Avatar do usuário
Por thaysnsei
Quantidade de postagens
#130032
A consolidação das leis trabalhistas no Brasil (CLT) criado em 1943, tem papel de extrema importância na proteção dos direitos aos trabalhadores e na garantia de direitos sociais. Não obstante, quando se observa a deficiência de medidas contra a promoção da diversidade etária no mercado de trabalho brasileiro, verifica-se que essa visão é constatada na teoria e não desejavelmente na prática. Dessa maneira, é evidente que a problemática se desenvolve não só devido ao etarismo no mercado de trabalho, mas também ao etarismo feminino.
Em primeira análise, evidencia-se a ausência de medidas governamentais para combater o etarismo no mercado de trabalho. De acordo com o filósofo Thomas Hobbes, o Estado foi criado para assegurar os direitos dos indivíduos, eliminar condições de desigualdade e, assim, promover a coesão social, entretanto, isso não ocorre no Brasil. Nesse sentido, por causa da baixa operação das autoridades, 39% dos profissionais brasileiros acima de 55 anos se sentem excluídos ou descartados, revela uma pesquisa realizada no Brasil pela Consultoria Hy.pe 50. Desse modo, faz-se crucial a reformulação dessa postura estatal de forma urgente.
Além disso, o etarismo feminino também pode ser apontado como promotor do problema. Segundo a pesquisa realizada pela Pearson em parceria com a Morning Consult, 74% das mulheres entrevistadas sofreram discriminação na hora de buscar novas oportunidades profissionais. Também 65% afirmaram que o etarismo no emprego é um tema que deve ser discutido e combatido. Partindo desse pressuposto, percebe-se que além das desvantagens que já sofrem em relação aos homens no ambiente corporativo, as mulheres com idade acima de 40 anos sentem ainda o peso da desigualdade etária. Consequentemente, tudo isso retarda a resolução do empecilho, já que o ageísmo feminino contribui para a perpetuação desse cenário caótico.
Por fim, é imprescindível a mitigação dos obstáculos para combater a promoção da diversidade etária no mercado de trabalho brasileiro. Por isso, torna-se necessário que o Ministério da Justiça é juntamente com a mídia nacional tomem medidas contra essa problemática, sendo por meio de leis que visem a ocupação de cargos e funções que não discriminem os profissionais maduros ou campanhas em redes sociais de grande acesso que auxiliem a combater o preconceito. A fim de que, a consolidação das leis trabalhistas seja devidamente comprida na realidade brasileira no século XXI.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Passe ilimitado
Comentários
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido.
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido.
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
447 Exibições
por desvivida
0 Respostas 
85 Exibições
por karencris
0 Respostas 
255 Exibições
por gafracon
0 Respostas 
149 Exibições
por MAFERSCZ
0 Respostas 
165 Exibições
por Thiciany
2 Respostas 
146 Exibições
por OlrenBeat
0 Respostas 
132 Exibições
por Jcmilss
1 Respostas 
102 Exibições
por DSL
0 Respostas 
91 Exibições
por leticiatxx
0 Respostas 
51 Exibições
por Dhara26

Segundo o empresário estadunidense Steve Jobs: &qu[…]

O livro "Utopia", do escritor inglês Tho[…]

A lei seca foi implementada com o intuito de evita[…]

EXCLUIR REDAÇÃO!!!

Você poderia excluir a minha primeira redação de &[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!