• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#69726
O artigo 1° do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) declara a proteção integral aos infantes e jovens do país. Porém, no que concerne à realidade, são recorrentes diversas adversidades à legislação, sendo uma das principais o abandono parental no Brasil. Nesse meio, a problemática é asseverada devido à visão social da mulher, como também o abandono moral dos filhos. Dessa maneira, é substancial a presença de providências para combater esse entrave comunitário.
Em primeiro plano, ressalta-se o papel da mulher na criação dos filhos. Nessa perspectiva, é possível rememorar os mitos gregos e o papel de Zeus, o deus dos deuses, que engravidou diversas mulheres além de sua esposa, porém raramente exercia sua paternidade de forma efetiva. Portanto, é nítido que desde os primórdios da sociedade ocidental a mulher é designada como a principal responsável pelo cuidado de seus infantes, o que causa a baixa relevância do abandono por parte dos pais – fato que perdura como uma situação comum até a atualidade. Logo, devido ao que foi supracitado, crianças crescem sem apoio financeiro e emocional, vivendo mediante condições muitas vezes não aprazíveis a seu bem estar (como a pobreza e o desamparo psicológico), pois possuem somente o cuidado da mãe; destarte, são necessárias medidas de intervenção mais severas para a manutenção do cuidado parental mútuo.
Nesse ínterim é também elencado, por diversas vezes, o abandono moral dos jovens. À vista de que os responsáveis muitas vezes não têm tempo – e inteligência emocional – para lidar afetivamente com seus filhos, muitos deles crescem desamparados emocionalmente e órfãos de figuras de proteção efetivas. Por conseguinte, são perceptíveis os conceitos de justiça e virtude, do filósofo grego Aristóteles: o ser humano, em plano de estabelecer sua disposição de caráter, deve agir comedidamente em todos os âmbitos, em especial no que concerne outras pessoas; o que não ocorre, em essência, na ação dos pais para com seus filhos, que muitas vezes tomam atitudes egocêntricas e ignorantes ao bem estar de sua prole. Assim, os pequenos cidadãos brasileiros crescem carentes de atenção e afeto, fato que culmina na maioria das vezes em um adulto inseguro com problemas de sociabilidade, afetando toda a comunidade: o que elucida ainda mais a urgência de ações para a deliberação deste óbice.
Consequentemente, recorre-se clara a imprescindibilidade de soluções para a problemática. Para isso, o Ministério da Cidadania em parceria com o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA) devem promover campanhas de grupos de apoio às crianças e adolescentes com histórico de abandono parental, bem como projetos de assistência psicológica aos pais e punições mais severas no que diz respeito ao descumprimento da paternidade. Isto posto, através de projetos de leis que visem multas maiores e fiscalização constante, bem como implementações no ECA, haverá por fim providências dignas ao combate do abandono parental e, por consequência, a melhor saúde emocional, física e afetiva dos jovens brasileiros. Enfim, o que consta no artigo 1° do Estatuto da Criança e Adolescente será exercido plenamente, sem adversidades que prejudiquem seu desempenho.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#72708
Oi, Fernanda! Como vai?
Andei bem longe da plataforma esses últimos dias, pois minha vida tem estado muito corrida. Porém, sei que tem gente que precisa de uma ajuda - mesmo que não seja profissional - e decidi que precisaria retomar as correções, nem que sejam feitas calmamente.
Peço perdão pela grande demora! Espero que eu consiga te ajudar em algo.

Sua correção: https://drive.google.com/file/d/1r82i_X ... sp=sharing

Abraços, se cuida. Desculpa mais uma vez!

A Constituição Federal, norma de mai[…]

Sua redação está maravilhosa[…]

Acesso ao cinema

Segundo o Artigo 215 da Constituição[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM