• Avatar do usuário
#80629
No período da colonização, a forma de trabalho era escrava, o que consistia em um empregado que era propriedade de quem o comprava, sem direitos ou qualquer condição digna de sobrevivência. Entretanto, no cenário brasileiro vigente, resquícios dessa herança colonial ainda se fazem presente, visto que empregadores ainda lidam com os empregados como se lhes pertencessem. Dessa forma, a dignidade dos trabalhadores é ferida não só pela herança do senhor de engenho, como também pela falta de rigor das leis trabalhistas para que possam findar esse impasse.
Nesse contexto, o
comportamento de proprietário dos patrões está entre as principais causas da falência da dignidade humana mediante o trabalho. Segundo o pensamento marxista, priorizar o bem pessoal em detrimento do coletivo gera inúmeros problemas para sociedade. Sendo assim, enquanto os trabalhadores estiverem sendo negligenciados a fim de suprir os caprichos de quem os empregam, os brasileiros perdurarão sendo escravos do seu trabalho.
Ademais, a imprudência na qual as leis trabalhistas são aplicadas também agrava o quadro disposto. Nesse sentido, o corpo trabalhista é negligenciado e submetido a situações desonrosas e, que na maioria, por dependerem do emprego são calados diante da necessidade. Dessarte, conforme a falha legislativa permanece, a submissão trabalhista aumenta.
Depreende-se, portanto, que a dignidade ferida dos trabalhadores brasileiros merece um olhar de enfrentamento. Para tanto, é dever do ministério do trabalho e emprego em conjunto com o poder legislativo, elaborar leis mais rigorosas como por exemplo: exclusão do CNPJ da empresa além da demissão do infrator, a fim de mitigar o abuso de autoridade para com os trabalhadores. Feito isso, o Brasil não mais será um país que lesa a dignidade, mas que a constrói por meio do trabalho.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

0

A Constituição Federal de 1988, docu[…]

O filme Lorax, veinculado na planaforma da Netflix[…]

A revolução Industrial ocorrida na I[…]

Mylike , Olá, boa noite. Olá nov[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM