• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#74672
No reality show Big Brother Brasil 21, transmitido pela Rede Globo, pôde-se assistir a um conflito gerado em torno da participante Juliette Freire, a qual acusou alguns de seus colegas de confinamento de imitaram e ridicularizarem o seu jeito de falar. De maneira análoga, é certo que o preconceito linguístico é um problema presente no contexto do Brasil, estando associado a aspectos educacionais e sociais.
Antes de tudo, cabe ressaltar que a formação do Brasil colonial foi acompanhada de uma mescla de povos e culturas distintos. Nesse sentido, a sociedade brasileira atual ser resultado da união de portugueses, indígenas, negros, franceses, holandeses etc, proporciona uma enorme variedade de dialetos dentro de um mesmo idioma. Em contrapartida, os brasileiros aprendem, durante todo o período escolar, uma única variante da língua portuguesa, a norma-padrão, fazendo com que esses indivíduos desconheçam a diversidade linguística presente no país. Logo, essa falta de conhecimento das diferentes formas de expressar o idioma propicia um preconceito direcionado a diversos falantes que, no dia-a-dia, não seguem a norma-padrão.
Ademais, visto que, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Brasil é o nono país mais desigual do mundo — dado de 2020 —, a expressiva desigualdade social no país fomenta tal problemática. Sob tal ótica, as pessoas que possuem maior condição financeira e, consequentemente, melhor acesso à educação acabam por atribuírem características negativas àqueles que estão abaixo na pirâmide social. Por exemplo, constantemente pessoas pobres, ao fugirem da norma-padrão na fala, são taxadas de burras e atrasadas por indivíduos que dominam a norma-padrão, o que contribui para a não extinção do preconceito linguístico no país.
É indubitável, portanto, que haja uma resolução para a questão abordada. Assim sendo, as escolas, por meio de aula multidisciplinares — integrando Língua Portuguesa, História, Geografia e Sociologia —, devem garantir o ensino sobre as diferentes variantes regionais, históricas e sociais presentes na língua portuguesa, a fim de promover maior respeito à diversidade linguística. Dessa maneira, práticas preconceituosas, como as observadas no BBB 21, seriam abolidas.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#74681
Não sou uma profissional, mas vou tentar corrigir kkk


No reality show Big Brother Brasil 21, transmitido pela Rede Globo, pôde-se assistir a um conflito gerado em torno da participante Juliette Freire, a qual acusou alguns de seus colegas de confinamento de imitaram e ridicularizarem o seu jeito de falar. De maneira análoga, é certo que o preconceito linguístico é um problema presente no contexto do Brasil, estando associado a aspectos educacionais e sociais.

{ apresentou repertório, amei sua introdução! não sei se aqui que a letra não é muito grande, mas achei um pouco pequeno, mas mesmo assim está ótima!}

Antes de tudo, cabe ressaltar que a formação do Brasil colonial foi acompanhada de uma mescla de povos e culturas distintos. Nesse sentido, a sociedade brasileira atual ser ( foi?) resultado da união de portugueses, indígenas, negros, franceses, holandeses etc, (não sei ao certo, mas acho que não é muito bom colocar "etc" na redação, tente com "entre outros") proporciona uma enorme variedade de dialetos dentro de um mesmo idioma. Em contrapartida, os brasileiros aprendem, durante todo o período escolar, uma única variante da língua portuguesa, a norma-padrão, fazendo com que esses indivíduos desconheçam a diversidade linguística presente no país. Logo, essa falta de conhecimento das diferentes formas de expressar o idioma propicia um preconceito direcionado a diversos falantes que, no dia-a-dia, não seguem a norma-padrão.

{eu adoreiiiii, só tenho dúvida entre esses dois comentários que coloquei}

Ademais, visto que, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) (acho que seria melhor colocar a sigla nos parênteses, depois do instituto) , o Brasil é o nono país mais desigual do mundo — dado de 2020 —, a expressiva desigualdade social no país fomenta tal problemática. Sob tal ótica, as pessoas que possuem maior condição financeira e, consequentemente, melhor acesso à educação acabam por atribuírem características negativas àqueles que estão abaixo na pirâmide social. Por exemplo, constantemente pessoas pobres, ao fugirem da norma-padrão na fala, são taxadas de burras e atrasadas por indivíduos que dominam a norma-padrão, o que contribui para a não extinção do preconceito linguístico no país.

{nesse contexto é difícil não repetir as palavras, mas acredito que poderiam ter ficado mais afastadas }

É indubitável, portanto, que haja uma resolução para a questão abordada. Assim sendo, as escolas (agente) , por meio de aula (aulas) multidisciplinares (meio) — integrando Língua Portuguesa, História, Geografia e Sociologia (detalhadamento) —, devem (ação) garantir o ensino sobre as diferentes variantes regionais, históricas e sociais presentes na língua portuguesa, a fim de (finalidade) promover maior respeito à diversidade linguística. Dessa maneira, práticas preconceituosas, como as observadas no BBB 21, seriam abolidas.

{ proposta com todos os elementos e a retomada do repertório ficou show demais, amei sua redação! Parabénssss!!}
como eu já tinha dito anteriormente, não sou boa em correção, mas tentei me lembrar de algumas coisas que me falaram e acrescentei... Me desculpe se cometi algum engano... bons estudos e até mais!
#74683
mariaalicec escreveu:Não sou uma profissional, mas vou tentar corrigir kkk


No reality show Big Brother Brasil 21, transmitido pela Rede Globo, pôde-se assistir a um conflito gerado em torno da participante Juliette Freire, a qual acusou alguns de seus colegas de confinamento de imitaram e ridicularizarem o seu jeito de falar. De maneira análoga, é certo que o preconceito linguístico é um problema presente no contexto do Brasil, estando associado a aspectos educacionais e sociais.

{ apresentou repertório, amei sua introdução! não sei se aqui que a letra não é muito grande, mas achei um pouco pequeno, mas mesmo assim está ótima!}

Antes de tudo, cabe ressaltar que a formação do Brasil colonial foi acompanhada de uma mescla de povos e culturas distintos. Nesse sentido, a sociedade brasileira atual ser ( foi?) resultado da união de portugueses, indígenas, negros, franceses, holandeses etc, (não sei ao certo, mas acho que não é muito bom colocar "etc" na redação, tente com "entre outros") proporciona uma enorme variedade de dialetos dentro de um mesmo idioma. Em contrapartida, os brasileiros aprendem, durante todo o período escolar, uma única variante da língua portuguesa, a norma-padrão, fazendo com que esses indivíduos desconheçam a diversidade linguística presente no país. Logo, essa falta de conhecimento das diferentes formas de expressar o idioma propicia um preconceito direcionado a diversos falantes que, no dia-a-dia, não seguem a norma-padrão.

{eu adoreiiiii, só tenho dúvida entre esses dois comentários que coloquei}

Ademais, visto que, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) (acho que seria melhor colocar a sigla nos parênteses, depois do instituto) , o Brasil é o nono país mais desigual do mundo — dado de 2020 —, a expressiva desigualdade social no país fomenta tal problemática. Sob tal ótica, as pessoas que possuem maior condição financeira e, consequentemente, melhor acesso à educação acabam por atribuírem características negativas àqueles que estão abaixo na pirâmide social. Por exemplo, constantemente pessoas pobres, ao fugirem da norma-padrão na fala, são taxadas de burras e atrasadas por indivíduos que dominam a norma-padrão, o que contribui para a não extinção do preconceito linguístico no país.

{nesse contexto é difícil não repetir as palavras, mas acredito que poderiam ter ficado mais afastadas }

É indubitável, portanto, que haja uma resolução para a questão abordada. Assim sendo, as escolas (agente) , por meio de aula (aulas) multidisciplinares (meio) — integrando Língua Portuguesa, História, Geografia e Sociologia (detalhadamento) —, devem (ação) garantir o ensino sobre as diferentes variantes regionais, históricas e sociais presentes na língua portuguesa, a fim de (finalidade) promover maior respeito à diversidade linguística. Dessa maneira, práticas preconceituosas, como as observadas no BBB 21, seriam abolidas.

{ proposta com todos os elementos e a retomada do repertório ficou show demais, amei sua redação! Parabénssss!!}
como eu já tinha dito anteriormente, não sou boa em correção, mas tentei me lembrar de algumas coisas que me falaram e acrescentei... Me desculpe se cometi algum engano... bons estudos e até mais!

Já notei um erro meu kkkk desconsidere o "(foi?)"
#74719
pierre064 escreveu:Olá, pessoas que eu não conheço kk, agradeçeria muito se pudessem tirar um tempinho pra dar uma olhada na minha redação. Podem também me marcar nas suas, que eu garanto fazer o máximo pra ajudar.

@maiconpgtu
@EmillyySilva
@ellis
@Gi69
@Marinara
OLÁ Pierre!! Tudo bem? Espero que esteja tudo demais! 😸✌🏻🌤

— Vejo que recebeu ótimas análises em sua redação, sendo assim, deixo a minha para a próxima (prometo tentar vir mais rápido que o flash, então já pode ir fazendo outra kkk).

Um beijão no cérebro. 😚🧠

Anabia15 , PFVRR CORRIGE MINHA REDAÇ&Atild[…]

Olá, thayolivb . Aqui está a corre&[…]

https://projetoredacaonota1000.com.br/combate-ao-a[…]

GabrielFelix obg💕

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM