• Avatar do usuário
#68964
No governo Getúlio Vargas, em 1937, foi descoberto o Plano Cohen, que consistia em um suposto levante criado pelo Partido Comunista para tomar o poder e derrubar o presidente, a partir de ameaças e desencadeamento de greves, manifestações e ataques. Essa situação teria levado o governo a adotar medidas drásticas, con políticas anti- comunistas, o que levou à ascensão do Estado Novo. Todavia, a origem desse plano era fraudulenta, ou seja, apenas serviu de justificativa para implantação de uma ditadura no país. Nesse sentido, a disseminação de notícias falsas é uma problemática persistente no cenário brasileiro, que visa a um objetivo camuflado seja político ou social e, dessa forma, representa um desafio pafa as comunicações.
A princípio da contemporaneidade a democratização do acesso à informação, gerada pela internet, potencializa a disseminação das fake news, uma vez que a alta velocidade de propagação das notícias falsas no meio cibernético faz com que o público atingido seja maior. Ao levar em consideração a influência da internet na divulgação de notícias falsas é possível estabelecer uma relação com o conceito de "prisão panóptica", do filósofo Michel Foucault. Dessa forma, assim como na definição há um instrumento de manipulação por trás das notícias falsas, que pode controlar a forma como a sociedade pensa, apesar de ser imperceptível. Assim, agentes sociais como Estado ou a Mídia podem exercer relações de dominação de poder no meio social a partir do controle da divulgação de notícias, o que pode comprometer a fluidez dos meios de comunicação.
Outrossim, de acordo com o filósofo racionalista René Descartes para saber se um conhecimento verdadeiro é presença adotar a "dúvida metódica", como forma de moldar uma base para a compreensão do mundo. Em harmonia com essa ideia, os indivíduos precisam utilizar a dúvida para uma análise das notícias informações divulgadas, como forma de minimizar a propagação de notícias falsas, ou seja, buscar sobretudo a veracidade dos fatos. Entretanto, a utilização da interpretação
no combate a fake news é falha, uma vez que os escassos investimentos na Educação Básica fazem com que a maioria dos indivíduos não busquem saber a origem da informação, ainda que ela parece absurda.
Portanto, medidas são necessárias para diminuir os desafios da comunicação na era das fake news. Urge que o Estado invista parte do erário no setor sducacional, por meio do fortalecimento da disciplina de linguagem e interpretação textual, com o objetivo de formar indivíduos críticos e assim reduzir a propagação de notícias falsas no meio social. Concomitantemente é mister que as escolas estabeleçam debate sobre a influência da internet na propagação das fake news, com o intuito de frisar a importância da interpretação de notícias, sobretudo no ambiente on-line, por meio de aulas e palestras que destaquem os processos de manipulação gerado, por meio das notícias falsas. Dessa forma, será possível formar indivíduos conscientes e, assim, haverá um combate eficaz as fake news.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#68967
robertarocha escreveu:No governo Getúlio Vargas, em 1937, foi descoberto o Plano Cohen, que consistia em um suposto levante criado pelo Partido Comunista para tomar o poder e derrubar o presidente, a partir de ameaças e desencadeamento de greves, manifestações e ataques. Essa situação teria levado o governo a adotar medidas drásticas, com políticas anti- comunistas, o que levou à ascensão do Estado Novo. Todavia, a origem desse plano era fraudulenta, ou seja, apenas serviu de justificativa para implantação de uma ditadura no país. Nesse sentido, a disseminação de notícias falsas é uma problemática persistente no cenário brasileiro, que visa a um objetivo camuflado seja político ou social e, dessa forma, representa um desafio para as comunicações.
A princípio, na contemporaneidade, a democratização do acesso à informação, gerada pela internet, potencializa a disseminação das fake news, uma vez que a alta velocidade de propagação das notícias falsas, no meio cibernético, faz com que o público atingido seja maior. Ao levar em consideração a influência da internet na divulgação de notícias falsas é possível estabelecer uma relação com o conceito de "prisão panóptica", do filósofo Michel Foucault. Dessa forma, assim como na definição, há um instrumento de manipulação por trás das notícias falsas, que pode controlar a forma como a sociedade pensa, apesar de ser imperceptível. Assim, agentes sociais como Estado ou a Mídia podem exercer relações de dominação de poder no meio social, a partir do controle da divulgação de notícias, o que pode comprometer a fluidez dos meios de comunicação.
Outrossim, de acordo com o filósofo racionalista René Descartes para saber se olum conhecimento é verdadeiro é presença adotar a "dúvida metódica", como forma de moldar uma base para a compreensão do mundo. Em harmonia com essa ideia, os indivíduos precisam utilizar a dúvida para uma análise das notícias informações divulgadas, como forma de minimizar a propagação de notícias falsas, ou seja, buscar sobretudo a veracidade dos fatos. Entretanto, a utilização da interpretação
no combate a fake news é falha, uma vez que os escassos investimentos na Educação Básica fazem com que a maioria dos indivíduos não busquem saber a origem da informação, ainda que ela parece absurda.
Portanto, medidas são necessárias para diminuir os desafios da comunicação na era das fake news. Urge que o Estado invista parte do erário no setor educacional, por meio do fortalecimento da disciplina de linguagens e interpretação textual, com o objetivo de formar indivíduos críticos e, assim, reduzir a propagação de notícias falsas no meio social. Concomitantemente, é mister que as escolas estabeleçam debate sobre a influência da internet na propagação das fake news, com o intuito de frisar a importância da interpretação de notícias, sobretudo no ambiente on-line, por meio de aulas e palestras que destaquem os processos de manipulação gerado, por meio das notícias falsas. Dessa forma, será possível formar indivíduos conscientes e, assim, haverá um combate eficaz as fake news.

Muito se tem discutido, recentemente, acerca das d[…]

nycolas2005 , muito obrigada, fico feliz pela cor[…]

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio &aacu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM