• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por stephsani
Quantidade de postagens
#71325
De acordo com o artigo 3 da Constituição de 1988, é direito de todo cidadão a liberdade, independente de raça, etnia e região. Entretanto, essa liberdade encontra-se afetada, tendo em vista que parte da sociedade que foge da língua padrão, próxima àquela que é falada no centro-sul do país, sofre exclusão e represálias. Desse modo, medidas precisam ser tomadas a fim de atenuar essa problemática.
   As variações linguísticas do português brasileiro são frutos do projeto de colonização do Brasil, devido a convivência de diferentes etnias. Diante dessa perspectiva, é evidente que a língua é um elemento de identidade cultural, estando em constante processo de adaptação e não podendo ser relativizada. No entanto, muitas pessoas entendem a linguagem formal como a única correta, menosprezando os que não sabem utilizá-la e ignorando assim, a construção da nação brasileira e as defasagens do sistema educacional do país.
   Em consequência dos déficits no ensino público, as escolas acabam sendo as reprodutoras da desigualdade e preconceito, visto que os alunos que não se adequam à norma padrão do português escrito são, muitas das vezes, ridicularizados.
   Sendo assim, se faz necessário erradicar essa problemática em uma das principais instituições sociais. Segundo o cientista contemporâneo Albert Einstein, é mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito enraizado. Portanto, a fim de desconstruir essa visão depreciativa que se tem sobre a língua, é de extrema importância que as escolas promovam o reconhecimento das variantes linguísticas do Brasil. Além do mais, as mídias devem promover um espaço de expressão sem inferiorizar nenhuma região, impulsionando o diálogo entre as diversidades.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Avatar do usuário
Por stephsani
Quantidade de postagens
#71328
De acordo com o artigo 3 da Constituição de 1988, é direito de todo cidadão a liberdade, independente de raça, etnia e região. Entretanto, essa liberdade encontra-se afetada, tendo em vista que parte da sociedade que foge da língua padrão, próxima àquela que é falada no centro-sul do país, sofre exclusão e represálias. Desse modo, medidas precisam ser tomadas a fim de atenuar essa problemática.

As variações linguísticas do português brasileiro são frutos do projeto de colonização do Brasil, devido a convivência de diferentes etnias. Diante dessa perspectiva, é evidente que a língua é um elemento de identidade cultural, estando em constante processo de adaptação e não podendo ser relativizada. No entanto, muitas pessoas entendem a linguagem formal como a única correta, menosprezando os que não sabem utilizá-la e ignorando assim, a construção da nação brasileira e as defasagens do sistema educacional do país.

Em consequência dos déficits no ensino público, as escolas acabam sendo as reprodutoras da desigualdade e preconceito, visto que os alunos que não se adequam à norma padrão do português escrito são, muitas das vezes, ridicularizados.

Sendo assim, se faz necessário erradicar essa problemática em uma das principais instituições sociais. Segundo o cientista contemporâneo Albert Einstein, é mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito enraizado. Portanto, a fim de desconstruir essa visão depreciativa que se tem sobre a língua, é de extrema importância que as escolas promovam o reconhecimento das variantes linguísticas do Brasil. Além do mais, as mídias devem promover um espaço de expressão sem inferiorizar nenhuma região, impulsionando o diálogo entre as diversidades.
Avatar do usuário
Por EmillyySilva
Quantidade de postagens
#71427
stephsani escreveu:@AnaBelatriz @jheromagnoli @nickxry @ERIKgs @EmillyySilva @thayr17 @Gi69
Olá Stephsani! Tudo bem?😺👍🏼🌿

— para notificar as pessoas marcadas é necessário que o nome fique azul, então quando estiver escrevendo, espere o nome aparecer para clicar. Um beijo no cérebro e boa sorte! (Deixo marcado para você hoje, mas na próxima tente fazer, ok?)

@AnaBelatriz
@jheromagnoli
@nickxry
@ERIKgs
@thayr17
@Gi69

—Assim que possível eu passo aqui e deixo minha análise. Até lá, espero que os outros te ajudem.🤗
Avatar do usuário
Por jheromagnoli
Tempo de Registro Quantidade de postagens Quantidade de postagens
#71484
De acordo com o artigo 3 da Constituição de 1988, é direito de todo cidadão a liberdade, independente de raça, etnia e região. Entretanto, essa liberdade encontra-se afetada, tendo em vista que parte da sociedade que foge da língua padrão, próxima àquela que é falada no centro-sul do país, sofre exclusão e represálias. Desse modo, medidas precisam ser tomadas a fim de atenuar essa problemática.

[faltou conectivo] As variações linguísticas do português brasileiro são frutos do projeto de colonização do Brasil, devido a convivência de diferentes etnias. Diante dessa perspectiva, é evidente que a língua é um elemento de identidade cultural, estando em constante processo de adaptação e não podendo ser relativizada. No entanto, muitas pessoas entendem a linguagem formal como a única correta, menosprezando os que não sabem utilizá-la e ignorando assim, a construção da nação brasileira e as defasagens do sistema educacional do país.
* Ficou no senso comum, traga repertório

[faltou conectivo] Em consequência dos déficits no ensino público, as escolas acabam sendo as reprodutoras da desigualdade e preconceito, visto que os alunos que não se adequam à norma padrão do português escrito são, muitas das vezes, ridicularizados.
* Faltou repertório e estruturação
* Estrutura: apresentação do argumento (vai falar sobre o que?) + repertório (dados ou citação que vai comprovar o seu argumento) + argumentação (seu ponto de vista impessoal) + arrematação (finalização, um fechamento para o parágrafo)


Sendo assim, se faz necessário erradicar essa problemática em uma das principais instituições sociais. Segundo o cientista contemporâneo Albert Einstein, é mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito enraizado < deveria usar isso no desenvolvimento, aqui na conclusão você só apresenta a intervenção, não se traz repertório]. Portanto, a fim de desconstruir essa visão depreciativa que se tem sobre a língua, é de extrema importância que as escolas promovam o reconhecimento das variantes linguísticas do Brasil < por meio de que? faltou elementos]. Além do mais, as mídias < deveria detalhar quem são] devem promover um espaço < por meio de que?] de expressão sem inferiorizar nenhuma região, impulsionando o diálogo entre as diversidades.
* Atenção aos elementos da intervenção: agente + ação + meio + finalidade + detalhamento

Muito se tem discutido, recentemente, acerca das d[…]

nycolas2005 , muito obrigada, fico feliz pela cor[…]

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio &aacu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM