Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#43535
Em 2016 , um médico plantonista do hospital de Santa Rosa de Lima , em Serra negra (SP) , foi afastado do trabalho após ter postado uma foto zombando de uma paciente por conta do seu vocabulário errado da palavra "pneumonia" . Na foto Guilherme Caprel mostra o receituário médico com o seguinte dizer: " não existe peleumonia e nem raôxis" . Desse modo, o preconceito linguístico é um problema abrangente no país e apresenta como causas , principalmente, as heranças socioculturais de intolerância, aliadas à falta de senso crítico decorrente de um preconceito exacerbado.

Nesse Sentido, a importância do meio em que se vive ,ocasiona as incoerências e mazelas da exclusão. A princípio, sabe-se que o Brasil é um país de várias culturas , onde povos nativos, africanos e europeus contribuíram para a construção de uma identidade complexa .Nessa perspectiva, privar indivíduos da expressão pessoal, baseado somente em uma visão purista da língua, é lhes cercear a criticidade e a própria manifestação de suas particularidades.

Ademais, vale salientar que esse preconceito intensificado pelo senso crítico corrobora com a perpetuação da problemática no meio comunitário . Esse tipo de discriminação está diretamente ligado à exclusão social, já que a língua possui ligação com os valores que a sociedade aprecia .Entretanto, a educação se torna essencial para enfrentar o preconceito altruísta na realidade nacional.

Torna-se evidente, portanto, a relevância de coibir as tendências discriminatórias relativas às diferenças linguísticas. Logo, urge que o Ministério da Educação e da Cultura (MEC) crie por meio das redes sociais e canais de televisão, campanhas publicitárias que expliquem o quanto é grave o preconceito linguístico, afim de adverter as consequências de uma opinião hostil, sugerindo que a sociedade busque sempre respeito aos demais . Além disso , a escola , instituição formadora do cidadão, deve promover o debate sobre o preconceito linguístico, através de atividades pedagógicas que envolvam a família, tais como : feiras culturais, gincanas , palestras com especialistas, exibição de filmes , peças teatrais e ainda outros. Tudo isso para gerar uma reflexão na comunidade sobre a existência e necessidade de erradicação desse tipo de discriminação. Somente assim será possível combater a hostilidade altruísta passado pelo paciente José Mauro.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Intolerância Religiosa no Brasil.

GlendaMorais , poderia corrigir, por favor?

Oi, Ana Uma correção já foi […]

Alimentos processados: um risco à saú[…]

Em 1888, a Lei Áurea proíbe [ […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM