Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#46440
A Constituição Federal de 1988 - documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 6°, o direito à educação como inerente a todo cidadão brasileiro. Conquanto, tal prerrogativa não tem se reverberado com ênfase na prática como se observa com os entraves da educação a distância durante a paralisação escolar. Dessa maneira, essa realidade constitui um um desafio a ser resolvido, não somente pelos poderes públicos, mas também por toda a sociedade.
A princípio, deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater a desigualdade social quanto ao acesso à internet. Nesse sentido, ter um ensino à distância de qualidade fica restrito somente a estudantes que possuem disponibilidade de rede. Essa conjuntura segundo John Locke, configura-se como uma violação do "Contrato Social", já que o Estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis, como educação o que infelizmente é evidente no país.
Ademais, é fundamental apontar que a falta de infraestrutura é a principal impulsionadora para a falta do acesso à rede mundial de computadores. Segundo Emmanuel Kant, "O ser humano é aquilo que a educação faz dele". Diante de tal exposto, se o indivíduo não tiver um ensino de qualidade, ele sofrerá um retrocesso. Logo é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.
Depreemde-se, portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o Ministério da Educação juntamente com o Governo, por intermédio de recursos educacionais implante rede de computadores principalmente em escolas que atendam à alunos de classe baixa, a fim de que os estudantes possam ter acesso a internet quando este recurso não estiver a seu alcance. Assim, consolidar-se-á uma sociedade mais igualitária em quê o Estado desempenha corretamente seu "Contrato Social", tal como afirma John Locke.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A constituição federal de 1988 docum[…]

A obra “O Grito”, do pintor Edvard Mu[…]

Nota 680. Competência I: 160 (Voc&eci[…]

analfabetismo no Brasil

Atualmente, o analfabetismo ainda tem sido um prob[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM