• Avatar do usuário
#79259
Na série "Sex Education", presenciamos o cotidiano de jovens homossexualidade, e o preconceito que sofrem cotidianamente. Diante disse, pode-se compreender que o preconceito é algo comum e que se instalou na sociedade. E por isso, ao tentarem doar sangue aos "LGBT+" sofrem essa discriminação. Discriminação essa que acontece pela falta de informação da sociedade, que seja baseia em suposições para defender seu ponto de vista preconceituoso. Além de que essa privação limita a quantia de doadores, e impede a estabilização dos bancos de sangue.

Ademais, é necessário frisar que uma parte da população demoniza a homossexualidade, visto que as instituições formadoras de conceitos morais e éticos incentivam essa prática. Marginalizando-os, como no período que ocorreu o surto do HPV, e que ficou conhecido como a "doença gay", apesar de ter se espalhado por culpa se todos os indivíduos que tinham relações sexuais sem proteção. Nesse sentido, como disse o jornalista George Bernard, "O progresso é impossível sem mudanças e aqueles que não conseguem mudar suas mentes, não conseguiram mudar nada", ou seja, é preciso que todos revejam seus pensamentos e ações para que o preconceito se dissipe e possamos evoluir.

Por conseguinte dessa privação,os estoques dos bancos de sangue se mantenham em um nível instável, pois perdem potenciais doadores, intervindo e podendo até mesmo colocar em risco a vida daqueles que necessitariam do sangue. Na rede social"twitter" podemos encontrar o relato de diversos homossexuais, contando sobre as experiências hunilhanbres de não poderem ser doadores apenas por conta de sua orientação sexual. Citando o 1° artigo da declaração dos direitos universais, "Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e respeito", logo para que essa diretriz seja cumprida,doar sangue deve ser um direito de todos, incluindo os homossexuais, principalmente por ser um ato que salva vidas.

Portanto, os preconceitos da sociedade e colocar vidas em risco. Por isso, para combater tal preconceito, é necessário que o ministério da saúde, com o auxílio só ministério da educação, promova eventos como, palestras, apresentações, saraiva e campanhas que falem sobre a discriminação sofrida pela comunidade "LGBT+", com incentivo a leitura em sites, revistas e redes sociais confiáveis, com o intuito de criar uma população mais empática e compreensiva, que apoie a participação dos homossexuais de forma mais ativa na sociedade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

GabrielPB , Mylike JoaoPedro72 Alexsandro […]

São muitos os casos de impunidade do sistem[…]

Bom dia pessoal, JoaoPedro72 , muito obrigado p[…]

Agora que lembrei que não é poss&iac[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM