• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#73775
De acordo com o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a população em situação de rua cresceu 140% a partir do ano de 2012, chegando a quase 222 mil brasileiros em março de 2020. No Brasil, a discriminação racial e a dependência química, ao longo da história, foram os motivos pelos quais os moradores de rua foram excluídos da sociedade, tornando dificultosa sua plena recuperação, além de ficarem mais expostos a violência. Nesse sentido, os desafios devem ser superados de imediato para que uma sociedade integrada seja alcançada.
A princípio, a Lei Áurea, assinada pela princesa Isabel em 1888 marcou o fim da escravidão, sendo o Brasil o último país independente a findar este sistema. Por consequência, indígenas e africanos escravizados saíram da casa de seus senhores e se instalaram nas ruas das grandes cidades, em razão de não terem moradias próprias e nem qualificação suficiente para uma profissão com boa remuneração, uma vez que, o preconceito estava totalmente inserido na sociedade após o período colonial. Assim, com o passar dos anos, muitos dos seus descendentes tiveram o mesmo futuro, uma herança escravocrata que permanece até os dias de hoje.
Ademais, um fator importante que contribui para essa problemática, é o desamparo familiar. Em resumo, quando uma pessoa faz uso excessivo de algum entorpecente e os seus parentes mais próximos descobrem, ao invés de o ajudarem de alguma forma, seja procurando algum médico especialista, seja baseado no diálogo privado, recorrem ao caminho mais fácil: o abandono. Desse modo, os dependentes químicos procuram as ruas, a fim de obterem um melhor acesso à prática do uso de drogas. Logo, é possível afirmar que os cidadãos que estão retratados nessa situação carecem de solução.
Nessa perspectiva, entende-se que medidas são necessárias para resolver o impasse. Portanto, o Estado - principal promotor da harmonia social - deve criar novas políticas públicas associadas à segurança, trabalho, saúde e moradia, por meio de reformas estruturais, com o objetivo de garantir a esse grupo as mínimas condições de dignidade asseguradas na Constituição Brasileira. Feito isso, será dado um grande salto na diminuição da desigualdade social no país.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#73777
#73779
De acordo com o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a população em situação de rua cresceu 140% a partir do ano de 2012, chegando a quase 222 mil brasileiros em março de 2020. No Brasil, a discriminação racial e a dependência química, ao longo da história, foram os motivos pelos quais os moradores de rua foram excluídos da sociedade, tornando dificultosa sua plena recuperação, além de ficarem mais expostos a[1] violência. Nesse sentido, os desafios devem ser superados de imediato para que uma sociedade integrada seja alcançada.

  • :arrow: [1] Possível erro de crase. Certo seria: expostos á

A princípio, a Lei Áurea, assinada pela princesa Isabel em 1888 marcou o fim da escravidão, sendo o Brasil o último país independente a findar este sistema. Por consequência, indígenas e africanos escravizados saíram da casa de seus senhores e se instalaram nas ruas das grandes cidades, em razão de não terem moradias próprias e nem qualificação suficiente para uma profissão com boa remuneração, uma vez que, o preconceito estava totalmente inserido na sociedade após o período colonial. Assim, com o passar dos anos, muitos dos seus descendentes tiveram o mesmo futuro, uma herança escravocrata que permanece até os dias de hoje.

  • :arrow: Falta de Tópico frasal

Ademais, um fator importante que contribui para essa problemática, é o desamparo familiar. Em resumo, quando uma pessoa faz uso excessivo de algum entorpecente e os seus parentes mais próximos descobrem, ao invés de o ajudarem de alguma forma, seja procurando algum médico especialista, seja baseado no diálogo privado, recorrem ao caminho mais fácil: o abandono. Desse modo, os dependentes químicos procuram as ruas, a fim de obterem um melhor acesso à prática do uso de drogas. Logo, é possível afirmar que os cidadãos que estão retratados nessa situação carecem de solução.

  • :arrow: Usa-se repertório pertinente como dados, estatísticas, filme, etc.

Nessa perspectiva, entende-se que medidas são necessárias para resolver o impasse. Portanto, o Estado - principal promotor da harmonia social - deve criar novas[2] políticas públicas associadas à segurança, trabalho, saúde e moradia, por meio de reformas estruturais, com o objetivo de garantir a esse grupo as mínimas condições de dignidade asseguradas na Constituição Brasileira. Feito isso, será dado um grande salto na diminuição da desigualdade social no país.

  • :arrow: [2] Pleonasmo - Não era necessário colocar 'criar novas' seria melhor 'criar'
#73781
maiconpgtu escreveu:De acordo com o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a população em situação de rua cresceu 140% a partir do ano de 2012, chegando a quase 222 mil brasileiros em março de 2020. No Brasil, a discriminação racial e a dependência química, ao longo da história, foram os motivos pelos quais os moradores de rua foram excluídos da sociedade, tornando dificultosa sua plena recuperação, além de ficarem mais expostos a[1] violência. Nesse sentido, os desafios devem ser superados de imediato para que uma sociedade integrada seja alcançada.

  • :arrow: [1] Possível erro de crase. Certo seria: expostos á

A princípio, a Lei Áurea, assinada pela princesa Isabel em 1888 marcou o fim da escravidão, sendo o Brasil o último país independente a findar este sistema. Por consequência, indígenas e africanos escravizados saíram da casa de seus senhores e se instalaram nas ruas das grandes cidades, em razão de não terem moradias próprias e nem qualificação suficiente para uma profissão com boa remuneração, uma vez que, o preconceito estava totalmente inserido na sociedade após o período colonial. Assim, com o passar dos anos, muitos dos seus descendentes tiveram o mesmo futuro, uma herança escravocrata que permanece até os dias de hoje.

  • :arrow: Falta de Tópico frasal

Ademais, um fator importante que contribui para essa problemática, é o desamparo familiar. Em resumo, quando uma pessoa faz uso excessivo de algum entorpecente e os seus parentes mais próximos descobrem, ao invés de o ajudarem de alguma forma, seja procurando algum médico especialista, seja baseado no diálogo privado, recorrem ao caminho mais fácil: o abandono. Desse modo, os dependentes químicos procuram as ruas, a fim de obterem um melhor acesso à prática do uso de drogas. Logo, é possível afirmar que os cidadãos que estão retratados nessa situação carecem de solução.

  • :arrow: Usa-se repertório pertinente como dados, estatísticas, filme, etc.

Nessa perspectiva, entende-se que medidas são necessárias para resolver o impasse. Portanto, o Estado - principal promotor da harmonia social - deve criar novas[2] políticas públicas associadas à segurança, trabalho, saúde e moradia, por meio de reformas estruturais, com o objetivo de garantir a esse grupo as mínimas condições de dignidade asseguradas na Constituição Brasileira. Feito isso, será dado um grande salto na diminuição da desigualdade social no país.

  • :arrow: [2] Pleonasmo - Não era necessário colocar 'criar novas' seria melhor 'criar'
Obrigada!!! Bons estudos e que vc tenha um ótimo dia...[
#74188
@mariaalicec,
Boa noite!
Pontuei sua redação, e gostaria de deixar algumas observações.
Em primeiro lugar, também estou estudando, então o que sei é de ler e praticar.Senti falta dos tópicos frasais nos dois desenvolvimentos.
O segundo desenvolvimento carece, como já mencionado pelo colega, de algum argumento, alguma base, pode ser também uma citação de filósofo ou historiador.
A conclusão ficou, no meu ponto de vista, um pouco vaga, você diz que o Estado deve criar novas políticas públicas, mas quais seriam? Uma lei? Um auxílio?
No mais, você escreve muito bem, com poucos erros gramaticais.
Continue, a prática leva à perfeição.
Beijos e bons estudos!
Saúde Pública no Brasil

OLÁ! Tudo bem? Espero que seu dia estej[…]

3m1ly aaah muito obrigada pela correç&ati[…]

Consumismo no Brasil

Eraldonunes eurodrigo Gi69 Anne24 Lol[…]

Jean Jaques Rosseau, filósofo iluminista, a[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM