• Avatar do usuário
#65255
O autismo é um transtorno de desenvolvimento que prejudica a capacidade do indivíduo a se comunicar e interagir com o mundo ao seu redor, ou seja, sua inclusão é considerada complicada, tanto pela falta de informação que deveria ser a acrescentada no dia a dia da sociedade, quanto o descaso dos órgãos responsáveis.
As dificuldades são diversas e começam a partir do ambiente familiar que não consegue identificar os sintomas do portador, como o comportamento repetitivo e a complicação na socialização, sem procurar informações e ajuda com o profissional adequado. O grau em que a doença é caracterizada influência, já que há efeitos leves e severos que podem ou não ser controlados por tratamento psicológico e psiquiátrico.
Além disso, o reconhecimento tardio dessa síndrome pela Organização Mundial da Saúde e a falta de esclarecimento sobre a lei doze mil setecentos e sessenta e quatro que garante direitos a saúde, educação e assistência social as pessoas autistas, resulta em uma sociedade leiga e preconceituosa. Fora a ausência de profissionais capacitados e especializados nas instituições de ensino e trabalhistas que agravam no entendimento e atrasam a inclusão efetiva no círculo social, gerando ainda mais descriminação.
Conforme Immanuel Kant, o homem não é nada além daquilo que a educação faz dele, e podemos entender que a partir da conscientização proveniente do ensino teremos uma arbitragem social menos discriminativa sobre esse assunto. Logo enxergamos que para amenizar esses obstáculos deve haver uma parceria entre o Ministério da Educação e Saúde, que juntos podem disponibilizar a preparação correta dos educadores e tutores para lidarem com o portador e os demais alunos de forma harmônica, informativa e respeitosa. O cumprimento das leis e direitos necessitam ser supervisionados pelo poder legislativo para que não haja violação e a divulgação delas, junto com o conhecimento sobre o transtorno, através de campanhas em rádios, programas de televisões e mídias cibernéticas tem de ser expostas para o público a fim de aumentar a inclusão, estimulando a compreensão da sociedade e do grupo em que vivem, para aceita-los como um cidadão especial e possuinte de liberdade, espaço nessa atmosfera coletiva.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

╭──────────────╯ ✍ ⌕ 𖨂 Correção d[…]

A cultura de assédio no Brasil

No livro “50 tons de cinza” é a[…]

joenir jheromagnoli cassiahso Higorrair

Peso: 1000 Nota: 1000 Conforme o escritor Franz K[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM