados divulgados pela a Confederação Nacional de Comércio, Bens e Turismo, constatou que cerca de 12 milhões de famílias encontram-se tragicamente endividadas. Nessa perspectiva, esse número demonstra que a problemática da importância da educação financeira no Brasil, ainda é uma inércia visto que o governo não investe em conhecimento financeiro seguro a população. Nesse sentido, o silenciamento e a falta de informação são causas latentes nesse cenário.
Dessa forma, em primeira análise, a carência de debates é um desafio presente nesse imbróglio. Consoante Chimamanda Adichie explica que é preciso tirar uma situação de invisibilidade para que soluções sejam promovidas. Entretanto, há um silenciamento instaurado na questão do ensino financeiro, uma vez que essa temática é pouco discutida, como por exemplo: Nas escolas, no qual há um déficit na formação de professores - ao ministrar oficinas relacionadas à didática financeira aos alunos. Assim, urge tirar essa situação de invisibilidade para atuar sobre ela.
Em paralelo, a falta de base financeira é um entrave no que tange a esse dilema. Segundo o filósofo Shopenhauer defende que o campo de visão de uma pessoa determina o seu entendimento a respeito do mundo. Sob essa ótica, os indivíduos são destituídos do acesso seguro a educação financeira, suscitando em condutas de vidas insustentáveis bem como uma hiperinflação que prejudica tanto os cidadãos quanto a economia do país. Logo, é urgente que aja uma superação do campo de visão do corpo social.
Portanto, é indispensável intervir sobre essa situação. Para isso, o MEC deve promover espaços de conversas sobre a educação financeira, por meio de oficinas nas instituições escolares no período extraclasse com professores e especialistas, a fim de retroceder a deficiência de discussões. Tal ação pode, ainda, contar com a criação de curtas-metragens divulgadas nas redes sociais, com o intuito de que mais pessoas possam ser informadas. Paralelamente é preciso interferir sobre a falta de informação. Desse modo, espera-se superar esse quadro de invisibilidade como defendeu Chimamanda .
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#81204
De acordo com dados divulgados pela a Confederação Nacional de Comércio, Bens e Turismo, constatou (foi constatado - erro gramatical) que cerca de 12 milhões de famílias encontram-se tragicamente endividadas. Nessa perspectiva, esse número demonstra que a problemática da importância da educação financeira no Brasil, (tira) ainda é uma inércia (vírgula) visto que o governo não investe em conhecimento financeiro seguro a população. Nesse sentido, o silenciamento e a falta de informação são causas latentes nesse cenário.


Dessa forma, em primeira análise, a carência de debates é um desafio presente nesse imbróglio. Consoante Chimamanda Adichie explica que é preciso tirar (ficou confuso isso, melhor seria "Consoante a Chimamanda Adichie, é preciso...") uma situação de invisibilidade para que soluções sejam promovidas. Entretanto, há um silenciamento instaurado na questão do ensino financeiro, uma vez que essa temática é pouco discutida, como por exemplo: Nas escolas, (sugestão: seria melhor ter escrito "principalmente no âmbito educacional" ou "principalmente nas escolas") no qual (na qual) há um déficit na formação de professores - ao ministrar oficinas relacionadas à didática financeira aos alunos. Assim, urge tirar essa situação de invisibilidade para atuar sobre ela.

Em paralelo, a falta de base financeira é um entrave no que tange a esse dilema. Segundo o filósofo Shopenhauer defende (mesmo problema do outro parágrafo) que o campo de visão de uma pessoa determina o seu entendimento a respeito do mundo. Sob essa ótica, os indivíduos são destituídos do acesso seguro a educação financeira, suscitando em condutas de vidas insustentáveis (adiciona vírgula) bem como uma hiperinflação que prejudica tanto os cidadãos quanto a economia do país. Logo, é urgente que aja uma superação do campo de visão do corpo social.


Portanto, é indispensável intervir sobre essa situação. Para isso, o MEC deve promover espaços de conversas sobre a educação financeira, por meio de oficinas nas instituições escolares no período extraclasse com professores e especialistas, a fim de retroceder a deficiência de discussões. Tal ação pode, ainda, contar com a criação de curtas-metragens divulgadas nas redes sociais, com o intuito de que mais pessoas possam ser informadas. Paralelamente é preciso interferir sobre a falta de informação. Desse modo, espera-se superar esse quadro de invisibilidade como defendeu Chimamanda .

todos os itens ok


COMENTÁRIO GERAL
c1: tem alguns erros de vírgula e de ortografia;
c2: gostei dos repertórios e foram bem aplicados, além de ter entendido bem o tema;
c3: da pra perceber que existe um planejamento, mas que foi mal aplicado. Procure sempre deixar mais linhas pra desenvolver o parágrafo e uma dica que eu uso é sempre observar as consequências geradas pela causa que eu to apontando, assim eu consigo agurmentar melhor;
c4: não vi problemas com os conectivos;
c5: intervenção completa

obs: não sou professor, plmds kakkak to somente corrigindo de forma superficial pra ti ajudar. Então é bem provável que alguns erros tenham passados despercebidos.
Boa sorteeeee!
#81410
De acordo com dados divulgados pela a[remova] Confederação Nacional de Comércio, Bens e Turismo, constatou que cerca de 12 milhões de famílias encontram-se tragicamente endividadas. Nessa perspectiva, esse número demonstra que a problemática da importância da educação financeira no Brasil, [vírgula indevida] ainda é uma inércia [faltou vírgula aqui] visto que o governo não investe em conhecimento financeiro seguro a população. Nesse sentido, o silenciamento e a falta de informação são causas latentes nesse cenário.
Repertório + Relação + Tese

Dessa forma, em primeira análise, a carência de debates é um desafio presente nesse imbróglio. Consoante Chimamanda Adichie explica que é preciso tirar uma situação de invisibilidade para que soluções sejam promovidas. Entretanto, há um silenciamento instaurado na questão do ensino financeiro, uma vez que essa temática é pouco discutida, como por exemplo: Nas escolas, no qual há um déficit na formação de professores - ao ministrar oficinas relacionadas à didática financeira aos alunos. [aqui deveria ter posto as consequências: por conseguinte, blá blá blá.] Assim, urge tirar essa situação de invisibilidade para atuar sobre ela.
Não se separa sujeito de verbo. Consoane a algo.
Você poderia ter dito: Consoante a Chimamanda Adichie, é preciso... // ou // Nesse sentido, Chimamanda Adichie explica que é preciso..
Mais uma coisa, quem é essa pessoa? Pode ser sua vizinha, sua tia, ou uma filósofa importante, mas você não disse.

Tópico Frasal + Repertório + Relação + Consequências + Fechamento.

Em paralelo, a falta de base financeira é um entrave no que tange a esse dilema. [cadê o conectivo?] Segundo o filósofo Shopenhauer [mesmo erro do primeiro parágrafo] defende que o campo de visão de uma pessoa determina o seu entendimento a respeito do mundo. Sob essa ótica, os indivíduos são destituídos do acesso seguro a educação financeira, visto que a maior parte não fora instruída sobre o tema, suscitando em condutas de vidas insustentáveis bem como uma hiperinflação que prejudica tanto os cidadãos quanto a economia do país. Logo, é urgente que aja uma superação do campo de visão do corpo social.
ou você diz: A esse respeito, o filósofo Schopenhauer diz que os limites... // ou // A esse respeito, segundo o filósofo Schopenhauer, os limites...
pois não se separa sujeito de verbo.
Note que sua relação não foi explicada, sempre ao relacionar, você precisa explicar, como fez na introdução quando disse "visto que...", ou no D1, quando disse "uma vez que..." Você relacionou e justificou essa relação nesses dois casos, mas não aqui.

TF + Repe + Rela + Cons + Fechamento
deixei a consequência de outra cor só pra você identificar, mas tá certa. perceba que faltou no D1.

Portanto, é indispensável intervir sobre essa situação. Para isso, o MEC deve promover espaços de conversas sobre a educação financeira, por meio de oficinas nas instituições escolares no período extraclasse com professores e especialistas, a fim de retroceder a deficiência de discussões. Tal ação pode, ainda, contar com a criação de curtas-metragens divulgadas nas redes sociais, com o intuito de que mais pessoas possam ser informadas. Paralelamente é preciso interferir sobre a falta de informação com ações do Governo Federal. Desse modo, espera-se superar esse quadro de invisibilidade como defendeu Chimamanda.

5 elementos numa das soluções.
na outra, recomendo pôr 1. agente e 2.ação (se couber finalidade tbm) - tudo bem superficialmente, só pra respeitar seu projeto de texto.
já que são duas causas, uma delas discutida em um dos D"s", então fale dela, mesmo que rápido.


No mais, ótima redação, mas cuidado com as regras de separação de verbo e sujeito, além dos erros que citei.

A constituição federal de 1988, prev[…]

Invisibilidade e registro civil

A despeito de todo progresso científico e h[…]

A despeito de todo progresso científico e h[…]

O caso da xenófoba no brasil

A xenofobia é um problema não so loc[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM