• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#74189
Martin Luther King declarou em 1963: "Nós nos recusamos a acreditar que o banco da justiça é falível". Certamente, tais palavras não ecoam no Brasil moderno, onde grande parte da população é induzida a erro diariamente ao se confrontar com notícias falsas, que não apenas disseminam pânico, como também se mostram eficazes para o ganho de atenção e popularidade, ainda que para isso espalhem ódio e preconceito. Desse modo, faz-se necessário discutir os fatores que contribuem com esse problema.

Primeiramente, é preciso ressaltar o impacto negativo da desinformação na população brasileira. De acordo com o estudo publicado pela entidade de ativismo virtual Avaaz em 2020, sete em cada dez brasileiros acreditaram em falsas notícias sobre a pandemia da Covid-19. Como resultado, o movimento antivacina cresceu assustadoramente, se transformando em uma ameaça não só à saúde pública, mas também à economia e à retomada de atividades. Logo, é inescusável que se tomem providências para combater a divulgação de tais falácias.

Convém ressaltar, nesse ínterim, o ódio produzido pelos disseminadores de mentiras publicadas na 'internet'. Em conformidade com notícias veiculadas em mídias sociais, o grupo conspiracionista QAnon promoveu a malfadada invasão ao Capitólio dos Estados Unidos em janeiro de 2021, com o objetivo de forçar o congresso a rejeitar a vitória do recém-eleito presidente Joe Biden. Similarmente, todos os dias, cidadãos comuns têm suas reputações manchadas pela publicação de inverdades, sem que haja reparação de tal crime. Assim, é imperativa uma readequação das políticas públicas no que diz respeito à veiculação de informações inverídicas.

Desse modo, o Governo Federal, através do Ministério da Justiça - órgão responsável por garantir os direitos dos cidadãos - deve criar leis que punam exemplarmente os que propagam notícias mentirosas, com o objetivo de desestimular tal prática, na esperança de que o banco da justiça mencionado por Luther King não seja, mais uma vez, falível.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma mediana, pouco consistente, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

#74231
❌❱ERRADO
✅❱PERFEITO
📄❱REESCREVER

Martin Luther King declarou em 1963: "Nós nos recusamos a acreditar que o banco da justiça é falível". Certamente, tais palavras não ecoam no Brasil moderno, onde grande parte da população é induzida a erro diariamente ao se confrontar com notícias falsas, que não apenas disseminam pânico, como também se mostram eficazes para o ganho de atenção e popularidade, ainda que para isso espalhem ódio e preconceito. Desse modo, faz-se necessário discutir os fatores que contribuem com esse problema.
✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅✅

꧁ঔৣ☬✞ Desenvolvimento 0.1 ✞☬ঔৣ꧂

Primeiramente, é preciso ressaltar o impacto negativo da desinformação na população brasileira.CONECTIVO De acordo com o estudo publicado pela entidade de ativismo virtual Avaaz em 2020, sete em cada dez brasileiros acreditaram em falsas notícias sobre a pandemia da Covid-19<O QUE SERIA ESSES SINAIS?. Como resultado, o movimento antivacina cresceu assustadoramente, se transformando em uma ameaça não só à saúde pública, mas também à economia e à retomada de atividades. Logo, é inescusável que se tomem providências para combater a divulgação de tais falácias.

·.¸¸.·♩♪♫ Desenvolvimento 0.2 ♫♪♩·.¸¸.·

Convém ressaltar, nesse ínterim, o ódio produzido pelos disseminadores de mentiras publicadas na 'internet'. Em conformidade com notícias veiculadas em mídias sociais, o grupo conspiracionista QAnon promoveu a malfadada invasão ao Capitólio dos Estados Unidos em janeiro de 2021, com o objetivo de forçar o Congresso a rejeitar a vitória do recém-eleito presidente Joe Biden. Similarmente, todos os dias<ISSO PARA CORRETOR É DESNECESSÁRIO E ELEVA PARA UM POSSÍVEL SENSO COMUM], cidadãos comuns têm suas reputações manchadas pela publicação de inverdades, sem que haja📄[HAVER] reparação de tal crime. Assim, é imperativa uma readequação das políticas públicas no que diz respeito à veiculação de informações inverídicas.

🖤𝘊𝘰𝘯𝘤𝘭𝘶𝘴𝘢𝘰🖤

Desse modo, o Governo Federal, através do Ministério da Justiça - órgão responsável por garantir os direitos dos cidadãos - deve criar leis que punam exemplarmente os que propagam notícias mentirosas, com o objetivo de desestimular tal prática, na esperança de que o banco da justiça mencionado por Luther King não seja, mais uma vez, falível.

  • 🚫MODO
    🚫DETALHAMENTO
#74680
@maiconpgtu,
Obrigada pela correção!
Só uma dúvida, na conclusão não configuraria como modo "através do Ministério da Justiça" e como detalhamento "órgão responsável por garantir os direitos dos cidadãos"?
E no desenvolvimento 01,não entendi a parte que você colocou em azul,sobre sinais.
Enfim, só queria saber mesmo para aprender mais, então desde já agradeço pelas informações!
Uma ótima semana pra você!
Bons estudos!!!
#74891
LailaSantos escreveu:@maiconpgtu,
Obrigada pela correção!
Só uma dúvida, na conclusão não configuraria como modo "através do Ministério da Justiça" e como detalhamento "órgão responsável por garantir os direitos dos cidadãos"?
E no desenvolvimento 01,não entendi a parte que você colocou em azul,sobre sinais.
Enfim, só queria saber mesmo para aprender mais, então desde já agradeço pelas informações!
Uma ótima semana pra você!
Bons estudos!!!
Detalhar o agente não faz parte do detalhamento mesmo que alguns pedem, acho meio vago para proposta de intervenção

Os sinais que dei na intro, significa nenhum erro :mrgreen:
#74978
maiconpgtu escreveu:
LailaSantos escreveu:@maiconpgtu,
Obrigada pela correção!
Só uma dúvida, na conclusão não configuraria como modo "através do Ministério da Justiça" e como detalhamento "órgão responsável por garantir os direitos dos cidadãos"?
E no desenvolvimento 01,não entendi a parte que você colocou em azul,sobre sinais.
Enfim, só queria saber mesmo para aprender mais, então desde já agradeço pelas informações!
Uma ótima semana pra você!
Bons estudos!!!
Detalhar o agente não faz parte do detalhamento mesmo que alguns pedem, acho meio vago para proposta de intervenção

Os sinais que dei na intro, significa nenhum erro :mrgreen:
Ok! Obrigada!

Anabia15 , PFVRR CORRIGE MINHA REDAÇ&Atild[…]

Olá, thayolivb . Aqui está a corre&[…]

https://projetoredacaonota1000.com.br/combate-ao-a[…]

GabrielFelix obg💕

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM