• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#77858
Na cultura japonesa, o idoso é considerado uma pessoa de grande sabedoria, além disso, é tratado com respeito e dignidade. Entretanto, no Brasil, existem entraves que dificultam a garantia dessas características à maior idade. Assim, vale analisar os principais aspectos dessa problemática: a negligência governamental em relação ao dever de assistência a essas pessoas e o pensamento individualista por parte da sociedade brasileira.

A princípio, o Estado é peça fundamental para entender esse quadro. Em consonância com o filósofo inglês Thomas Hobbes, o governo de um país é o garantidor dos direitos de sua população, ou seja, é dever dos governantes amparar a população em suas necessidades sociais básicas. Nessa perspectiva, ao ignorar os anseios de pessoas idosas, o Estado não cumpre seu papel e, consequentemente, causa a essa parte da população brasileira a diminuição da qualidade de vida, da proteção que o seguro social público oferece e a invisibilidade perante à sociedade. Desse modo, a população idosa fica desamparada e não tem a quem recorrer.

Outrossim, deve-se ressaltar que parte dos brasileiros não dá o devido valor às pessoas idosas. De acordo com o pensamento do sociólogo Zygmunt Bauman, os indivíduos, na sociedade moderna, preferem o bem pessoal em detrimento do bem coletivo. Nesse sentido, esses cidadãos, por não se interessarem pelas necessidades alheias, menosprezam essas pessoas, o que leva a maus tratos, desamparo por parte de familiares e o abandono. Dessa forma, é necessário que as pessoas reavaliam suas prioridades com o intuito de não causarem mal a quem deve ser garantida a proteção.

Evidencia-se, portanto, que garantir os direitos do idoso é dever de todos. Para tanto, o Poder Executivo Federal, aplicador das leis que regem o Estado, deve executar políticas que garantam a proteção dessas pessoas em todas as situações supracitadas, fornecendo-as seus direitos garantidos por lei. Além disso, a Secretaria Especial de Comunicação Social tem de veicular propagandas educativas com o propósito de conscientizar a população do respeito que se deve ter pela maior idade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#77908
Introdução
Na cultura japonesa, o idoso é considerado uma pessoa de grande sabedoria, além disso,(1) é tratado com respeito e dignidade. Entretanto, no Brasil, existem entraves que dificultam a garantia dessas características à maior idade. Assim, vale analisar os principais aspectos dessa problemática: a negligência governamental em relação ao dever de assistência a essas pessoas e o pensamento individualista por parte da sociedade brasileira.

Comentário
(1) - Não precisava da vírgula.

Desenvolvimento 01
A princípio(2), o Estado é peça fundamental para entender esse quadro. Em consonância com o filósofo inglês Thomas Hobbes, o governo(3) de um país é o garantidor dos direitos de sua população, ou seja, é dever dos governantes amparar a população em suas necessidades sociais básicas. Nessa perspectiva, ao ignorar os anseios(4) de pessoas idosas, o Estado não cumpre seu papel e, consequentemente, causa a essa parte da população brasileira a diminuição da qualidade de vida, da proteção que o seguro social público oferece e a invisibilidade perante à sociedade. Desse modo, a população idosa fica desamparada e não tem a quem recorrer.

Comentário
(2) - "A princípio" não é mais considerado operador interparágrafo, ou seja, você pode usar ele na sua redação, porém não para ligar parágrafos.
(3) - "Governo"
(4) - Quais?

Desenvolvimento 02
Outrossim, deve-se ressaltar que parte dos brasileiros não dá o devido valor às pessoas idosas. De acordo com o pensamento do sociólogo Zygmunt Bauman, os indivíduos, na sociedade moderna, preferem o bem pessoal em detrimento do bem coletivo. Nesse sentido, esses cidadãos, por não se interessarem pelas necessidades alheias, menosprezam essas pessoas, o que leva a (6) maus tratos(7), desamparo por parte de familiares e o abandono. Dessa forma, é necessário que as pessoas reavaliam(5) suas prioridades com o intuito de não causarem mal a quem deve ser garantida a proteção.

Comentário
(5) - "reavaliem"
(6) - "aos"
(7) - "maus-tratos"

Conclusão
Evidencia-se, portanto, que garantir os direitos do idoso(8) é dever de todos. Para tanto, o Poder Executivo Federal (Agente), aplicador das leis que regem o Estado (Detalhamento), deve executar políticas (Ação)que garantam a proteção dessas pessoas em todas as situações supracitadas, fornecendo-as seus direitos garantidos por lei (Efeito). Além disso, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Agente) tem de veicular propagandas educativas (Ação) com o propósito de conscientizar(9) a população do respeito que se deve ter pela maior idade. (Efeito)

Comentário
(8) - Concordância: "dos idosos"
(9) - Evite usar "conscientizar"
:arrow: As propostas de intervenções estão incompletas:
1. Faltou o meio/modo
2. Faltou o detalhamento e o meio/modo

Anabia15 , PFVRR CORRIGE MINHA REDAÇ&Atild[…]

Olá, thayolivb . Aqui está a corre&[…]

https://projetoredacaonota1000.com.br/combate-ao-a[…]

GabrielFelix obg💕

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM