Avatar do usuário
Por gabrielp907
Tempo de Registro Quantidade de postagens
#112024
Em 1969, a sociedade conheceu uma das leis mais relevantes para a história da América Latina: a Convenção americana de Direitos Humanos, cujo texto garante a dignidade humana a todos. Entretanto, a problemática do desrespeito aos comportamentos e a violação da dignidade de pessoas LGBTQIAP+ impede que esses indivíduos vivenciem o direito descrito pelo tratado. Com efeito, para solucionar esse impasse, há de se combater a omissão estatal e antigos comportamentos da sociedade.
Diante desse cenário, o conceito filosófico de contrato social, popularizado na Europa do século XVIII, diz respeito ao dever que o Estado tem — ou deveria ter — de garantir direitos básicos a todos os cidadãos. Todavia, os inúmeros ataques à integridade física e psicológica de pessoas LGBTQIAP+, noticiadas por vários meios de comunicação como rádio, TV e Internet, deixam claro que o contextualizou europeu não é uma realidade estendida a membros da comunidade LGBTQIAP+. Essa utopia se justifica pela carência de políticas públicas que combatam tais ataques.
Sobre esse viés, a persistência desses preconceitos simbolizam a perpetuação da mentalidade retrógrada do brasileiro. A esse respeito, Voltaire — Um dos principais e mais importantes filósofos do iluminismo — Diz "Preconceito é opinião sem conhecimento". Nesse sentido, pessoas LGBTQIAP+ vivenciam, em suas rotinas, o preconceito descrito pelo filósofo, enquanto a falta de debates sociais sobre homofobia e transfobia se tornam cada vez menor nas famílias e nas escolas.
Portanto, para garantir os benefícios previstos pela Convenção Americana de Direitos Humanos, as escolas — responsável pela transformação social — devem orientar a população em relação à tais preconceitos, através de palestras capazes de mobilizar o Estado e a Sociedade. Essa iniciativa terá a finalidade de garantir a integridade das pessoas LGBT's e de levar o Brasil a um futuro melhor.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
0 Respostas 
426 Exibições
por Kat
1 Respostas 
525 Exibições
por Pxvesq
0 Respostas 
160 Exibições
por giovanna1412
0 Respostas 
260 Exibições
por arthurmaia
0 Respostas 
65 Exibições
por Giulia2023
1 Respostas 
330 Exibições
por Raquelzinhaz
0 Respostas 
169 Exibições
por RobertoSZ
3 Respostas 
353 Exibições
por Delbis1502
DIVERSIDADE DE GÊNERO EM QUESTÃO NO BRASIL
por Thalya17    - In: Outros temas
3 Respostas 
183 Exibições
por Thalya17
Diversidade e inclusão
por TiffanyM    - In: Outros temas
0 Respostas 
500 Exibições
por TiffanyM

O brasileiro muitas vezes não tem a oportun[…]

Insegurança alimentar no Brasil

Conforme o artigo 25 da Declaração U[…]

De acordo com o documentário "O di[…]

Filantropia

Filantropia é o termo usado para designar a[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM